Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3197
Title: A importância do preenchimento da caderneta de saúde da criança na vigilância á saúde infantil
Authors: Pereira, Marina do Nascimento Afonso
metadata.dc.contributor.advisor: Cursino, Emília Gallindo
metadata.dc.contributor.members: Cursino, Emília Gallindo
Machado, Maria Estela Diniz
Ferreira, Dayanna Santos de Paula
Issue Date: 2014
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Pereira, Marina do Nascimento Afonso. A importância do preenchimento da caderneta de saúde da criança na vigilância á saúde infantil. 2014. 51 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, 2014.
Abstract: Introdução: A atenção primária e as ações voltadas para a vigilância à saúde da criança constituem a base da organização da atenção à saúde infantil. A Caderneta de Saúde da Criança (CSC) é destinada a todas as crianças nascidas em território brasileiro e, por estar ancorada em ações de acompanhamento e promoção da saúde, inclui-se como estratégia privilegiada nas políticas de redução da morbimortalidade infantil. Os profissionais de saúde muitas vezes se prendem ao universo assistencial, e este trabalho envolve diversas vezes o preenchimento de inúmeros formulários e a realização de procedimentos burocráticos demandados pela instituição. Isto faz com que os profissionais tornem-se menos sensibilizados sobre a importância da caderneta. É importante, a valorização do registro da CSC para que ocorra uma apropriação desta pela família e desta forma uma melhor discussão entre a família e os profissionais de saúde, sobre as anotações realizadas, para que esta cumpra seu papel de instrumento de comunicação, educação, vigilância e promoção da saúde, e logo, melhor acompanhamento. Objetivos: Avaliar a utilização da CSC pelos profissionais de saúde como instrumento de informações e orientações para a vigilância da saúde da criança; Identificar preenchimento dos dados sobre gravidez, parto e puerpério e dados do recém-nascido pelos profissionais de saúde; Investigar o preenchimento da CSC pelos profissionais de saúde do: peso, curva de crescimento, comprimento x idade de crianças de 0 a 5 anos e do perímetro cefálico de 0 a 2 anos, com ênfase no acompanhamento do crescimento; Investigar o preenchimento dos marcos de desenvolvimento infantil das crianças de 0 a 3 anos. Metodologia: trata-se de uma pesquisa quantitativa de caráter documental – descritivo, onde foram analisadas 98 Cadernetas de Saúde da Criança através de uma Checklist. O cálculo amostral foi determinado pelo programa Bioestat versão 5.3, para uma população finita de 4213 crianças atendidas no ano de 2013, coeficiente de confiança de 95% e erro amostral α = 0,1. Resultados: Nos registros sobre gravidez, parto e puerpério pode-se observar que apenas 10,78% das cadernetas estavam preenchidas integralmente. Em relação às informações sobre as condições do recém-nascido, temos uma porcentagem maior do número de registros. Os dados referentes a: Hora, Dia, Maternidade, Peso, Comprimento, Sexo foram informados em mais de 70% das cadernetas. Todavia, informações como Tipo Sanguíneo e Profissional que Assistiu ao Recém – Nascido foram preenchidos em cerca de apenas 30% das cadernetas. Em relação ao registro dos dados de crescimento foi visível o sub-registro sobre o índice de massa corporal, visto que apenas 6,86% das CSC constavam esta informação. Destaca-se também uma quantidade de registro baixa no que se refere ao Perímetro Cefálico. Os dados referentes ao preenchimento dos marcos de desenvolvimento infantil apenas 5% estavam preenchidos, entretanto foram preenchidas apenas no primeiro ano de vida. Conclusão: O estudo demonstra fragilidade na utilização da CSC evidenciada no preenchimento desta caderneta nas práticas profissionais para a atenção à saúde da criança. Entende-se que uma melhor utilização da caderneta pelos profissionais contribuirá para a comunicação multiprofissional e um atendimento integralizado, possibilitando o melhor desempenho dos profissionais através do correto e completo preenchimento da CSC.
metadata.dc.description.abstractother: Introduction: Primary care and actions for monitoring the health of children form the basis of the organization of care to child health. The Child Health Handbook (CHH) is aimed at all children born in Brazilian territory, and be anchored in follow-up and health promotion, is included as a privileged strategy policies to reduce child mortality. Health professionals often related to healthcare universe, and this work involves repeatedly filling out forms and performing numerous bureaucratic procedures established by the institution. This causes professionals to become less sensitized about the importance of book. It is important to record the appreciation of the CHH for a better discussion between family and health professionals of the annotations. This makes an appropriation of this occurring by family and thus to allow it to fulfill its role as a tool for communication, education, surveillance and health promotion, and soon, better tracking. Objectives: To evaluate the use of CHH by health professionals as a tool for information and guidelines for monitoring the health of the child; Identify filling data on pregnancy, delivery and postpartum and newborn data by health professionals; Investigate completing the CHH by health professionals: weight growth curve, length x age, time x age in 0-5 years children and head circumference in 0-2 years old, with an emphasis on growth monitoring; Investigate the fulfillment of children's developmental milestones of children 0-3 years. Methodology: This is a quantitative research of character descriptive – documentary, which were analyzed 98 Child Health Handbooks through a checklist. The sample size calculation was determined by Bioestat program, version 5.3, for a finite population of 4213 children seen in 2013, confidence coefficient of 95% and sampling error α=0.1 . Results: In the records about pregnancy, childbirth it can be observed that only 10.78% of savings were met in full. Regarding information about the conditions of the newborn, have a higher percentage of the number of records. Data of: Time, Day, Maternity, Weight, Length, Sex were reported in more than 70% of savings. Blood Type and information of the professionals who attended the Newborn were filled in only about 30% of savings. In connection with the registration of data growth was apparent underreporting on the body mass index, as only 6.86% of CHH contained this information. Also noteworthy is the low quantity record in regard to the Head Circumference. The data relating to completion of the milestones of child development only 5% were satisfied, however, were filled in the first year of life. Conclusion: The study demonstrates weakness in the use of CHH evidenced fill this book on professional practices for the health care of the child. It is understood that a better use of books by professionals contribute to multidisciplinary communication and care paid, enabling the best performance of professionals through correct and complete filling of the CSC.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3197
Appears in Collections:EEAAC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC Marina do Nacimento Afonso Pereira.pdf1.73 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons