Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/16896
Title: Das cañadas ao palco: pastoreio e imaginário político na Baixa Idade Média espanhola (séculos XIV - XVI)
Authors: Pereira, Raquel Alvitos
metadata.dc.contributor.advisor: Fróes, Vânia Leite
metadata.dc.contributor.members: Freitas, Edmar Checon de
Silva, Leila Rodrigues da
Ribeiro, Maria Eurydice de Barros
Mendes, Lenora Pinto
Issue Date: 2010
Abstract: Estudo da figura do pastor em Castela e de sua inserção sociopolítica até a unificação espanhola. Questiona-se a noção elaborada pelo historiador Bronislaw Geremek, segundo o qual este rústico seria um exemplo de marginalização plena no Ocidente cristão. O estudo de caso aqui desenvolvido revela, ao contrário, um estatuto singular do pastor em Castela. A criação da Mesta, corporação que unificou os ofícios ligados à atividade lanífera, criou medidas de proteção e privilégios diversos para o pastoreio, possibilitando interações imaginárias das figuras do rei e do pastor, cuja representação renova-se com a releitura feita por poetas e dramaturgos quase sempre a serviço do poder monárquico. Nos serões e festas das cortes nascentes das Espanhas, unificam-se em torno do pastor memórias diversas: bíblicas, líricas e regionais, e associa-se o pastor e o rei num mesmo campo do imaginário. Tomam-se como fontes principais o material normativo da Mesta, a lírica pastoril e a dramaturgia de Juan de Encina e Lope de Rueda.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/16896
Appears in Collections:PPGH - Teses - Niterói



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons