Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2938
Title: Estudo em multirresolução de anisotropias nas direções de chegada dos raios cósmicos detectados no Observatório Pierre Auger
Authors: Oliveira, Jaime Souza de
metadata.dc.contributor.advisor: Almeida, Rogério Menezes de
Issue Date: 20-Feb-2017
Abstract: O início deste estudo de doutorado, em 2012, coincidiu com a celebração do primeiro centenário da descoberta da radiação cósmica. Embora nosso conhecimento sobre estas partículas tenha aumentando consideravelmente ao longo do último século, ainda há muitas questões que necessitam ser elucidadas, principalmente para aquelas com energias acima de 1018 eV, denominadas raios cósmicos de energia ultra alta. A razão para isso é que o fluxo destas partículas é extremamente pequeno, indo de uma partícula por km2 por ano, na faixa de energia de 1018 eV, a uma partícula por km2 por século, em energias ainda mais elevadas. Para compensar este baixo fluxo de partículas, foram construídos observatórios enormes nas últimas décadas, sendo o maior deles, o Observatório Pierre Auger, foco dos estudos realizados nesta tese. Embora o Observatório Auger, em operação desde 2004, venha realizando descobertas significativas com respeito aos raios cósmicos ultra-energéticos, ainda não se sabe, de maneira indubitável, quais são suas fontes, composição química, mecanismos de aceleração e propagação. Em especial, o estudo de anisotropias nas direções de chegada dos raios cósmicos à Terra é de fundamental importância para o entendimento destas questões. Assim, a principal contribuição desta tese trata de um estudo em multirresolução de anisotropias no fluxo dos raios cósmicos detectados no Observatório Auger, com energias acima de 4×1018 eV. Para isso, medidas do espectro de potência angular foram realizadas sob nossa responsabilidade, enquanto que uma análise complementar, utilizando needlets, foi empregada por um grupo de físicos da Universidade de Aachen, Alemanha. Ainda no contexto de anisotropia, destacamos um outro estudo realizado nesta tese, no qual mostramos não haver inconsistência entre resultados obtidos em duas análises distintas, uma usando somente dados da Colaboração Auger e outra usando também dados da Colaboração Telescope Array. Adicionalmente, também descrevemos um estudo relacionado ao aprimoramento dos detectores de superfície do Observatório Pierre Auger, no qual mostramos que os tanques de radiação Cherenkov podem ser calibrados e terem sua performance avaliada com a colocação de um detector de múons sob eles.
metadata.dc.description.abstractother: In 2012, the beginning of this Ph.D study coincided with the celebration of the first centenary of the cosmic radiation discovery. Although our knowledge these particles has increased considerably over the last century, there are still many issues to be clarified, particularly for those with energies above 1018 eV, called ultra high energy cosmic rays. The reason for this is that the flux of these particles is extremely low, from one particle per km2 per year at 1018 eV to one particle per km2 per century at even higher energies. In order to compensate this very low flux of particles, large observatories were built in recent decades. The largest one is the Pierre Auger Observatory, focus of the studies performed in this thesis. Although the Auger Observatory, in operation since 2004, has been reporting breakthroughs with regard to ultra-high energy cosmic rays, there is still no consensus related to their sources, chemical composition, acceleration and propagation mechanisms. Particularly, the study of anisotropies in the cosmic ray arrival directions is of fundamental importance for the understanding of these issues. Thus, the main contribution of this thesis is a multi-resolution anisotropy study of the cosmic ray flux detected in the Auger Observatory with energies above 4 × 1018 eV. To this goal, the angular power spectrum were performed under our responsibility, while one additional analysis, using needlets, was used by a group from Aachen University, Germany. Still within the context of anisotropy, we reported another study of this thesis, in which it was shown that there is no inconsistency between results obtained in two different analysis, one using only data obtained by the Auger Collaboration and another one using events from Auger and Telescope Array collaborations. In addition, we also described a different study related to the upgrade of the surface detectors of the Pierre Auger Observatory, in which we showed that the water Cherenkov tanks can be studied and calibrated by placing a muon detector under them.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2938
Appears in Collections:PPGF - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_Jaime_Souza_de_Oliveira_julho_2016.pdf14.97 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.