Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/21699
Title: Cartografia das imagens ardentes: imagens, política e produção subjetiva nos protestos de Junho de 2013
Authors: Lima, Roberto Robalinho
metadata.dc.contributor.advisor: Resende, Fernando
metadata.dc.contributor.members: Costa, Fernando Morais
Sibilia, Paula
Capistrano, Tadeu
Bruno, Fernanda
Issue Date: 2017
Citation: LIMA, Roberto Robalinho. Cartografia das imagens ardentes: imagens, política e produção subjetiva nos protestos de junho de 2013. 2017. 207 f. Tese (Doutorado em Comunicação Social) - Universidade Federal Fluminense. Instituto de Artes e Comunicação Social, 2017.
Abstract: Esta pesquisa investiga como as imagens agenciam uma produção política e subjetiva nos protestos de junho de 2013 no Brasil. Se os protestos surpreendem e desestabilizam a realidade social com novas formas de ação política, esses processos tomam corpo através e em relação com as imagens. Há uma relação liminar entre a multidão nas ruas e as telas, de forma que as ruas produzem imagens que produzem ruas. Como podemos olhar para essa relação liminar e acessar a produção política e subjetiva de junho de 2013? Um conceito fundamental nesse percurso é o de risco, das aberturas e possibilidades de transformações políticas e subjetivas provocadas pela multidão nas ruas. A ação política liminar no risco, se desdobra no risco das imagens, de como a produção e circulação de imagens incorporam um risco político e subjetivo e no risco da própria pesquisa em não perder de vista a possibilidade de transformação política e subjetiva na sua análise. Se a relação liminar e de contiguidade entre as imagens e os protestos produzem uma experiência temporal de um presente inflado, como podemos olhar estas imagens distantes no tempo e atualizar uma produção política e que tipo de arquivo elas configuram? Por outro lado, diante tanto do risco como de outra temporalidade, nossa análise aponta para como esse corpo de imagens e protestos produzem, ao resistir politicamente, novas subejtividades, em um processo de (re)existência e novas cidades que chamamos de cidades outras.
metadata.dc.description.abstractother: This research investigates how images agencies political and subjective productions during Brazilian June 2013 street protests. If new forms of political action capable of disrupting social reality were invented, this process was lived through and in relation with images. There is a liminal relation between the crowd on the streets and on the screens, in a way that streets produce images that produce streets. How can we look at this liminal relation and access June’s 2013 political and subjective production? A key concept in this study is the idea of risk, of the possibility of political and subjective transformation as a result of the protests. Risk as a liminal political action is also the political and subjective risk of image production and circulation and the risk of this research in preserving the possibility of political and subjective transformation in its analysis. If the liminal and contiguity relation between images and protests produce a temporal experience of an inflated present, how can we look now at theses images and reenact their political production and what kind of archive they configure? Also, our analysis reveals how this body of image and protest produce, through political resistance, new subjectivities, in a process of (re)existence and new cities that we call alternate cities.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/21699
Appears in Collections:PPGCOM - Teses - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_doutorado_2017_roberto_robalinho.pdf1.86 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons