Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4412
Title: O cotidiano do acompanhante durante a hospitalização do seu familiar : a realidade de um Hospital Universitário em Niterói/RJ
Authors: Silva, David Brandão da
metadata.dc.contributor.advisor: Andrade, Marilda
metadata.dc.contributor.members: Andrade, Marilda
Vilar, Andrea Maria Alves
Daher, Donizete Vago
Issue Date: 2011
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Silva, David Brandão da. O cotidiano do acompanhante durante a hospitalização do seu familiar : a realidade de um Hospital Universitário em Niterói/RJ. 2011. 62 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, 2011.
Abstract: O fato do seu ente querido passar por um longo período de tempo internado, o acompanhante disponibiliza todo o seu tempo para o cuidado do mesmo. Dessa forma, opta por largar seu emprego, seus deveres do lar, enfim, modifica sua rotina diária, comprometendo de alguma forma a sua vida. A situação torna-se mais séria quando consideramos que grande número dessas famílias é oriundo de locais longínquos, acarretando ausência de parentes próximos ou pessoas conhecidas, que possam auxiliá-las nesse momento, determinando a falta de uma estrutura de suporte para elas. O objeto de estudo em questão é a “hospitalização” do acompanhante. Este estudo objetiva analisar a percepção do acompanhante/familiar durante a hospitalização. Busca-se identificar as estratégias utilizadas pelos acompanhantes para atender as necessidades do seu familiar e as suas; analisar a forma como esse acompanhante se divide entre vida pessoal e o acompanhamento do seu ente. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório de abordagem qualitativa e foram atendidos todos os preceitos éticos e legais para pesquisa com seres humanos. O cenário de pesquisa foi a Clínica Médica Feminina do Hospital Universitário Antônio Pedro. A técnica realizada para a coleta de dados foi a entrevista semi-estruturada, apoiada em questões teóricas descritas no estudo, gravadas em MP4. Participou da pesquisa um total de 10 acompanhantes familiares dos pacientes internados no setor, no período mínimo de 20 dias. A delimitação numérica dos participantes foi determinada por saturação das informações, o que ocorreu com 10 entrevistas realizadas. A pesquisa de campo foi realizada no mês de junho de 2011. Os critérios de inclusão foram: acompanhantes que sejam familiares dos pacientes; ambos os sexos; maiores de 18 anos; aceite de participação voluntária no estudo, através do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido; que não possuam impedimento legal. Os critérios de exclusão foram: acompanhantes e/ou cuidadores profissionais; indivíduos que não sejam alfabetizados. O projeto foi submetido ao comitê de ética em pesquisa do Hospital Universitário Antônio Pedro, sendo aprovado sob o número de protocolo 046/11. As falas das 10 entrevistadas foram analisadas e agrupadas em 2 grandes categorias: a primeira, categorização sociodemográfica – a segunda, a percepção do familiar/acompanhante sobre a hospitalização, que foi dividida em 4 subcategorias temáticas: compreendendo o momento singular da hospitalização, referente ao momento que estavam vivendo e as suas preocupações como acompanhantes dos seus familiares; o hospital como ambiente terapêutico para o acompanhante, evidenciando a necessidade de melhores condições de conforto a esses acompanhantes, e uma atenção especial a ele; construindo estratégias para melhorar o dia-a-dia no hospital, que relaciona as estratégias utilizadas por eles para se adaptarem a novas rotinas; contribuindo para um convívio harmonioso – o acompanhante e o hospital, que surgiu a partir das sugestões dadas pelos acompanhantes a fim de um melhora nas condições de descanso e alimentação. Verifico com a pesquisa, que o cotidiano do acompanhante no hospital é intenso, árduo, e desgastante, mas o amor pelo seu familiar supera tudo isso, é o bastante para fazê-lo suportar cada empecilho imposto pela vida diante dele.
metadata.dc.description.abstractother: The fact someone that you have an affection goes through a long period of time in hospital, the companion who is giving him the attention and taking care of it, will choose to quit her job, her duties at home, finally change your daily routine, somehow compromising his life. This interference in the lives of companion is amplified when the prolonged hospitalization, the patient's recovery is not complete, leaving squealed that interfering his autonomy, requiring long-term home care. The situation becomes more serious when we consider that many of these families are from remote locations, resulting in the absence of close relatives or acquaintances that may help them at this point, determining the lack of a support structure for them. The object of study in question is the "hospitalization" of the the family that is beside the hospitalized, even it is not through any kind of therapeutic in-hospital, at the time, living as a "guest" in the infirmary. This study aims to analyze the perception of the partner / family during hospitalization. Seek to identify the strategies used by caregivers to meet the needs of your family and the patient needs, analyzing how the family is divided between their personal lives and monitoring the patient‟s life. It is a descriptive, exploratory qualitative approach and was served all legal and ethical guidelines for research with human beings. The research landscape was the Women's Medical Clinic, Hospital Universitário Antônio Pedro. The technique performed for data collection was semi-structured interviews, supported by theoretical issues described in the study, recorded in MP4. Participated in the survey a total of 10 family caregivers of patients hospitalized in the sector, the minimum period of 20 days. The numerical definition of the participants was determined by saturation of information, what happened to 10 interviews. The field research was conducted in June 2011. Inclusion criteria were: caregivers who are family members of patients, both sexes, aged 18 years, accepted the voluntary participation in the study, through the Term of Consent, who has no legal impediment. Exclusion criteria were: caregivers and / or professional caregivers; people who are not literate. The project was submitted to research ethics committee of the University Hospital Universitário Antônio Pedro, was approved under protocol number 046/11. The speeches of the 10 respondents were analyzed and grouped into two broad categories: first, socio-demographic categorization - the second, the perception of family / companion on the hospital, which was divided into four sub-themes: understanding the unique moment of hospitalization, for the moment they were experiencing and their concerns and their family caregivers; the hospital as a therapeutic environment for the companion, highlighting the need for better conditions of comfort to these caregivers, and special attention to it; building strategies to improve the day by day in the hospital, which relates the strategies used by them to adapt to new routines; contributing to a harmonious coexistence - the companion to the hospital, which emerged from the suggestions given by an accompanying order to improve the conditions of rest and food . Note with the research, which the daily companion in the hospital is intense, arduous, and exhausting, but the love for his family overcomes all this is enough to make it support each setback imposed by the life before him.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4412
Appears in Collections:EEAAC - Trabalhos de Conclusão de Curso - Niterói

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC David Brandão Silva.pdf775.16 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons