Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2568
Title: Perfil epidemiológico da unidade neonatal: revisão integrativa
Authors: Siqueira, Ana Carolina Fratane
metadata.dc.contributor.advisor: Silva, Luciana Rodrigues da
metadata.dc.contributor.members: Machado, Maria Estela Diniz
Paiva, Eny Dórea
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Siqueira, Ana Carolina Fratane. Perfil epidemiológico da unidade neonatal: revisão integrativa. 2016. 40 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem e Licenciatura)-Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2016
Abstract: A elaboração do perfil epidemiológico é importante para conhecer a sua população, reconhecendo suas necessidades e carências que podem desencadear um processo de doença. Com o conhecimento das necessidades da população é possível planejar ações para prevenção, controle ou até erradicação de doenças. O presente estudo tem como objeto de pesquisa o perfil epidemiológico e as principais patologias que acometem as crianças internadas em uma unidade de terapia intensiva neonatal nas publicações científicas de enfermagem na ultima década (2006 a 2016). Os objetivos são descrever o perfil epidemiológico das crianças internadas da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) e listar as principais patologias que acometem as crianças internadas da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN). Trata-se de um estudo de abordagem qualitativa. Foi realizada uma revisão integrativa da literatura, através da busca no portal da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), nas bases de dados Lilacs (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) e BDENF (Base de Dados de Enfermagem), visando à compreensão do tema, a partir de outros estudos independentes. Foram utilizados os seguintes descritores/palavras chaves “Perfil de saúde”, “UTI neonatal” e “Enfermagem”. Aplicando os critérios de exclusão e inclusão, permaneceram seis artigos, porém apenas quatro se adequavam aos objetivos desse estudo. Estes foram separados e categorizados nos seguintes eixos: O acompanhamento da gestante no pré-natal e os fatores que influenciam a internação do recém-nascido (RN) na unidade neonatal; Caracterização do recém-nascido (RN) internado na UTI neonatal; Caracterização da criança na alta da Unidade Neonatal. Notabilizado que o número de consultas de pré-natal abaixo do preconizado é um fator de risco para o neonato podendo levá-lo a internação na UTI neonatal. Ficou evidenciada a prevalência de internações de recém-nascidos prematuros, com baixo peso com uma razão de 1:1 quanto ao sexo. Os diagnósticos de internação mais comuns na UTI neonatal foram a Síndrome do desconforto respiratório, displasia broncopulmonar, convulsões, refluxo gastroesofagico e comunicação interatrial. Percebe-se a importância do acompanhamento da gestante no pré-natal e a necessidade de que este seja de qualidade, contemplando as necessidades de saúde da mulher e do bebê, visto que a saúde do neonato sofre influencia da família e da comunidade em que vive. A enfermagem oferece uma contribuição na caracterização do perfil do recém-nascido admitido na unidade neonatal, através da realização educação em saúde, promoção em saúde (através da atuação no pré-natal) e nos cuidados realizados, pois, a assistência de enfermagem na UTIN é continua e complexa. Entender o perfil epidemiológico do RN colabora com assistência de enfermagem, pois proporciona um cuidado diferenciado e especifico para esta criança. A implementação do cuidado individualizado acontece por estratégias no serviço hospitalar através da educação permanente dos enfermeiros e sua equipe. Ressalta-se a importância de estudos que permitam a identificação deste perfil para possibilitar o adequado planejamento de serviços para seu acompanhamento, bem como para a elaboração e aprimoramento de políticas publicas que contemplem essa população
metadata.dc.description.abstractother: The development of the epidemiological profile is important to know its people, recognizing their needs and wants that can trigger a disease process. With the knowledge of the population's needs can plan actions to prevent, control or even eradicate diseases. This study is a research subject the epidemiological profile and the main pathologies that affect children admitted to a neonatal intensive care in the nursing scientific publications in the last decade (2006-2016). The objectives are to describe the epidemiological profile of children hospitalized in the Neonatal Intensive Care Unit (NICU) and list the main pathologies that affect children hospitalized in the Neonatal Intensive Care Unit (NICU). This is a qualitative study. an integrative literature review was performed by searching the website of the Virtual Health Library (VHL), in the databases Lilacs (Latin American and Caribbean Health Sciences) and BDENF (Nursing Database) aimed at understanding of the subject, from other independent studies. The following descriptors were used / keywords "health profile", "NICU" and "Nursing". Applying the criteria of inclusion and exclusion, remained six articles, but only four are suited to the objectives of this study. These were separated and categorized into the following areas: Monitoring of pregnant women in prenatal care and the factors that influence the admission of the newborn (NB) in the neonatal unit; Newborn characterization (RN) interned in the NICU; Child characterization at discharge from the neonatal unit. Distinguished themselves that the number of prenatal consultations below recommended is a risk factor for the neonate can lead you to admission to the NICU. It highlighted the prevalence of premature admissions of newborns with low weight with a ratio of 1: 1 for sex. The most common admission diagnoses in the neonatal ICU were respiratory distress syndrome, bronchopulmonary dysplasia, seizures, gastroesophageal reflux disease and atrial septal defect. We realize the importance of pregnant woman accompanying the prenatal and the need for this to be of quality, considering the health needs of women and the baby, as the health of the newborn suffers influences of family and community in which he lives . Nursing offers a contribution to the characterization of the newborn profile admitted to the neonatal unit, by conducting health education, health promotion (through performing prenatal) and made care, for nursing care in the NICU it is continuous and complicated. Understanding RN epidemiological profile collaborates with nursing care as it provides a differentiated and specific care for this child. The implementation of individualized care happens strategies in the hospital service through the continuing education of nurses and their team. It emphasizes the importance of studies to identify this profile to enable proper planning services for monitoring, as well as for the development and improvement of public policies that address this population
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2568
Appears in Collections:EEAAC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Carolina Fratane Siqueira.pdf434.52 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.