Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3450
Title: A utilização do cateter central de inserção periférica no recém-nascido na unidade de terapia intensiva neonatal
Authors: Silva, Carla Jardim dos Santos
metadata.dc.contributor.advisor: Paiva, Eny Dória
metadata.dc.contributor.members: Paiva, Eny Dória
Silva, Luciana Rodrigues da
Magesti, Bruna Nunes
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Silva, Carla Jardim dos Santos. A utilização do cateter central de inserção periférica no recém-nascido na unidade de terapia intensiva neonatal. 2016. 54 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, 2016.
Abstract: O recém-nascido na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal está exposto a muitas relações complexas, tanto no aspecto do binômio mãe-filho, quanto na relação com outros familiares e com a equipe. O enfermeiro da UTIN necessita realizar uma assistência integral e de qualidade, deve tornar os pais participantes do processo, respondendo suas dúvidas e anseios e restaurando os laços afetivos da família com o RN. A enfermagem, então, se prepara com capacitações e qualificações que visam a excelência do cuidado, dentre essas preparações estão as tecnologias que buscam facilitação e qualidade da assistência. Dentre essas tecnologias há uma que vem caracterizando e trazendo autonomia para a Enfermagem, trata-se do cateter central de inserção periférica (PICC). O PICC é um dispositivo intravenoso central longo e flexível, possui baixa trombogenicidade, tem sua inserção por uma veia periférica, sendo posicionado na veia cava inferior ou superior. E sua inserção, manejo e retirada são realizados pela Enfermagem, para isso é necessário conhecimento científico e responsabilidade legal para que haja um cuidado integral. Diante dessa assistência de qualidade, a sua utilização não será comprometido e, por consequência, as complicações no cateter serão prevenidas, permitindo qualidade de vida para o RN e a família. O presente estudo tem por objetivo conhecer a utilização do PICC e seu uso pela equipe de enfermagem em recém-nascidos internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Trata-se de uma revisão de literatura, descritiva e exploratória, coma finalidade de realizar um levantamento sobre a caracterização da utilização do PICC. Com a realização desse estudo foi possível perceber que ainda existem falhas na utilização do PICC e que pouco se pesquisa sobre a questão do manejo em si. A utilização do PICC de maneira adequada deve ter como base a produção científica, o estímulo à educação continuada para os profissionais e atualizações quanto às evoluções relacionadas ao manejo. Portanto, os resultados contribuíram positivamente para uma melhor compreensão sobre a utilização do PICC na UTIN, pois através da utilização com qualidade podem-se evitar complicações e promover um cuidado de excelência.
metadata.dc.description.abstractother: O recém-nascido na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal está exposto a muitas relações complexas, tanto no aspecto do binômio mãe-filho, quanto na relação com outros familiares e com a equipe. O enfermeiro da UTIN necessita realizar uma assistência integral e de qualidade, deve tornar os pais participantes do processo, respondendo suas dúvidas e anseios e restaurando os laços afetivos da família com o RN. A enfermagem, então, se prepara com capacitações e qualificações que visam a excelência do cuidado, dentre essas preparações estão as tecnologias que buscam facilitação e qualidade da assistência. Dentre essas tecnologias há uma que vem caracterizando e trazendo autonomia para a Enfermagem, trata-se do cateter central de inserção periférica (PICC). O PICC é um dispositivo intravenoso central longo e flexível, possui baixa trombogenicidade, tem sua inserção por uma veia periférica, sendo posicionado na veia cava inferior ou superior. E sua inserção, manejo e retirada são realizados pela Enfermagem, para isso é necessário conhecimento científico e responsabilidade legal para que haja um cuidado integral. Diante dessa assistência de qualidade, a sua utilização não será comprometido e, por consequência, as complicações no cateter serão prevenidas, permitindo qualidade de vida para o RN e a família. O presente estudo tem por objetivo conhecer a utilização do PICC e seu uso pela equipe de enfermagem em recém-nascidos internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Trata-se de uma revisão de literatura, descritiva e exploratória, coma finalidade de realizar um levantamento sobre a caracterização da utilização do PICC. Com a realização desse estudo foi possível perceber que ainda existem falhas na utilização do PICC e que pouco se pesquisa sobre a questão do manejo em si. A utilização do PICC de maneira adequada deve ter como base a produção científica, o estímulo à educação continuada para os profissionais e atualizações quanto às evoluções relacionadas ao manejo. Portanto, os resultados contribuíram positivamente para uma melhor compreensão sobre a utilização do PICC na UTIN, pois através da utilização com qualidade podem-se evitar complicações e promover um cuidado de excelência.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3450
Appears in Collections:EEAAC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC Carla Jardim dos Santos Silva.pdf286.11 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons