Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4008
Title: O autoconhecimento e sua multidimensionalidade aplicada à equipes de transplantes
Authors: Fonseca, Paula Isabella Marujo Nunes da
metadata.dc.contributor.advisor: Tavares, Claudia Mara de Melo
metadata.dc.contributor.advisorco: Carvalho, José Carlos
metadata.dc.contributor.members: Gauthier, Jacques
Santos, Rosangela da Silva
Silva, Rose Mary Costa Rosa Andrade
Carvalho, José Carlos Marques de
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Fonseca, Paula Isabella Marujo Nunes da. O autoconhecimento e sua multidimensionalidade aplicada à equipes de transplantes. 2017. 182 f. Tese (Doutorado Acadêmico em Ciências do Cuidado em Saúde) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Niterói, 2017
Abstract: Estudo buscou compreender o autoconhecimento como estratégia de manutenção da saúde mental das equipes de transplantes que realizam a entrevista familiar para doação de órgãos. Para isso investigou-se a experiência emocional vivenciada na entrevista familiar em âmbito nacional (Porto Alegre, Brasil) e internacional (Porto, Portugal). Objetivo geral: propor um modelo de desenvolvimento de perspectiva de autoconhecimento baseada nos referenciais teóricos e nos desvelares promovidos pela produção de dados. Objetivos específicos: 1) promover experimentações estéticas com os coordenadores avançados em transplantes para acessar os conteúdos inconscientes presentes no processo de doação de órgãos; 2) desvelar ações de promoção em saúde mental baseadas no autoconhecimento dos coordenadores avançados em transplantes observadas nos cenários nacionais e internacionais; 3) revelar por meio da produção de dados expressivos evidenciados através da Sociopoética, novas estratégias de enfrentamento das situações difíceis; 4) analisar a repercussão das estratégias de enfrentamento delineadas para as situações de comunicação difícil no cotidiano laboral dos coordenadores avançados em transplantes. Método: Pesquisa de abordagem Sociopoética, com parte de registro em diário de participante. A maior parte dos dados foram produzidos por meio de encontros com o grupo-pesquisador em abril de 2016, e outra parte foi coleta por meio das impressões observadas e registradas de diário de campo de outubro de 2016 à janeiro de 2017. Os participantes foram os coordenadores avançados em transplantes integrantes das equipes que atuam no processo de doação de órgãos em ambos os países investigados. A análise dos dados sociopoéticos foi do tipo, classificatória, transversal e filosófica, enquanto os dados internacionais foram submetidos a análise de conteúdo. Todos os dados produzidos têm como fonte principal de interpretação a perspectiva teórica de Juan Casassus e Jean Watson. Estudo aprovado no CEP respeitando os princípios éticos de pesquisas com seres humanos. Resultados e Discussão: De acordo com os dados foi possível observar a formação de três eixos principais que foram: Autoconhecimento, relacionado ao Coordenador e relacionado às Associações Inconscientes; Estratégias de enfrentamento das situações difíceis, sobre Si Mesmo (Lidar consigo mesmo); e , Ações de Promoção à Saúde Mental. Sendo assim, foi possível estabelecer trocas de saberes, não somente sobre o processo duro, quase aristocrático da doação, mas de saberes outros, socialmente construídos (FREIRE, 2002), muito relacionados ao seio familiar como os que envolvem valores, sentimentos, sensações, medos, inseguranças, que são trivialmente recalcados à turbulência existencial humana. Considerações Finais: Os coordenadores avançados em transplantes iniciaram o movimento de autoconhecimento ao fazerem associações de situações vivenciadas no processo de doação de órgãos com elementos do inconsciente tornando-os acessíveis ao nível consciente, em sequência, ao identificarem o desvelar de suas emoções e as representarem em situações ocorridas frequentemente, conseguiram observar que é preciso se posicionarem mais em relação a si mesmos, e se questionarem como estão enfrentando seus conflitos, aplicando tais conhecimentos na prática, de modo a se reorganizarem e a lidarem melhor com as situações difíceis concernentes a entrevista familiar para doação de órgãos
metadata.dc.description.abstractother: This study aimed to understand self-knowledge as a strategy for the maintenance of mental health of the transplant teams that perform in family interview for donation of organs. For that, the emotional experience experienced in the family interview at Porto Alegre, Brazil and at Porto, Portugal interviews was investigated. General objective: to propose a model of development of a perspective of self-knowledge based on the theoretical references and on the disclosures promoted by the production of data. Specific objectives: 1) to promote aesthetic experiments with the advanced coordinators in transplants to access the unconscious contents present in the process of organ donation; 2) unveil mental health promotion actions based on the self-knowledge of advanced transplant coordinators observed in national and international settings; 3) to reveal, through the production of expressive data evidenced through Sociopoetics, new strategies for coping with difficult situations; 4) to analyze the repercussion of coping strategies outlined for communication of difficult situations in the daily work of the advanced transplant coordinators.Method: Sociopoetic approach research, with onde part registered in field journal. Most of the data were produced through meetings with the researcher group in April 2016, and another part was collected through observed impressions and wsa registered in a field journal from October 2016 to January 2017. Participants were the Advanced coordinators in transplantation of the teams that work in the process of donating organs in both countries investigated. The analysis of sociopoetical data was of the type, classificatory, transversal and philosophical, while international data were submitted to content analysis. All the data produced have as main source of interpretation the theoretical perspective of Juan Casassus and Jean Watson. Study approved in the CEP respecting the ethical principles of researches with human beings. Results and Discussion: According to the data it was possible to observe the formation of three main axes that were: Self-knowledge, related to the Coordinator and related to the Unconscious Associations; Strategies to cope with difficult situations, about Self (Dealing with oneself); And, Actions to Promote Mental Health. Thus, it was possible to establish exchanges of knowledge, not only about the hard, almost aristocratic process of donation, but also about other socially constructed knowledges (FREIRE, 2002), which are closely related to the family as those involving values, feelings, Fears, insecurities, which are trivially repressed by human existential turbulence. Final Considerations: Advanced transplant coordinators initiated the self-knowledge movement by making associations of situations experienced in the process of organ donation with elements of the unconscious making them accessible to the conscious level in sequence by identifying the unveiling of their emotions and representing them in situations that have occurred frequently, have been able to observe that they need to position themselves more in relation to themselves, and question how they are facing their conflicts, applying such knowledge in practice, in order to reorganize themselves and to deal better with the difficult situations concerning the interview for organ donation
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4008
Appears in Collections:PACCS - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Paula Isabella Marujo Nunes da Fonseca.pdf8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.