Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2364
Title: Comparação da estatura medida e estimada por diferentes equações em mulheres idosas residentes de Niterói, Rio de Janeiro
Authors: Silva, Layanne Coutinho
metadata.dc.contributor.advisor: Wahrlich, Vivian
metadata.dc.contributor.advisorco: Sgambato, Michele
metadata.dc.contributor.members: Custódio, Sílvia
Dolinsky, Manuela
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: Devido aos avanços na área da medicina e melhor qualidade de vida da população nas últimas décadas, houve aumento da população idosa no Brasil, o que fez com que a estrutura etária brasileira se modificasse. Os idosos sofrem mudanças físicas, funcionais e nutricionais, refletindo no seu estado nutricional. Com o avançar da idade, ocorre uma redução da estatura e da massa livre de gordura e aumento da gordura corporal A diminuição da estatura é gradativa e ocorre devido principalmente à compressão vertebral, estreitamento dos discos e pela cifose. Quando não há possibilidade de aferir a estatura, é possível a estimativa a partir de equações específicas. Essas equações são rotineiramente utilizadas na prática clínica, principalmente em pacientes acamados, porém existem poucos estudos que comprovem sua eficácia em idosos brasileiros. O objetivo do estudo foi comparar a estatura medida com a estimada por diferentes equações em mulheres idosas residentes de Niterói, RJ. O estudo foi realizado com 90 mulheres com idade igual ou maior que 60 anos, residentes no município de Niterói, Rio de Janeiro. A estatura foi estimada por onze equações e foi comparada com a estatura medida através do estadiômetro, utilizando o teste estatístico t Student pareado pelo programa SPSS versão 17. A média (± desvio padrão) de idade foi de 69,6 ± 6,1 anos, variando entre 60,0 a 84,0 anos e o índice de massa corporal médio foi de 27,0 kg/m². A estatura obtida variou entre 139,0 e 172,0 cm, com média de 153,9 ± 6,2 cm. Das quatro equações avaliadas Chumlea et al. (1985); Cereda et al., (2010); Silveira & Silva (1994) e Hernandez et al., (1995), que utilizaram a altura do joelho para estimar a estatura, a equação desenvolvida por Chumlea et al. (1985) foi a que melhor estimou a estatura medida, com valor médio de estatura igual a 154,5 ± 6,2 cm. Apesar da equação de Chumlea et al. (1985) ter melhor estimado a estatura nessa população, tornam-se necessários outros estudos com equações específicas para a população brasileira, visto que somos um país com grande diversidade étnica e as equações apresentadas foram desenvolvidas para outros grupos populacionais
metadata.dc.description.abstractother: Due to advances in medicine and better quality of life of the population in recent decades, an increase in the elderly population was observed in Brazil changing the age structure of this country. The elderly undergo physical, functional and nutritional changes reflecting on their nutritional status. During the aging process there is a reduction of stature and fat-free mass and an increase of body fat. Decreased stature is gradual and occurs mainly due to vertebral compression, narrowing of the discs and kyphosis. When measuring the stature is not possible predictive equations can be used to estimate it. These equations are routinely used in clinical practice especially in bedridden patients, but there are few studies proving its effectiveness in Brazilians elderly. The aim of the study was to compare the stature measured and estimated by different equations in elderly women of Niterói, RJ. Ninety women aged over 60 years were enrolled in the study. Stature was measured in centimeters using a wooden stadiometer and, it was estimated by eleven equations. Mean measured and estimated stature was compared using paired-T test. Agreement was assessed using Bland & Altman procedure. All analyses were performed using the SPSS version 17. Mean (± SD) age was 69.6 ± 6.1 years ranging from 60.0 to 84.0 years and mean body mass index was 27.0 kg/m². Measured stature average was 153.9 ± 6.2 cm ranging from 139.0 to 172.0 cm. Among all equations tested the equation developed by Chumlea et al. (1985) gave the best estimation of stature yielding an average stature of 154.5 ± 6.2 cm. Although the adequate performance of Chumlea et al. (1985) equation it is still necessary further studies to develop specific equations for the Brazilian population, since we are a country of great ethnic diversity.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2364
Appears in Collections:MGN - Trabalhos de Conclusão de Curso - Niterói



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.