Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3684
Title: A voz e a mediação de leitura: Partiturização, Performance e Provocação
Authors: Pitthan, Iran Nascimento
metadata.dc.contributor.advisor: Feres, Beatriz dos Santos
metadata.dc.contributor.members: Omran, Muna
Pereira, Victor Hugo Adler
Dias, André
Monnerat, Rosane Santos Mauro
Issue Date: 2017
Abstract: Esta pesquisa é um estudo sobre mediação de leitura e corporalidade da voz. Nosso foco são os elementos paralinguísticos ligados à performance da sonorização vocal, fundamentais na emissão do texto, em busca de efeitos capazes de atingir e captar o interlocutor-ouvinte. A partir dos conceitos da Teoria Semiolinguística, proposta por Patrick Charaudeau, discutimos o acontecimento enunciativo do Modo Narrativo, com textos ficcionais apresentados em 1 ª pessoa. Os sujeitos da linguagem são pensados como atores de um momento histórico, considerando, além de seus comportamentos sócio-político-culturais, o ato comunicativo e, durante a encenação discursiva, o espaço ocupado pelo mediador. Detivemo-nos na organização da enunciação, especificamente em relação à voz e em seus atributos (naturais ou estudados) juntamente com os elementos suprassegmentais que colaboram para expressar sentidos, ou realçá-los. A intenção é de instigar principalmente o desenvolvimento das competências necessárias à leitura, indispensáveis para que se depreendam intenções mais profundas do texto, com inferências possíveis diante do conhecimento de mundo. Seguimos apoiados nos registros de Paul Zumthor sobre performance, momento único dentro do espaçotempo e da situação de comunicação. A força da leitura performática – com a devida atenção à vocalidade do texto (tom), apontada por Dominique Maingueneau, e às nuances mais significantes, integrando mediador-narrativa – se reflete nas reações demonstradas pelos interlocutores durante a interação. Para a compreensão da aderência entre as vozes do texto e do mediador, propusemos uma partiturização da voz, tomando como base o Alfabeto Fonético Internacional (AFI), os estudos do linguista Ivan Fónagy e das fonoudiólogas e professoras Maria da Glória Beuttenmüller e Jane Guberfain. Mais do que uma simples leitura compartilhada, a leitura performática se apresenta como estratégia determinante na captação de novos leitores
metadata.dc.description.abstractother: This research is a study about the mediation of reading and the corporality of the voice. Our focus is the paralinguistic elements linked to the performance of the vocal sound, fundamental to the textual emission, in search of the effects capable of reaching and capturing the interlocutor-listener. From the concepts of Semiolinguistic Theory proposed by Patrick Charaudeau, we discuss the enunciative event of Narrative Mode, with fictional texts presented in the first person. The subjects of language are thought as actors of a historical moment, considering, in addition to their socio-political-cultural behaviors, the communicative act and, during the discursive staging, the space occupied by the mediator. We have focused on the organization of enunciation, especially on the voice and its attributes (natural or studied) along with the suprasegmental elements that collaborate to express or enhance the senses. The intention is to instill in particular the development of the skills necessary for reading, indispensable for deeper understanding of the text, with possible inferences regarding world knowledge. We continue relying on Paul Zumthor's record on performance, unique momentum within space-time, and the communication situation. The force of performance reading, with due attention to the vocality (tone) of the text as pointed out by Dominique Maingueneau, and to more significant nuances, integrating mediator and narrative, is reflected in the reactions demonstrated by the interlocutors during the interaction. To understand the adherence between the voices of the text and the mediator, we proposed a partiturization of the mediator's voice based on the International Phonetic Alphabet (IPA) along with the studies of linguist Ivan Fónagy and speech therapists Maria da Glória Beuttenmüller and Jane Guberfain. More than simple shared reading, performative reading presents itself as a determinant strategy in attracting new readers
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3684
Appears in Collections:POSLING - Teses - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese e PréTextuais Iran UFF mar2017 Final 1000.pdf2.29 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons