Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3801
Title: Repatriação, desenvolvimento e aplicação de competências: um estudo em uma multinacional brasileira
Authors: Guimarães, Paula Pacheco de Azevedo
metadata.dc.contributor.advisor: Salles, Denise Medeiros Ribeiro
metadata.dc.contributor.members: Castro Júnior, Joel Lima Pereira
Oliveira, Lucia Barbosa de
Issue Date: 6-Jun-2017
Abstract: Diante de um intenso processo de internacionalização mundial, a expatriação é realidade em muitas organizações. Nela, são proporcionadas diversas oportunidades de aprendizagem ao expatriado, entre elas o desenvolvimento de competências (RUAS, 2005; TANURE; EVANS; PUCIK, 2007; SOUZA, 2007). A aplicação destas competências é de extrema importância tanto para os objetivos pessoais e profissionais do funcionário quanto para a organização. É feito um grande investimento no empregado para que na repatriação, etapa crítica, seja colocado em prática o que foi aprendido no exterior (DERESKY, 2004; SPOHR, 2011). Esta pesquisa busca analisar o desenvolvimento de competências por funcionários expatriados e sua posterior aplicação no ambiente de trabalho na repatriação. Um estudo foi realizado em uma multinacional brasileira, tendo sido realizadas dez entrevistas semi-estruturadas com repatriados da organização. Os resultados da pesquisa foram analisados com base na técnica da análise de conteúdo. A partir de tal análise, pôde-se concluir que as competências relacionais, adquiridas a partir do relacionamento com pessoas de culturas diferentes, foram as mais desenvolvidas na expatriação. Ainda, também foram aprimorados conhecimentos gerais e, em menor número, capacidade de negociação, fluência no idioma e competências técnicas. A aplicação das competências relacionais foram bem aproveitadas entre repatriados que as desenvolveram, sendo úteis no gerenciamento de pessoas. Já quanto às competências relacionadas com os conhecimentos gerais e técnicos, é observado que estas podem ser melhor desenvolvidas e, após a repatriação, melhor aplicadas nas atividades do cotidiano do repatriado.
metadata.dc.description.abstractother: Faced with an intense global internationalization process, expatriation is reality in many organizations. In it, various learning opportunities are provided to expatriate, including competences development (RUAS, 2005; TANURE; EVANS; PUCIK, 2007; SOUZA, 2007). The application of these competences is of utmost importance for personal and professional employee’s goals and for the organization. It is made a large investment in employee for at the repatriation moment, critical step, put into practice what has been learned abroad (DERESKY, 2004; SPOHR, 2011). This research seeks to analyze the development of competences of expatriate employees and their subsequent application in the workplace in the repatriation. A study was conducted in a Brazilian multinational, and have been made ten semi-structured interviews with organization returnees. The survey results were analyzed based on the technique of content analysis. From this analysis, it can be concluded that the relational competences acquired from the relationship with people from different cultures, were more developed in expatriation. Still, they were also improved general knowledge and, in smaller numbers, negotiating skills, fluency in the language and technical skills. The application of relational competences was well used between returnees who developed and are useful in human management. As for competences related to the general and technical knowledge, it is observed that these can be better developed and, after repatriation, best applied in the returnee's daily activities.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/3801
Appears in Collections:PPGAd - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Paula Pacheco.pdf1.43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.