Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3441
Title: Os desafios da promoção à saúde do escolar e a interface com as ações do enfermeiro
Authors: Resende, Bruna de Souza
metadata.dc.contributor.advisor: Daher, Donizete Vago
metadata.dc.contributor.advisorco: Brito, Irma da Silva
metadata.dc.contributor.members: Daher, Donizete Vago
Silva, Jorge Luiz Lima da
Luquez, Tatiane Marinz de Souza
Koopmann, Fabiana
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Resende, Bruna de Souza. Os desafios da promoção à saúde do escolar e a interface com as ações do enfermeiro. 2016. 58 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, 2016.
Abstract: Objetivo: Compreender as práticas de promoção à saúde do escolar e a interface com as ações de enfermagem/enfermeiros. Tendo em vista que, desde a década de 90, a saúde escolar passou a ser preocupação da Organização Pan-americana de Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) na América Latina e Caribe com a indicação de criação da Iniciativa Regional Escolas Promotoras de Saúde. Atualmente, a proposta brasileira que segue essa linha é o Programa Saúde na Escola (PSE), prestes a completar uma década de existência, ainda conta com carência de estudos que analisem suas ações de promoção à saúde nas escolas brasileiras, produzindo uma lacuna de conhecimentos. Metodologia: Trata-se de Revisão integrativa da literatura, a qual buscou conhecer a produção científica na temática, no período de 2008 a 2016. Foram incluídos 19 artigos, com o intuito de responder as seguintes questões de pesquisa: Qual a interface entre as práticas de promoção à saúde escolar e as ações da enfermagem/enfermeiros? As práticas de saúde escolar estão em conformidade com os componentes de atuação propostos pelo PSE? Resultados: A maioria dos estudos, 14, (73,7%) abordou que a interface entre as práticas de promoção à saúde escolar e as ações de enfermagem/enfermeiros são oriundas de atividades e projetos de extensão e pesquisa de instituições de Ensino Superior na escola. Apenas 3 artigos (15,8%) abordaram as práticas de promoção à saúde do enfermeiro da Atenção Básica na escola, no âmbito do PSE. 2 artigos (10,5%) não revelaram a natureza das ações. Em relação as práticas e os componentes de atuação, 8 artigos (42,1%) puderam ser classificados, concomitantemente, nos componentes I e II, por tratarem das atuações na avaliação clínica e na promoção à saúde e prevenção de agravos, nas quais muitas vezes uma acontecia por consequência da outra. Também 8 artigos (42.1%), enquadraram-se unicamente no componente II, por tratarem de ações educativas em saúde sem estarem acompanhadas de atuações clínicas. 3 artigos (15,8%) vão ao encontro da proposta de formação do componente III, trazendo a atuação de enfermeiros no processo de capacitação e qualificação de professores e outros funcionários da escola. Conclusão: É fundamental incluir na formação do enfermeiro conteúdos referentes ao PSE e sua interface com as ações da ESF, ofertar ações de capacitações para os enfermeiros atuantes na ESF, e sensibilizar os gestores locais da escola e da ESF para a relevância da implementação deste Programa para a qualidade de vida dos escolares.
metadata.dc.description.abstractother: Objective: To understand the practices of promotion to the health of the school and the interface with the actions of nursing/nurses. Considering that since the 1990s, school health has become a concern of the Pan American Health Organization / World Health Organization (PAHO / WHO) in Latin America and the Caribbean with the indication of the creation of the Regional Health Promoting Schools Initiative Currently, the Brazilian proposal that follows this line is the Programa Saúde na Escola (PSE), about to complete a decade of existence, still has a lack of studies that analyze its actions of health promotion in Brazilian schools, producing a gap of Knowledge. Methodology: This is an Integral Review of Literature, which sought to know the scientific production on the theme, from 2008 to 2016. Nineteen articles were included in order to answer the following guiding questions: What is the interface between practices of school health promotion and nursing/nurses actions? Are the school health practices in line with the performance components proposed by the PSE? Results: The majority of the studies, 14 (73.7%), considered that the interface between school health promotion practices and nursing/nurses actions are derived from activities and projects for the extension and research of higher education institutions in school. Only 3 articles (15.8%) addressed the health promotion practices of the Primary Care nurse at the school, within the scope of the PSE. 2 articles (10.5%) did not reveal the nature of the actions. Eight articles (42.1%) could be classified concomitantly in components I and II of the PSE, because they deal with the clinical evaluation and also in the promotion of health and prevention of diseases, in which one was often due to the other. Also, 8 articles (42.1%) were only included in component II, because they deal with these educational actions in health, without being accompanied by clinical actions. 3 articles (15.8%) meet the proposal for the formation of component III, bringing nursing/nurses to the training and qualification process of teachers and other school staff. Conclusion: It is essential to include in the training of nurses contents related to the PSE and its interface with the actions of the ESF, offer actions of in-service training for the nurses working at the ESF, and sensitize the local managers of the School and the ESF for the relevance of the implementation of this Program Quality of life.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3441
Appears in Collections:EEAAC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC Bruna de Souza Resende.pdf532.66 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons