Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2427
Title: Acesso à assistência ao parto hospitalar de risco habitual: uma revisão integrativa
Authors: Silva, Amanda Gonçalves da
metadata.dc.contributor.advisor: Alves, Valdecyr Herdy
metadata.dc.contributor.members: Rodrigues, Diego Pereira
Dulfe, Paolla Amorim Malheiros
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Silva, Amanda Gonçalves. Acesso à assistência ao parto hospitalar de risco habitual: uma revisão integrativa. 2016. 78 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem e Licenciatura)-Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2016
Abstract: Os índices de morbimortalidade materno-infantil no Brasil ainda são elevados e para sua redução é necessária uma assistência adequada à gestação e ao parto, demandando um reconhecimento dos profissionais das alterações que ocorrem nesse período. Sabendo-se que no Brasil, a assistência ao parto ocorre majoritariamente em ambiente hospitalar e que o acesso às maternidades enfrenta muitas barreiras, é oportuno refletir acerca dos processos que envolvem o acesso à assistência ao parto hospitalar, para o aprofundamento da temática, suscitando novas discussões que promovam melhorias na qualificação profissional e no enfrentamento das desigualdades. Os objetivos desse trabalho são identificar através da literatura científica publicações que discorram sobre o acesso ao serviço obstétrico no processo parturitivo; analisar os processos que envolvem o acesso da mulher aos serviços de assistência à saúde e especialmente ao parto hospitalar de risco habitual. Metodologia: Trata-se de um estudo do tipo revisão integrativa realizado em seis etapas como descreve Mendes, Silveira e Galvão (2008). A busca ocorreu nas bases de dados SCIELO, PUBMED, SCOPUS e LILACS com os descritores “Acesso aos Serviços de Saúde”, “Serviços de Saúde Materno-Infantil”, “Serviços de Saúde da Mulher”, “Maternidade”, “Parto” e “Tocologia” em português e inglês, com recorte temporal de 2010 à 2015. Resultados: A amostra final foi composta por 19 artigos que, após a leitura, foram agrupados de acordo com suas similaridades em três categorias: O acesso e o acolhimento das usuárias nos serviços de saúde e atenção ao parto e nascimento; A sistematização da assistência à mulher do pré-natal ao parto na rede SUS; e Mortalidade materna e perinatal relacionada à peregrinação das usuárias. Discussão/Conclusão: Apesar dos investimentos em Políticas Públicas que visam o atendimento humanizado e equânime da mulher e seu concepto desde a gestação ao puerpério e das metas traçadas para a redução da morbimortalidade materno-infantil, os estudos avaliados apontam disparidades no acesso aos serviços maternos, atingindo principalmente, mulheres pobres, mais jovens e menos instruídas, nas regiões Norte e Nordeste do país. A desinformação sobre o trabalho de parto e a maternidade de referência, pode contribuir para a peregrinação em busca de atendimento por diversas unidades, indicando a deficiência das orientações no pré-natal e a desarticulação e fragmentação do sistema. Conclui-se que, quanto mais difícil for o acesso, maior a busca por atendimento e a peregrinação podendo levar à complicação do trabalho de parto em andamento, resultando em danos para mãe e bebê. Percebe-se que o aumento da cobertura assistencial, e a melhoria na articulação dos serviços de assistência pré-natal com a referência ao parto são condições fundamentais para diminuir a angústia das parturientes e os desfechos negativos da peregrinação. O Enfermeiro pode contribuir com educação em saúde no pré-natal, melhorando o vínculo e colaborando para a integralidade do cuidado
metadata.dc.description.abstractother: The maternal and infant mortality rates in Brazil are still high and for reduction is necessary proper care during pregnancy and childbirth, demanding recognition of the professionals of the changes that occur during this period. Knowing that in Brazil, delivery care to occur mostly in hospitals and the access to maternity hospitals face many barriers, it is timely to reflect on the processes involving access to care hospital birth, to deepen the theme, raising further discussions to promote improvements in vocational training and in tackling inequalities. The objectives of this study are to identify through scientific literature publications that talk about access to obstetrical service in the birth process; analyze the processes involving women's access to care services especially health and hospital delivery of usual risk. Methodology: This is an study of type integrative review and carried out in six stages as described by Mendes, Silveira and Galvão (2008). The search occurred in SCIELO, PubMed, Scopus and LILACS databases with the descriptors "Health Services Accessibility", "Maternal-Child Health Services", "Women's Health Services", "Hospitals, Maternity", "Parturition" and "Midwifery" in Portuguese and English, with time snippet 2010 to 2015. Results: The final sample consisted of 19 articles, after reading, were grouped according to their similarities in three categories: Access and host of the users in the health services and attention to childbirth and birth; The systematization of assistance to prenatal and childbirth in SUS; and maternal and perinatal mortality related to the pilgrimage of users. Discussion / Conclusion: Despite the investments in public policies aimed at humanized and equitable care of the woman and fetus from pregnancy to postpartum period and the goals set for reducing maternal and child mortality, evaluated studies show disparities in access to maternal services, affecting mainly poor women, younger and less educated, in the North and Northeast of Brazil. The misinformation about labor and the reference maternity, can contribute to the pilgrimage to care for several units, indicating the weakness of guidelines on prenatal and disarticulation and fragmentation of the system. It concludes that the more difficult to access, the greater the search service and the pilgrimage may lead to the labor complication in progress, resulting in damage to mother and baby. It appears that the increase in healthcare coverage, and improvement in the articulation of prenatal care services with reference to delivery care are fundamental to reduce the anxiety of pregnant women and the negative outcomes of the pilgrimage. The nurse can help with health education on prenatal care, improving the bond and contributing to the integrality care
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2427
Appears in Collections:EEAAC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Amanda Gonçalves da Silva - TCC.pdf1.17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.