Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1653
Title: Influência do ciclo reprodutivo do caranguejo de mangue Ucides Cordatus (Linnaeus, 1763) na dinâmicas de elementos- traços
Authors: Almeida, Eduardo Vianna de
metadata.dc.contributor.advisor: Silva Filho, Emmanoel Vieira da
metadata.dc.contributor.members: Rezende, Carlos Eduardo de
Santos, Elisamara Sabadini
Bidone, Edison Dausacker
Oshiro, Lidia Miyako Yoshii
Issue Date: 25-Apr-2016
Abstract: O caranguejo uçá (Ucides cordatus) é típico de manguezais, tendo importante papel na ciclagem de nutrientes. Apresenta desenvolvimento indireto e a fêmea transporta os ovos por cerca de um mês, havendo em seguida, fase larval planctônica. Poucos estudos tratam da transferência de elementos-traço das fêmeas para os embriões ou do meio para estes. Trabalhos sobre a contaminação das fêmeas são escassos e até o momento, nenhum abordou a contaminação em embriões e larvas de U. cordatus. O objetivo do presente estudo foi analisar a concentração de elementos-traço em fêmeas, ovos em diferentes estágios e larvas recém-eclodidas de duas populações do sudeste do Brasil (baía de Guanabara e Rio Paraíba do Sul). Também objetivou avaliar se o ciclo reprodutivo da espécie pode resultar em exportação de elementos-traço dos manguezais para a costa adjacente. Por fim, foram analisados o δ13C, δ15N e a razão N/C nas fêmeas. Através de coleta manual, fêmeas ovígeras foram obtidas nos verões de 2012, 2013 e 2014. Parte delas foi levada para aquários de desova, onde foram obtidas as larvas recém-eclodidas. Em laboratório, tecidos, ovos e larvas foram congelados e depois liofilizados e digeridos em ácido nítrico suprapuro, com auxílio de micro-ondas. Concentrações de elementos traço foram obtidas em ICP-MS. Foram analisadas fêmeas com largura da carapaça entre 5,5 e 7,9 cm. A fecundidade foi semelhante nas duas áreas de estudo (média > 110.000 ovos.fêmea-1). A análise de δ13C demonstrou diferenças significativas entre as populações. Apesar disso, os dados apontaram folhas de mangue como principal item alimentar. Os valores de δ15N foram acima do esperado para o nível trófico da espécie. Nas fêmeas, as maiores concentrações de Cu, Cr, Cd e As foram observadas nas brânquias, principalmente anteriores. Níquel foi mais concentrado no hepatopâncreas, enquanto Zn foi mais concentrado em músculos e hepatopâncreas. Fêmeas do Rio Paraíba do Sul apresentaram maiores níveis de contaminação, em especial de Mn, Cr, Cu, Cd e Ba. Tal tendência foi coerente com os níveis observados em sedimentos superficiais e com dados de biodisponibilidade citados na literatura. Em comparação com estágios iniciais dos ovos e larvas recém-eclodidas, as concentrações de V, Cr, Ni e Pb foram maiores em ovos no estágio final de desenvolvimento, indicando que a casca do ovo previne o contato do embrião com certos elementos-traço. As concentrações de Cd e Ni foram maiores no hepatopâncreas das fêmeas do que em ovos e larvas. Por outro lado, os elementos V, Zn, As e Pb foram mais concentrados nas larvas. Os resultados do presente estudo corroboraram as vias de contaminação de embriões postuladas em trabalhos com outras espécies: 1. Transferência de elementos-traço das fêmeas para os ovos, durante sua formação; e 2. Absorção de elementos-traço do meio circundante durante o desenvolvimento embrionário. Considerando as concentrações em larvas e a quantidade de larvas liberadas nas desovas, pode-se afirmar que o ciclo reprodutivo da espécie resulta na transferência de elementos-traço do bentos para o ambiente pelágico. Durante as desovas (liberação larval) de U. cordatus na baía de Guanabara e no Rio Paraíba do Sul, os elementos Zn, Cu, Mn, As e Ba teriam a maior introdução na coluna d’água, sendo provavelmente transportados para a costa adjacente. Considerando as diversas espécies de caranguejos de manguezais que têm hábitos e ciclo de vida muito semelhantes aos do caranguejo uçá, o período reprodutivo destes animais pode resultar em relevante exportação de elementos-traço
metadata.dc.description.abstractother: The uçá crab (Ucides cordatus) is typical of mangroves and has important role in nutrient cycling. The specie presents indirect development and female carries the eggs for about a month. After, planktonic larvae are released. There are few studies about the transfer of trace elements from female to embryos or from environment for these. Studies about contamination of females are scarce and none was made with embryos and larvae of U. cordatus. The aim of this study were to analyze the concentration of trace elements in females, eggs in different stages and newly hatched larvae of two populations of southeastern Brazil (Guanabara Bay and Paraíba do Sul River). Also aimed evaluate if the reproductive cycle of the species can result in export of trace elements of mangroves for adjacent coast. As complementary data the δ13C, δ15N and the N/C in females were analyzed. Ovigerous females were obtained in the summers of 2012, 2013 and 2014. Tissues, eggs and larvae were lyophilized and digested in superpure nitric acid using microwave. Concentrations of trace elements were analyzed in ICP-MS. Females showed carapace width between 5.5 and 7.9 cm. Fecundity was similar in both study areas (mean > 110,000 eggs female -1). The δ13C analysis showed significant differences among populations. Nevertheless, the data showed mangrove leaves as main food. The δ15N values were higher than expected for the trophic level of the species. The highest concentrations of Cu, Cr, Cd and As were observed in gills, especially anterior gills. Nickel was more concentrated in the hepatopancreas, while Zn was more concentrated in muscle and hepatopancreas. Concentrations of V, Cr, Ni and Pb in eggs of the final developmental stage were higher than observed in early stages and newly hatched larvae. This indicates that eggshell is a barrier for certain trace elements. Cadmium and Ni were more concentrated in hepatopancreas of females than in eggs and larvae. On the other hand, the elements V, Zn, As and Pb were more concentrated in larvae. Females of the Paraíba do Sul River had higher levels of contamination, especially of Mn, Cr, Cu, Cd and Ba. This trend was consistent with the levels observed in surface sediments and bioavailability data cited in the literature. Our data corroborate the pathways of embryos contamination, postulated in anterior studies with other species: 1. Transfer of trace elements between females and eggs, during your formation; 2. Absorption of trace elements from the environment during embryonic development. According to the concentrations of trace elements in larvae and the amount of larvae released in the spawns, it is clear that the reproductive cycle of the species results in transfer of benthic trace elements for the pelagic environment. During spawns of U. cordatus in Guanabara Bay and Paraíba do Sul River, Zn, Cu, Mn, As and Ba were the elements more introduced in water column, being probably transported to the adjacent coast. Considering the various species of mangrove crabs that have habits and life cycle similar to uçá crab, the reproductive period of these animals can result in significant exportation of trace elements
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/1653
Appears in Collections:PPG-GEO - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Eduardo Almeida.pdf4.35 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.