Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3435
Title: Aspectos psicossociais e relação com sedentarismo entre trabalhadores hidroviários
Authors: Acco, Abel Henrique
metadata.dc.contributor.advisor: Silva, Jorge Luiz Lima da
metadata.dc.contributor.members: Silva, Jorge Luiz Lima da
Teixeira, Enéas Rangel
Izu, Marina
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Acco, Abel Henrique. Aspectos psicossociais e relação com sedentarismo entre trabalhadores hidroviários. 2016. 45 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, 2016.
Abstract: Introdução: estudos epidemiológicos têm demonstrado um aumento progressivo na incidência de transtornos mentais na população mundial nas últimas décadas. A população profissional é considerada uma das amostras mais acometidas com transtornos mentais, sendo que, segundo a Organização Mundial de Saúde (2001), os transtornos mentais comuns (TMC) afetam cerca de 30% dos profissionais em atividade. Objetivo: descrever possível relação entre aspectos psicossociais e sedentarismo entre trabalhadores hidroviários. Material e método: trata-se de estudo observacional transversal. Os sujeitos da pesquisa foram os funcionários de empresa de transporte hidroviário localizada no estado do Rio de Janeiro. A coleta dos dados se desenvolveu durante o ano de 2012. O total de participantes foi de 430 trabalhadores. O instrumento utilizado foi questionário auto preenchido contendo aspectos sociodemográficos, laborais e de estilo de vida. A pesquisa foi submetida e aprovada pelo Comitê de Ética do Hospital Universitário Antônio Pedro, sob o número 260/11, atendendo a resolução 422/2012. Resultados: a prevalência global de TMC foi de 10,0%, percentual relativamente baixo quando comparado a outros estudos com trabalhadores. Entretanto, a prevalência de TMC encontrada entre trabalhadores que não praticam atividades físicas foi de 79,1%. Não houve significância quanto a outros aspectos psicossociais relacionados ao sedentarismo. Conclusão: a prevalência da TMC entre hidroviários que não praticam atividade física regular apresentou valor expressivo quando comparado a prevalência global encontrada. Quando se trata da prática de exercícios físicos, indivíduos que não praticam atividades físicas regulares apresentam índice mais elevado de transtornos mentais comuns. A importante contribuição da atividade física ao bem-estar geral do organismo é amplamente reconhecida pela comunidade científica. É fundamental capacitar os trabalhadores dos serviços de saúde, quanto aos sinais e sintomas dos sofrimentos psíquicos, para que considerem a importância da situação de trabalho como um dos fatores determinantes no processo saúde-doença.
metadata.dc.description.abstractother: Introduction: Epidemiological studies have shown a progressive increase in the incidence of mental disorders in the world population in recent decades. According to the World Health Organization (2001), the common mental disorders (CMD) affect about 30% of the professionals in activity. Objective: to describe a possible relationship between psychosocial aspects and sedentarism among waterway workers. Material and method: this is a cross-sectional observational study. The subjects of the survey were the employees of shipping company located in the state of Rio de Janeiro. The data collection was developed during the year 2012. The total number of participants was 430 workers. The instrument used was a self-filled questionnaire containing sociodemographic, labor and lifestyle aspects. The study was submitted and approved by the Ethics Committee of the Antonio Pedro University Hospital, under number 260/11 in compliance with resolution 422/2012. Results: the overall prevalence of CMD was 10.0%, a relatively low percentage when compared to other studies with workers. However, the prevalence of CMD among workers who did not practice physical activities was 79.1%. There was no significance for other psychosocial aspects related to sedentarism. Conclusion: The prevalence of CMD among waterways that do not practice regular physical activity presented an extremely expressive value when compared to the global prevalence found. When it comes to the practice of physical exercises, individuals who do not practice regular physical activities have a higher rate of common mental disorders. The important contribution of physical activity to the general well-being of the organism is widely recognized by the scientific community. It is fundamental to train health service workers about the signs and symptoms of psychic suffering so that they consider the importance of the work situation as one of the determining factors in the health-disease process.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3435
Appears in Collections:EEAAC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC Abel Henrique Acco.pdf1.92 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons