Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/22633
Title: As razões do coração: namoro, escolhas conjugais, relações raciais e sexo-afetivas em Salvador 1889/1950
Authors: Sanches, Maria Aparecida Prazeres
metadata.dc.contributor.advisor: Mattos, Hebe Maria da Costa Mattos Gomes de
metadata.dc.contributor.members: Engel, Magali
Bretas, Marcos Luiz
Soihet, Rachel
Assis, Nancy Rita Sento Sé
Issue Date: 2010
Citation: SANCHES, Maria Aparecida Prazeres. As razões do coração: namoro, escolhas conjugais, relações raciais e sexo-afetivas em Salvador 1889/1950. 2010. 400f. Tese (Doutorado em História)- Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2010.
Abstract: O presente estudo tem por objetivo pensar as estratégias de escolha conjugal e as relações de namoro no seio da população pobre, negra e mestiça de Salvador, refletindo de que maneira as hierarquias de status, classe e raça interferiram na estruturação de estratégias matrimoniais desse segmento populacional, posto que um “bom casamento” podia facilitar a sobrevivência assim como facultar a negros e mestiços canais relativamente seguros de ascensão social. Delimitamos nossas balizas cronológicas entre o período de 1889 a 1950, buscando refletir as formas pelas quais as assimetrias de gênero, as construções ideológicas em torno das diferenças etno-raciais (que na Bahia foram traduzidas sob a forma do preconceito de cor), as hierarquizações de classe, assim como as noções de honra feminina, influíram no estabelecimento de uma lógica de alianças matrimoniais que, se por um lado, poderia facilitar os caminhos da ascensão social dos indivíduos envolvidos, contraditoriamente aprofundavam o preconceito racial (e de cor) e as hierarquizações de classe na sociedade baiana Palavras-Chaves: Namoro, Romantismo, Relações Sexo-raciais, honra feminina, estratégias matrimoniais.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/22633
Appears in Collections:PPGH - Teses - Niterói



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons