Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2961
Title: Associação entre odor, exsudato e isolamento social em pacientes com feridas neoplásicas: um estudo transversal
Authors: Santos, Willian Alves dos
metadata.dc.contributor.advisor: Fuly, Patricia dos Santos Claro
metadata.dc.contributor.members: Souto, Marise Dutra
Santos, Mauro Leonardo Salvador Caldeira dos
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Santos, Willian Alves dos. Associação entre odor, exsudato e isolamento social em pacientes com feridas neoplásicas: um estudo transversal. 2016. 179 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Ciências do Cuidado em Saúde) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Niterói, 2016
Abstract: A ferida neoplásica acomete cerca de 5% a 10% dos pacientes com câncer em cuidados paliativos. O foco central do cuidado dessas feridas é o controle dos sintomas, em que o odor está presente em 10,4% e o exsudato em 14,6% dos casos, sendo responsáveis pelo impacto no aspecto psicossocial do paciente. O estudo teve como objetivo de avaliar as associações entre odor, exsudato e isolamento social em pacientes com feridas neoplásicas. Trata-se de uma pesquisa quantitativa do tipo transversal prospectivo realizado com os pacientes com feridas neoplásicas no Ambulatório de cuidados paliativos do Núcleo de Atenção Oncológica do Hospital Universitário Antônio Pedro, aprovada pelo Comitê de Ética do HUAP c/nº: 183.757. A coleta de dados foi realizada durante a consulta de enfermagem pela da aplicação das escalas de odor, exsudação (Push) e escala de Likert de três dimensões para avaliação dos aspectos sociais do paciente, bem como dados contidos em prontuário para caracterização da clientela. Para a análise estatística aplicou-se o teste de normalidade Shapiro wilk, verificando que a amostra não é paramétrica (p valor ≤ 0,05) para as variáveis: tamanho da lesão, ferida total, odor total e exsudato total (escala likert) e paramétrica (p valor > 0,05) para a variável idade. Os dados foram apresentados em forma de mediana e intervalo interquartil (x ̃± Q3-Q1) para análises das variáveis não paramétricas; média e desvio padrão (x̅ ±D.P) para variável paramétrica. Realizou-se o teste de Kruskal Wallis para verificação de associação multivariada entre os dados clínicos e da escala e o teste de Spearman para verificar se o grau do odor, quantidade de exsudato, tamanho e localização da lesão apresentam correlação com a interferência da socialização do paciente. A confiabilidade da ISPOE foi medida pelo coeficiente Alfa de Cronbach. Constatou-se, então a correlação entre o grau de odor e as perguntas 1 e 5 da escala da dimensão odor. Assim, o odor interfere no constrangimento (p; 0,0053) e frequentar locais públicos (p; 0,0495). A quantidade de exsudato apresentou correlação com a primeira questão da escala da dimensão exsudato, interferindo no constrangimento (p; 0,0453). A variável tipo de ferida apresentou correlação com as questões 3 e 5, logo, interferindo na relação com a família e em frequentar locais públicos, fatores esses que favorecem o isolamento social em pacientes com feridas neoplásicas As variáveis: tamanho da lesão e local da lesão não apresentaram correlação significativa com as questões da escala na dimensão ferida. As três dimensões da escala apresentaram consistência interna satisfatória com alfa: 0,82 (dimensão ferida); 0,94 (dimensão exsudato) e 0,88 (dimensão odor). Com isso, o odor e o exsudato interferem negativamente fatores sociais e psicológicos que podem favorecer, diretamente, o isolamento social. Além do conhecimento sobre as particularidades dessas lesões e dos produtos adequados ao cuidados, é fulcral que o profissional de enfermagem conheça os principais queixas relacionadas à lesão e o impacto que causam ao cotidiano do paciente. Conhecer esse conflito social e psicológico fará toda a diferença no cuidado de enfermagem, pois, dessa forma, poderá atuar de maneira assertiva e holística no cuidado no cotidiano do paciente, enxergando-o para além dos sintomas: seus anseios psicológicos e sociais. A constatação da associação entre as variáveis poderá auxiliar a avaliação dos aspectos que podem interferir na qualidade de vida e no cuidado prestado aos pacientes com feridas neoplásicas.
metadata.dc.description.abstractother: Neoplastic wound affects about 5% to 10% of cancer patients in palliative care. The central focus of the care of these wounds is to control the symptoms, where the odor is present in 10.4% and exudate in 14.6% of cases, being responsible for the impact on the psychosocial aspect of the patient. The study aimed to evaluate the association between odor, exudate and social isolation in patients with neoplastic wounds. This is a quantitative study of the kind prospective cross-sectional with patients with neoplastic wounds in outpatient palliative care in Oncology Attention Core of University Hospital Antonio Pedro, approved by HUAP Ethics Committee c / No: 183757. Data collection was performed during the nursing consultation by the application of odor scales, exudation (Push) and Likert scale of three dimensions to assess the social aspects of the patient, as well as data contained in records for population. The statistical analysis was applied to the normality test Shapiro Wilk, verifying that the sample is not parametric (p value ≤ 0.05) for the variables: size of the lesion, the total wound, the total odor and overall exudate (Likert scale) and parametric (p value> 0.05) for the age variable. Data were presented as median and interquartile range ((x) ± Q3-Q1) for analysis of nonparametric variables; mean and standard deviation (x ̅ ± S.P) for parametric variable. He held the Kruskal Wallis test for multivariate association check between clinical data and scale and the Spearman test to see if the odor degree, amount of exudate, size and location of the lesion correlate with the interference of socialization patient. The reliability of ISPOE was measured by Cronbach alpha coefficient. It was found, then the correlation between the degree of odor and the questions 1 to 5 scale of the odor scale. Thus, the odor interferes with the constraint (p, 0.0053) and attend public places (p; 0.0495). The amount of exudate correlated with the first issue of exudate size scale, interfering with embarrassment (p; 0.0453). The variable type of injury correlated with the issues 3:05, so interfering with the relationship with the family and attend public places, factors that favor social isolation in patients with neoplastic Variables wounds: lesion size and location of injury no significant correlation with the range of issues in the wound size. The three dimensions of the scale showed satisfactory internal consistency with alpha: 0.82 (wound size); 0.94 (exudate dimension) and 0.88 (size odor). Thus, the odor and exudate negatively affect social and psychological factors that may contribute, directly, social isolation. In addition to the knowledge about the characteristics of these injuries and products suitable for care, it is crucial that nursing professionals know the main complaints related to the injury and the impact they cause to the daily life of the patient. Knowing that social and psychological conflict will make all the difference in nursing care, because thus may act assertively and holistic care in the patient's daily life, seeing it beyond the symptoms: their psychological and social aspirations. The finding of association between variables may assist the evaluation of aspects that can interfere with quality of life and care provided to patients with neoplastic wounds.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2961
Appears in Collections:PACCS - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Willian Alves dos Santos.pdf2.79 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.