Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3797
Title: Fora do lugar: bastardia e exílio em Dois irmãos, de Milton Hatoum
Authors: Sampaio, Márcia Valéria Faria
metadata.dc.contributor.advisor: Chiarelli, Stefania Rota
metadata.dc.contributor.members: Santos, Claudete Daflon dos
Martins, Analice de Oliveira
Issue Date: 6-Jun-2017
Abstract: Tendo como ponto de partida a obra Romance das origens, origens do romance, escrito por Marthe Robert, este trabalho analisa, num primeiro momento, Dois irmãos, de Milton Hatoum, enquanto romance familiar, levando em consideração seu contexto cultural, com o intuito de entender de que forma os conflitos familiares que permeiam a narrativa contribuíram, direta ou indiretamente, para a formação da personagem Yaqub, mais especificamente no que diz respeito à sua condição de bastardo. Propõe, então, repensar a definição da bastardia, buscando compreende-la na qualidade de condição existencial que, no caso de Yaqub, se caracteriza como consequência do exílio sofrido. Em seguida, sugere conceber a viagem como maldição quando a mesma assume um caráter punitivo. Para isso, fundamenta-se no livro Teoria da Viagem: poética da geografia, de Michel Onfray, onde a história bíblica de Caim e Abel serve de inspiração para que o autor teorize o que chama de gênese da errância, que vem a ser uma maldição “herdada” de Caim e que tem como pressuposto a percepção da essência punitiva da viagem. A ideia desenvolvida por Onfray contribui para uma análise mais ampla de Yaqub que, além de amaldiçoado pelo exílio, tal qual Caim, também carregou uma marca no corpo que serviu como memorial do ódio entre irmãos. Assim, este trabalho trata não apenas da busca por filiação e a aceitação social, mas também da inquietação com relação à própria origem, à perda de referências, à solidão, à dor pelo desenraizamento e ao sentimento de orfandade frequente no exilado
metadata.dc.description.abstractother: Based on the book Romance of origins, origins of the novel, written by Marthe Robert, this work analyzes, in a first time, Two brothers, by Milton Hatoum, as a family romance novel, taking into account their cultural context, in order to understand how the family conflicts that permeate the narrative contributed, directly or indirectly, for the formation of Yaqub character, specifically with regard to its bastard condition. Therefore, it’s proposed to reconsider the definition of bastard, seeking to understand it as an existential condition that, in the case of Yaqub, is characterized as a result of exile. Then, suggests understand the travel as a curse when it takes on a punitive character. For this, it’s based on the book Theory of Travel: poetic geography, written by Michel Onfray, where the biblical story of Cain and Abel is an inspiration for the author to theorize what he calls the genesis of wandering, which comes to be an "inherited" curse of Cain and that presupposes the perception of the punitive nature of the trip. The idea developed by Onfray contributes to a broader analysis of Yaqub who was cursed by exile, like Cain, and also carried a mark on the body that served as a memorial of hatred between brothers. This work is not only the pursuit of membership and social acceptance, but also of concern regarding the very origin, the loss of references, loneliness, the pain caused by uprooting and the sense of orphanhood often in exile
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3797
Appears in Collections:POSLIT - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO MARCIA VALERIA SAMPAIO.pdf1.28 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons