Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/21466
Title: A violência urbana como fator determinante no comprometimento do acesso a serviços de saúde e medicamentos
uma revisão integrativa
Authors: Pinheiro, Taynah da Silva
metadata.dc.contributor.advisor: Castilho, Selma Rodrigues de
metadata.dc.contributor.advisorco: Silva, Rondineli Mendes da
metadata.dc.contributor.members: Miranda, Elaine Silva
Britto, Maria Helena Seabra Soares de
Issue Date: 2020
Citation: PINHEIRO, Taynah da Silva. A violência urbana como fator determinante no comprometimento do acesso a serviços de saúde e medicamentos: uma revisão integrativa. 2020. 69f. Dissertação (Mestrado profissional em Administração e Gestão da Assistência Farmacêutica) - Faculdade de Farmácia, Universidade Federal Fluminense, 2020.
Abstract: INTRODUÇÃO. O acesso a serviços de saúde e medicamentos é amplamente discutido e meta a ser alcançada por diversos países. Entretanto, diversos fatores podem vir a ser barreiras que determinam a restrição de acesso para os usuários. Dentre os fatores que podem causar este comprometimento está a violência urbana, aqui conceituada como conflitos armados dentro de um território limitado. OBJETIVO. Avaliar se, através da revisão da literatura, há comprometimento do acesso a serviços de saúde e medicamentos devido à violência urbana. METODOLOGIA. Revisão integrativa da literatura. A composição das palavras-chave foi desenhada através do método PICOT. A busca dos artigos foi realizada inteiramente online, em setembro de 2019 e, novamente, em outubro de 2019, nos bancos de dados LILACS, PubMed e Science Direct. Foram incluídos os estudos publicados entre 2008 e 2018, nos idiomas inglês, português e espanhol. Não foram consideradas neste estudo as publicações em forma de cartas e editorias, reportagens e capítulos de livro. RESULTADOS E DISCUSSÃO. Dos 1014 artigos resultantes da busca nas três plataformas, 30 foram selecionados após aplicação dos critérios de exclusão, análise do título, análise do resumo e leitura integral do texto. Os resultados foram tabulados por autor, ano de publicação, continente de origem do estudo e sumário de resultados. A maioria dos estudos selecionados relata restrição de acesso aos serviços de saúde e medicamentos, com exceção de dois artigos. Os programas de saúde mais afetados pela violência urbana são os referentes à saúde reprodutiva da mulher, incluindo saúde materna, os programas de HIV/AIDS e as campanhas de vacinação. Os artigos também foram avaliados pelos níveis de evidência. Entretanto, os estudos incluídos nesta seleção foram considerados de baixo nível de evidência. CONCLUSÃO. Pode-se afirmar que a violência urbana é fator de comprometimento do acesso a serviços de saúde e medicamentos, Porém a literatura é escassa principalmente no que tange o acesso a medicamentos. Os medicamentos necessitam de maior notoriedade no que tange ao acesso. As barreiras de acesso a partir de relatos dos usuários que vivenciam a exposição à violência urbana são primordiais para compreensão deste fenômeno. Desta forma, estratégias poderão ser formuladas para facilitar o acesso aos serviços de saúde, bem como aos medicamentos.
metadata.dc.description.abstractother: INTRODUCTION. Access to health services and drugs is widely discussed and an objective to be achieved by many countries. However, several factors may turn out to be barriers that restrict access for users. Among the factors that can cause this relation is urban violence, described here as armed conflicts within a limited territory. OBJECTIVE. To assess whether, through the literature, there is compromised access to health services and medicines due to urban violence. METHODOLOGY. Integrative literature review. The composition of the keywords was designed using the PICOT method. The articles were searched entirely online between September and October 2019 in the LILACS, PubMed and Science Direct databases. Studies published between 2008 and 2018 in english, portuguese and spanish were included. This study did not consider publications in the form of letters and editorials, reports and book chapters. RESULTS AND DISCUSSION. From 1014 articles resulting of the search in the platforms, 30 were selected after applying the exclusion criteria, title analysis, abstract analysis and full text reading. Results were tabulated by author, year of publication, origin continent of study and summary results. Most of the selected studies report restricted access to health services and medicines, except for two articles. The health programs most affected by urban violence are women's reproductive health, including maternal health, HIV / AIDS programs, and immunization campaigns. The articles were also evaluated by the levels of evidence. However, the studies included in this selection were considered as low level of evidence. CONCLUSION. It can be said that urban violence is a factor that impairs access to health services and medicines, but there is a need to address the issue more. Medicines need greater notoriety regarding access. The barriers to access from reports of users who experience exposure to urban violence is paramount for understanding this phenomenon. Thus, strategies could be formulated to facilitate access to health services as well as medicines.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/21466
Appears in Collections:PPG-GAFAr - Dissertações - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Taynah da Silva Pinheiro.pdf613.4 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons