Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4097
Title: Análise termodinâmica da reforma do n-octano visando a produção de BTX e isooctano
Authors: Cabral, Frederico do Nascimento
Neves, Pedro Henrique Gonçalves
metadata.dc.contributor.advisor: Oliveira, Hugo Alvarenga
metadata.dc.contributor.advisorco: Simões, Rita de Cássia Colman
metadata.dc.contributor.members: Santos, Lizandro de Sousa
Monteiro, Luciane Pimentel Costa
Issue Date: 28-Jul-2017
Abstract: A gasolina utilizada no Brasil pode ser modificada através do uso de aditivos que melhorem o seu desempenho, mais especificamente seu índice de octanagem. Planejando a produção de derivados do petróleo que possam fazer esse papel, foi realizado um estudo termodinâmico da reação de reforma de um corte de nafta pesada (n-octano) visando a obtenção de duas classes de produtos com alto índice de octanagem: as isoparafinas (nesse caso o isooctano) e os aromáticos (nesse caso o Benzeno, Tolueno e os Xilenos). A análise foi conduzida através de simulações computacionais no software UniSim®. Observou-se que os produtos mais estáveis termodinamicamente são os BTX’s, com o benzeno e o tolueno apresentando maiores frações em altas temperaturas e os xilenos em baixas temperaturas. Por outro lado, o isooctano é desfavorecido termodinamicamente. Além disso, a produção de isômeros tri-ramificados se mostrou muito dificultada frente aos mono- e bi-ramificados. Podem ser visualizadas duas rotas possíveis quando se compara a razão H/C e a temperatura. Na primeira, buscam-se compostos com razão próxima do isooctano e baixas temperaturas (até 250 ºC) e na segunda, compostos com razão mais baixa e próxima do benzeno (BTX). Adicionalmente, verificou-se que a adição de hidrogênio na corrente de alimentação junto ao n-octano afeta negativamente o processo do ponto de vista termodinâmico. A existência de um catalisador é primordial para que se obtenham produtos cinéticos como o isooctano
metadata.dc.description.abstractother: Gasoline used in Brazil can be modified through additive use that improves its performance, more specifically its octane rating. By planning the production of petroleum derivatives that could play this role, it was performed a thermodynamic study of the reform reaction of a heavy naphtha cut (n-octane) aiming the acquisition of two product classes with high octane rating: isoparaffins (in this case isooctane) and aromatics (in this case Benzene, Toluene and Xylenes). The analysis was conducted through computer simulations in UniSim® software. The most stable thermodynamic products observed were the BTX’s, with Benzene and Toluene showing higher fractions in high temperatures whereas Xylenes in low temperatures. On the other hand, isooctane is thermodynamically disadvantaged. In addition, tri-branched isomers production has proved to be very difficult before the mono- and bi-branched. Two possible routes can be visualized when comparing the H/C ratio and the temperature. In the first, products with a isooctane like ratio and low temperatures (until 250 ºC) are sought while in the second compounds with a lower and closer to the Benzene (BTX) ratio are sought. Furthermore, it was found that the addition of hydrogen in the n-octane feed stream adversely affects the process from the thermodynamic point of view. The existence of a catalyst is vital in order to obtain kinetic products such as isooctane
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4097
Appears in Collections:TGQ - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC-FREDERICO-PEDRO.pdf6.33 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.