Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2155
Title: Avaliação do efeito de tensoativos no processo de tratamento da água produzida por membranas cerâmicas
Authors: Rebello, Marcos Vinicius Fernandes
Silva, Mayara Antunes da Trindade
Fonseca, Meliza Jennifer da Costa
metadata.dc.contributor.advisor: Monteiro, Luciane Pimentel Costa
metadata.dc.contributor.advisorco: Weschenfelder, Silvio Edegar
metadata.dc.contributor.members: Maia, Mônica Pinto
Almeida, Luis Eduardo Terra
Issue Date: 26-Aug-2016
Abstract: Durante o processo de produção do petróleo, o volume de água gerado pode ser até 10 vezes superior ao volume de óleo produzido. Esse problema na produção de óleo pode ser causado por diversos fatores, entre os quais se destacam: redução do volume de óleo, queda de pressão no reservatório e mudanças nas propriedades físico-químicas do óleo. Em virtude destas informações e da importância do petróleo a nível mundial, tornam-se necessários os empregos dos métodos de recuperação avançada (EOR), principalmente os métodos químicos, de modo a garantir uma recuperação suplementar do óleo contido nos reservatórios. Todavia, apesar da alta eficiência de recuperação dos métodos químicos, os quais incluem a injeção de soluções de tensoativos, estes apresentam a desvantagem de impactar a planta de tratamento de água em plataformas marítimas de produção de petróleo, tornando mais difícil o processo de separação água/óleo e dificultando o atendimento às legislações ambientais. Além disso, o descarte de resíduos de óleo e de tensoativos em leito marinho podem causar diversos impactos ambientais. Nesse trabalho foram verificadas as capacidades das membranas cerâmicas tratarem a água produzida contendo tensoativos. Para isso foi empregada uma unidade de permeação em escala de bancada, membranas cerâmicas tubulares de óxido de zircônia com tamanho de poros de 0,1 µm e quatro amostras sintéticas de água produzida, preparadas a partir de uma mesma concentração de óleo e de sais e de diferentes teores de um tensoativo catiônico T-X (0 mg/L, 200 mg/L, 500 mg/L e 1.000 mg/L), comumente utilizado em testes EOR. Os resultados após 77 minutos de permeação mostraram que o emprego de tensoativos em concentrações superiores a 200 mg/L acarretou em maiores valores de fluxos finais de permeado. A concentração de óleos e graxas da corrente de permeado apresentou valores inferiores a 5 mg/L para todas as amostras, indicando o bom desempenho do processo e a capacidade da membrana cerâmica adequar a água produzida ao reúso, por meio da reinjeção em reservatórios de petróleo
metadata.dc.description.abstractother: During the petroleum production process, the volume of water generated can be tenfold greater the oil volume produced. This problem in oil production may be caused by various factors, of which are highlighted: oil volume reduction, reservoir pressure drop and changes on the physicochemical properties of the oil. In light of these information and on the importance of petroleum on a global scale, the use of Enhanced Oil Recovery (EOR) seems necessary, especially chemical methods, as a way the ensure a supplementary recovery of the oil contained at the reservoirs. Although the high efficiency of recovery by the chemical methods, of which includes the injection of surfactants, these have the disadvantage of impacting the water treatment plant on offshore oil production platforms, making it harder to separate the water/oil emulsion and hindering the appliance of environmental legislations. Even further, the release of oil and surfactant residues on the seabed can cause several harsh environmental impacts. On this work the capacity of ceramic membranes to treat produced water containing surfactants was evaluated. It was used a bench scale permeation unity, tubular zirconium oxide ceramic membrane with pore size of 0,1 µm and four samples of synthetic produced water, prepared by the same concentration of oil and salts and different amounts of a cationic surfactant T-X (0 mg/L, 200 mg/L, 500 mg/L and 1000 mg/L), ordinarily used at EOR tests. The results after 77 minutes of permeation showed that the use of surfactants on concentrations above 200 mg/L led to greater final flows of the permeate. The amount of oil and grease at the permeate flow featured values lower than 5 mg/L for all samples, implying a good performance on the process and the capacity of the ceramic membrane to comply the produced water containing surfactants to reuse, by reinjecting it in the oilfields
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2155
Appears in Collections:TGQ - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tcc-Marcos-Mayara-Meliza.pdf2.36 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.