Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3409
Title: A leitura dos nativos digitais: uma abordagem psicolinguística
Authors: Souza, Joana Angélica da Silva de
metadata.dc.contributor.advisor: Areas, Eduardo Kenedy Nunes
metadata.dc.contributor.members: Ribeiro, Patricia Ferreira Neves
Abreu, Kátia Nazareth Moura de
Issue Date: 2016
Abstract: O uso que se faz atualmente de tecnologias como computadores, tablets e celulares conectados à Internet é crescente e intenso. Considerando o fenômeno conhecido nas neurociências como plasticidade cerebral (SCHWARTZ, 2002) e o escopo teórico da Psicolinguística sobre leitura, pesquisas (SMALL, 2009; CARR, 2011) sugerem que o uso da Internet favorece o acesso a um fluxo praticamente ilimitado de informações e o desenvolvimento da capacidade de realizar múltiplas tarefas, o que teria um encargo cognitivo preocupante: a perda gradativa da nossa capacidade de concentração e reflexão. Esse quadro suscita duas perguntas básicas: I) Como essas mudanças em nosso comportamento cognitivo, causadas pelo uso intenso de meios virtuais, podem afetar a longo prazo nossa capacidade de decodificar e atribuir significados ao que lemos no nosso dia a dia? II) As novas gerações, os chamados os nativos digitais (PRENSKY, 2001), estão mais suscetíveis a essas mudanças pela exposição precoce aos meios virtuais e gradativamente estão lendo de forma menos eficiente no que se refere à compreensão leitora e à retenção de informações do conteúdo lido na memória de longo prazo? Definimos como objetivos do trabalho a verificação de possíveis dificuldades na compreensão de textos e retenção de informações por parte dos nativos digitais e averiguação de possíveis diferenças na leitura em meio digital e impresso por parte dos nativos digitais e dos imigrantes digitais. Utilizamos a metodologia experimental, com um experimento em que os participantes foram divididos em dois grupos – Nativos Digitais e Imigrantes Digitais – e realizaram a tarefa de preenchimento de lacunas no modelo do Teste de Cloze (TAYLOR, 1953) e um teste de memória/reconhecimento das palavras apresentadas no texto. O Teste de Cloze consiste em um texto com lacunas a serem preenchidas com palavras que completem o sentido e mantenham a mensagem do texto coerente. As variáveis dependentes foram o número de palavras preenchidas de forma coerente com o sentido do texto e o número de palavras recordadas no teste de memória, enquanto as variáveis independentes foram a classificação em nativo digital ou imigrante digital, o meio utilizado para a leitura, papel ou computador, e o tamanho do texto, curto ou longo. Os sujeitos não foram expostos às mesmas condições experimentais (distribuição entre sujeitos)
metadata.dc.description.abstractother: The current use of technologies such as computers, tablets and smartphones connected to the Internet is growing in a massive way. Considering the phenomenon known in neuroscience as brain plasticity (SCHWARTZ, 2002) and the theoretical scope of Psycholinguistics on reading, recent researches suggest that the use of Internet facilitates access to a virtually unlimited flow of information and the ability to multitask, which would cause a disturbing cognitive burden: the gradual loss of our capacity for deep reflection and concentration. This context generates two basic questions: I) How these changes in our cognitive behavior caused by the massive use of virtual media can affect our long-term ability to decode and assign meanings to what we read in our daily lives? II) The new generation, known as the digital natives (PRENSKY, 2001), is more susceptible to these changes by early exposure to virtual environments and is gradually reading in a less efficient way when it comes to reading comprehension and retention of information in longterm memory? The objectives of this research are: find possible problems in reading comprehension and retention of information by digital natives and investigate possible differences in reading in digital and print media by digital natives and digital immigrants. We will use the experimental methodology, with an experiment in which the participants will be divided into two groups – Digital Natives and Digital Immigrants. They performed a gap-filling task in the model of the Cloze Test (TAYLOR, 1953) and a test of memory/recognition of the words presented in the text. The Cloze Test consists of a text with gaps to be filled with words that complete the meaning and keep the coherence of the message of the text. The dependent variables are the number of words filled that are consistent with the meaning of the text and the number of words remembered, while the independent variables are the classification in digital immigrant or digital native, the medium used for reading, paper or computer, and the text size, short or long. Not all subjects were exposed to the same experimental conditions (between subjects design)
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3409
Appears in Collections:POSLING - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Joana Souza - VERSÃO FINAL 2.0.pdf2 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons