Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/17026
Title: Terra, trabalho e propriedade: a estrutura agrária da campanha Rio-grandense nas décadas finais do período imperial (1870-1890)
Authors: Garcia, Graciela Bonassa
metadata.dc.contributor.advisor: Motta, Márcia Maria Menendes
metadata.dc.contributor.members: Osório, Helen
Ferreras, Maria Verónica Secreto
Piñeiro, Théo Lobarinhas
Zarth, Paulo Afonso
Issue Date: 2010
Abstract: No Brasil a escravidão negra teve um fôlego muito longo, se comparado aos demais países americanos. Diferentes atividades produtivas dependiam da mão-de-obra cativa e esta estava difundida entre todos os grupos sociais. Na atividade pecuária realizada no sul do Brasil isso não foi diferente e na medida que o escravismo entrava em crise era necessário buscar alternativas aos braços escravos que escasseavam. Neste trabalho busca-se investigar a estrutura agrária da Campanha rio-grandense (região localizada na fronteira sul do Brasil) nas duas últimas décadas do regime escravista (1870-1890). Foi justamente na década que antecedeu o fim da escravidão que o processo de cercamento dos campos na região tomou fôlego. Esse será, portanto, um período de profundas transformações na estrutura agrária da região: o fim iminente da escravidão, junta e paralelamente ao início do processo de cercamento dos campos, redefinirá os padrões de trabalho e propriedade vigentes até então. Buscar explicar essas transformações, suas motivações e conseqüências é o objetivo central deste trabalho.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/17026
Appears in Collections:PPGH - Teses - Niterói



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons