Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2368
Title: Pesquisa de escherichia coli produtora de toxina shiga (stec) nas fezes do gado leiteiro e no leite cru recém-ordenhado
Authors: Barbosa, Vanessa Constâncio de Souza
metadata.dc.contributor.advisor: Gonzalez, Alice Gonçalves Martins
metadata.dc.contributor.members: Carvalho, Lúcia Rosa de
Moreira, Nara Xavier
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: O leite é um alimento consumido por todas as faixas etárias da população brasileira, sendo que apenas uma pequena parcela da população não consome nenhum tipo de laticínio. Desse modo, o controle, a prevenção e a vigilância de patógenos veiculados pelo leite são de primordial importância para a saúde pública. Escherichia coli produtora de toxina Shiga (STEC) é uma categoria de E. coli diarreiogênica (DEC) envolvida em casos graves de doença humana, onde complicações podem levar à morte. O gado bovino é o principal reservatório de STEC, estando esta bactéria entre os patógenos mais comumente veiculados por leite cru na Europa e nos Estados Unidos. Este trabalho teve por objetivo avaliar, a presença de STEC nas fezes do gado leiteiro e no leite recém-ordenhado, a fim de verificar a incidência desta bactéria no reservatório animal e a contaminação do leite durante a ordenha. Para isso foi realizada a pesquisa do gene stx a partir de swab retal dos animais e do correspondente leite recém-ordenhado por meio da técnica PCR (Polymerase Chain Reaction). As amostras stx-positivas foram adicionalmente submetidas à pesquisa do gene rfbO157, marcador do sorogrupo O157. A presença do gene stx foi observada em 56% das amostras fecais (56/63) e em 48,6% das amostras de leite cru recém-ordenhado (17/35). O gene rfbo157 foi detectado em 12,5% das amostras fecais, porém, não foi detectado nas amostras de leite cru recém-ordenho stx-positivas. Pode-se concluir que o gado bovino leiteiro sadio da Região Noroeste do Estado do Rio de Janeiro é um importante reservatório de STEC, incluindo o sorotipo O157:H7. A alta prevalência de STEC no leite cru indica que este produto é um veículo em potencial de infecções causadas por este microrganismo. No entanto, embora as propriedades rurais apresentassem más condições de higiene na ordenha, a ocorrência do gene stx foi significativamente maior entre as amostras fecais do que no leite cru recém-ordenhado. O tipo de ordenha empregado não influenciou no percentual de amostras fecais bovinas e amostras de leite cru recém-ordenhado contaminadas por STEC. Assim, para obtenção de produtos lácteos seguros é necessária a adequação dos produtores rurais às Boas Práticas de Higiene no Campo.
metadata.dc.description.abstractother: Milk is a food consumed by all age groups of the Brazilian population, and only a small portion of the population does not consume any dairy. Thus, the control, prevention and monitoring of the milk served pathogens are of prime importance to public health. Producing Escherichia coli Shiga toxin (STEC) is a category of E. coli diarrheagenic (DEC) involved in serious cases of human disease where complications can lead to death. Cattle are the main reservoir STEC, with this bacterium from the pathogens most commonly served by raw milk in Europe and the United States. This work aimed to evaluate the presence of STEC in feces of dairy cattle and freshly milked milk in order to verify the incidence of this bacteria in the animal reservoir and the contamination of milk during milking. For this search the STX gene from rectal swabs of animals and the corresponding freshly milked milk by means of PCR (Polymerase Chain Reaction) was performed. The stx-positive samples were further subjected to search rfbO157 gene, O157 serogroup marker. The presence of the STX gene was observed in 56% of stool samples (56/63) and 48.6% of samples of raw milk freshly milked (17/35). The rfbo157 gene was detected in 12.5% of the fecal samples, however, was not detected in samples of raw milk freshly milking stx-positive. It can be concluded that healthy dairy cattle of the Northwest Region of Rio de Janeiro is an important reservoir of STEC, including the O157: H7 serotype. The high prevalence of STEC in raw milk indicates that this product is a potential vehicle of infections caused by this organism. However, although rural properties presented poor hygiene conditions for milking, the occurrence of stx gene was significantly higher in fecal samples than in freshly milked raw milk. The type of milking employee did not influence the percentage of bovine faecal samples and samples of raw milk freshly milked contaminated with STEC. Thus, to obtain dairy products secure the adequacy of farmers to Good Hygienic Practices Course is required.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2368
Appears in Collections:MGN - Trabalho de Conclusão de Curso



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.