Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/237
Title: Fertilidade e prosperidade na Asty de Corinto: o Santuário de Deméter e Koré nos períodos arcaico e clássico
Authors: Virgolino, Mariana Figueiredo
metadata.dc.contributor.advisor: Lima, Alexandre Carneiro Cerqueira
Issue Date: 2013
Citation: VIRGOLINO, Mariana Figueiredo. Fertilidade e prosperidade na Asty de Corinto: o Santuário de Deméter e Koré nos períodos arcaico e clássico. 2013. 211 f. Dissertação (Mestrado em História) – Departamento de História, Universidade Federal Fluminense Niterói, 2013. Disponível em: <http://www.historia.uff.br/stricto/td/1651.pdf>.
Abstract: O objetivo desta dissertação é perceber como o santuário de Deméter e Koré localizado na ásty da pólis de Corinto se configurava durante os Períodos Arcaico (séculos VIII-VI a.C) e Clássico (séculos V e IV a.C) como um lugar antropológico, ou seja, um espaço identitário, histórico e relacional. Acreditamos que ali as mulheres coríntias podiam tanto construir e reforçar sua posição de cidadãs através das práticas religiosas. A tirania Cypsélida buscou beneficiar cultos populares como o de Deméter e Koré, ao mesmo tempo que bucava modos de inibir a influência aristocrática.Vemos, todavia, que a harmonia entre os grupos femininos da cidade não era completa, uma vez que oblações votivas de alto custo marcavam o contraste social entre as mais abastadas e as pertencentes às camadas mais humildes. Os banquetes que ocorriam no santuário refletem o pertencimento das mulheres coríntias ao corpo social e cívico através da promoção de uma “cidadania religiosa”. Entendemos ainda que as transformações arquitetônicas a que o sítio foi exposto são materializações da história e dos acontecimentos políticos da Grécia como um todo e de Corinto em particular. Naquele espaço religioso as mulheres publicizavam a esfera doméstica e suas atividades, rompendo as fronteiras entre os espaços público e privado de uma maneira que invertia, renovava e reforçava os valores vigentes na pólis.
metadata.dc.description.abstractother: The aim of this dissertation is to understand how the sanctuary of Demeter and Kore situated at the ásty of the polis of Corinth was set in the Archaic (8th – 6th BC.) and Classical (5th – 4th BC.). Periods as an anthropological place, namely, an identitarian, historic and relational space. We believe that in that site the Corinthian women could build and reinforce their position as citizens through religious practices. The Cypselid tirany pursued to beneficiate popular cults like the one of Demeter and Kore at the same time it searched for ways to inhibit the aristocratic influence. However, we see that the harmony between the feminine groups of the city was not complete since the high cost votive offers marked the social contrast among the well-off ones and the ones that belonged to the humble stratum. The banquets that occurred at the sanctuary reflect the belongingness of the corinthian women to the social and civic body through a “religious citizenship”. We understand yet that architectonic transformations that the site was exposed to are materializations of the history and politic events of Greece as a whole and of Corinth in particular. In that religious space the women made public the domestic sphere and its activities, rupturing the frontiers between public and private spaces in a way that reserved, renewed and reinforced the values that prevailed at the polis.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/237
Appears in Collections:PPGH - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Virgolino, Mariana-Dissert-2013.pdf5.27 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.