Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2996
Title: Desaparecido: uma terminologia em construção
Authors: Gomes, Robson Fontenele
metadata.dc.contributor.advisor: Alonso, Fabio Roberto Bárbolo
metadata.dc.contributor.members: Serra, Carlos Henrique Aguiar
Gomes, Eduardo Rodrigues
Issue Date: 2016
Abstract: O presente trabalho busca discutir a terminologia “Desaparecido” observando sua construção ao longo dos tempos, nos aspectos léxico-semânticos, jurídicos e sociais. O desaparecimento de pessoas é circunstancial e figurativo, uma vez que a pessoa desaparecida não necessariamente deixa de existir. A falta de uma concepção própria para o termo desaparecimento torna a pessoa tida como desaparecida um ser emblemático, cujo simples reconhecimento de fatores como sequestros, acidentes, fugas ou subtrações não são suficientes para definir o fenômeno. Essa indefinição resulta nos números alarmantes das estatísticas que, na sua maioria, não condiz com a realidade. A ausência de estudos voltados para as questões de ações sociais fazem com que o termo desaparecimento surja como um paradigma, um fenômeno social rompido somente quando há interesse midiático. A abordagem é qualitativa, exploratória, de cunho descritivo com revisão da literatura sobre o tema. Os pressupostos teóricos estão embasados nas concepções de Desaparecimento Forçado de Dal Maso (1999), nos estudos sobre crianças e jovens desaparecidos de Gattás e Fìgaro-Garcia (2007) e nas recentes pesquisas acadêmicas de Oliveira (2007) e Neumann (2010), além dos documentos legais emitidos pela ONU e OEA.
metadata.dc.description.abstractother: The present work seeks to discuss the terminology "Disappeared" observing its construction over time, in the lexical-semantic, legal and social aspects. The disappearance of persons is circumstantial and figurative, since the missing person does not necessarily cease to exist. The lack of a proper concept for the term disappearance renders the person as missing an emblematic being whose simple recognition of factors such as kidnappings, accidents, fugues or subtractions are not enough to define the phenomenon.This lack of definition results in the alarming numbers of statistics that, for the most part, do not match reality. The absence of studies focused on social action issues causes the term disappearance to emerge as a paradigm, a social phenomenon broken only when there is media interest. The approach is qualitative, exploratory, descriptive with a review of the literature on the subject. The theoretical assumptions are based on the concepts of Forced Disappearance of Dal Maso (1999), on the studies on missing children and young people of Gattás and Fìgaro-Garcia (2007) and on the recent academic researches of Oliveira (2007) and Neumann (2010), of legal documents issued by the UNU and OEA.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/2996
Appears in Collections:GGS - Trabalhos de Conclusão de Curso - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia UFF.pdf319.07 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.