Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3157
Title: Shantala como um toque de cuidado no vínculo mãe e bebê: contribuições da Enfermagem
Authors: Davel, Amanda Zanata
metadata.dc.contributor.advisor: Espírito Santo, Fátima Helena do
metadata.dc.contributor.members: Espírito Santo, Fátima Helena do
Silva, Luiz Henrique Ferreira da
Vieira, Gabriela Baptista
Lauriano, Andre Guayanaz
Issue Date: 2014
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Davel, Amanda Zanata. Shantala como um toque de cuidado no vínculo mãe e bebê: ontribuições da Enfermagem. 2014. 49 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, 2014.
Abstract: Trata-se de um estudo descritivo, exploratório de natureza qualitativa realizado no alojamento conjunto do Hospital Universitário Antônio Pedro que teve como objetivos: descrever as reações do binômio mãe-criança durante a aplicação da técnica de Shantala; identificar como a Shantala pode auxiliar na criação do vínculo mãe/bebê e analisar as possibilidades do uso da Shantala com mães e bebês em um alojamento conjunto.Os participantes da pesquisa foram 10 mães e seus respectivos filhos, internadas no setor. A coleta de dados foi realizada no período de março e abril de 2014, utilizando como técnicas a observação participante e a entrevista semiestruturada após a prática da Shantala. Ao final da coleta de dados, as entrevistas foram transcritas, identificadas por nomes fictícios e submetidas à análise temática de conteúdo da qual emergiram as duas categorias: Sobre a Shantala e Shantala: perspectivas no cuidado do bebê e possibilidades de uso. A maneira como as mães se sentiam durante a massagem era transmitida para o filho: o sentimento de insegurança, medo do toque machucar era facilmente sentidos pelo bebê, que também se sentia inseguro mostrando agitação e choro. Mas com o continuar da massagem, as mães iam ficando mais tranquilas, fazendo contato olho a olho, conversando e sorrindo para seus filhos, e isso se refletiu no bebê, deixando o mais relaxado e tranquilo, observando-se bocejos e um olhar relaxado. Já algumas mães já demonstraram mais tranquilidade desde o início da massagem, deixando o bebê, que já estava tranquilo, ainda mais relaxado. Conclui-se então que a Shantala pode ser utilizada como complementar ao cuidado de Enfermagem, no binômio mãe-bebê proporcionando um espaço de encontro e harmonia no cenário hospitalar, abrindo perspectiva do seu uso e divulgação através de cartilha educativa, já que o seu ensino no setor do alojamento conjunto teve efeitos positivos. Sugere-se aqui, a reprodução do folheto educativo, a fim de que sejam distribuídos às mães para dar continuidade do uso da Shantala em casa, e a realização de um banner explicativo para ser fixado na Maternidade, que divulga e orienta sua utilização pelas mães no ambiente domiciliar após alta contribuindo para a relação entre ambos.
metadata.dc.description.abstractother: It’s about an descriptive, exploratory of quality nature study, realized on a rooming in of the Antony Peter University Hospital wich has as purposes: describe the mother-child reactions during Shantala technique application, Identify how Shantala technique can help on the mother-child bond creation and analyse the possibilities to use Shantala technique with mothers and child on the rooming in. 10 mothers and their respective child, inpatient in this sector participated of this study. The data collection was realized during March and April of 2014, using as techniques participating observation and semi-structured interview after the Shantala technique practice. At the end of data collection the interviews were transcribe, identified by fiction names and submit to content analysis method wich have emerged two categorys: About Shantala and Shantala: perspective on the baby caring and using possibilities. The way the mother felt while applying the massage was transmit to their child: the insecurity felling, the fear that their touch might hurt their babies were easily felt by the child, Who’s also felt insecurity, showing agitation and crying. However, while the mother kept massaging, they calmed down, doing eye to eye contact, talking and smiling to their babys, and this reflected on them, leaving him more relaxed and calm and was observed yaws and relaxed views. Some mothers showed tranquility since the beginning of the massage, leaving the baby, who was already calm, even more relaxed. It concludes that Shantala can be used as a complementary nurse care on the mother-child relationship, creating a space of meeting an harmony on the hospital scenarium, opening the perspective of use and published through a educative primer that divulges and orients mothers to use Shantala on domiciliary environment after hospital discharge, contribuiting for their relationship.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3157
Appears in Collections:EEAAC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC Amanda Zanata Davel.pdf977.88 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons