Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4351
Title: Comparação dos resultados dos testes de acompanhamento evolutivo de idosos com Alzheimer
Authors: Ramos, Mariana de Azevedo
metadata.dc.contributor.advisor: Sá, Selma Petra Chaves
metadata.dc.contributor.members: Sá, Selma Petra Chaves
Lindolpho, Mirian da Costa
Cruz, Thiara Joanna Peçanha da
Issue Date: 2013
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Ramos, Mariana de Azevedo. Comparação dos resultados dos testes de acompanhamento evolutivo de idosos com Alzheimer. 2013. 54 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, 2013.
Abstract: As projeções apontam que a população de idosos no Brasil chegará ao ano 2020 com mais de 28,3 milhões, representando quase 12,9% da população. Com isso, os idosos começaram a ter uma maior representação na sociedade, e um número cada vez maior passou a sobreviver mais tempo, com isso atingindo idades mais avançadas. As proporções da população “muito idosa” que seria aquela acima de 80 anos [...] está aumentando, e em ritmo bastante acelerado. Esse tem sido o segmento populacional que mais cresce, embora ainda apresente um contingente pequeno. De 166 mil pessoas em 1940, [...] passou para quase 1,8 milhão em 2000. Inúmeros estudos mostram a possibilidade de desenvolver algum tipo de demência e fazem uma associação com o avançar da idade. O que foi mostrado é que quanto maior é a idade desse idoso, maior é a probabilidade de desenvolver qualquer tipo de demência. O objetivo geral foi: Comparar os resultados dos testes de Mini-exame do Estado Mental, Katz e Lawton dos idosos com demência de Alzheimer e que participaram efetivamente das oficinas de estimulação cognitiva. E os específicos: Caracterizar o perfil dos idosos com demência que participaram de oficinas de estimulação cognitiva em programa universitário; apresentar os resultados dos testes de Mini-exame do Estado Mental, Katz e Lawton dos idosos que participaram das oficinas de estimulação. É uma pesquisa com abordagem qualitativa, do tipo descritiva-exploratória. Para a coleta de dados foram utilizados os instrumentos Mini-Exame do Estado Mental, Katz e Lawton que foram realizados durante a Consulta de Enfermagem que ocorreu de três em três meses durante o período de um ano. Esses instrumentos foram utilizados a fim de avaliar o desempenho cognitivo e funcional desse idoso. Por meio dos dados obtidos, foi possível traçar um perfil demográfico dos clientes, com base em gênero, faixa etária, escolaridade, estado civil e comorbidades associadas. E pudemos constatar que a maioria dos idosos consegue manter a capacidade funcional por mais tempo do que a capacidade cognitiva, o que é esperado, visto que o declínio cognitivo é mais acentuado na demência de Alzheimer. Finalizando, o enfermeiro sendo o profissional que trabalha com propriedade nas áreas de educação em saúde, promoção em saúde e na reabilitação na mesma, não pode perder de vista a importância que tem o estímulo cognitivo e do autocuidado quando assistir o idoso.
metadata.dc.description.abstractother: As projeções apontam que a população de idosos no Brasil chegará ao ano 2020 com mais de 28,3 milhões, representando quase 12,9% da população. Com isso, os idosos começaram a ter uma maior representação na sociedade, e um número cada vez maior passou a sobreviver mais tempo, com isso atingindo idades mais avançadas. As proporções da população “muito idosa” que seria aquela acima de 80 anos [...] está aumentando, e em ritmo bastante acelerado. Esse tem sido o segmento populacional que mais cresce, embora ainda apresente um contingente pequeno. De 166 mil pessoas em 1940, [...] passou para quase 1,8 milhão em 2000. Inúmeros estudos mostram a possibilidade de desenvolver algum tipo de demência e fazem uma associação com o avançar da idade. O que foi mostrado é que quanto maior é a idade desse idoso, maior é a probabilidade de desenvolver qualquer tipo de demência. O objetivo geral foi: Comparar os resultados dos testes de Mini-exame do Estado Mental, Katz e Lawton dos idosos com demência de Alzheimer e que participaram efetivamente das oficinas de estimulação cognitiva. E os específicos: Caracterizar o perfil dos idosos com demência que participaram de oficinas de estimulação cognitiva em programa universitário; apresentar os resultados dos testes de Mini-exame do Estado Mental, Katz e Lawton dos idosos que participaram das oficinas de estimulação. É uma pesquisa com abordagem qualitativa, do tipo descritiva-exploratória. Para a coleta de dados foram utilizados os instrumentos Mini-Exame do Estado Mental, Katz e Lawton que foram realizados durante a Consulta de Enfermagem que ocorreu de três em três meses durante o período de um ano. Esses instrumentos foram utilizados a fim de avaliar o desempenho cognitivo e funcional desse idoso. Por meio dos dados obtidos, foi possível traçar um perfil demográfico dos clientes, com base em gênero, faixa etária, escolaridade, estado civil e comorbidades associadas. E pudemos constatar que a maioria dos idosos consegue manter a capacidade funcional por mais tempo do que a capacidade cognitiva, o que é esperado, visto que o declínio cognitivo é mais acentuado na demência de Alzheimer. Finalizando, o enfermeiro sendo o profissional que trabalha com propriedade nas áreas de educação em saúde, promoção em saúde e na reabilitação na mesma, não pode perder de vista a importância que tem o estímulo cognitivo e do autocuidado quando assistir o idoso.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4351
Appears in Collections:EEAAC - Trabalhos de Conclusão de Curso - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC Mariana de Azevedo Ramos.pdf268.35 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons