Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4667
Title: Envelhecimento e neoliberalismo: uma maré negra em Macaé
Authors: Almeida, Juliana Pinto de
metadata.dc.contributor.advisor: Tavares, João Claudino
metadata.dc.contributor.members: Soares, Maria Raimunda Penha
Pessanha, Aracely Gomes
Issue Date: 25-Sep-2017
Abstract: Este presente trabalho vem para somar no que diz respeito à pesquisa no campo do envelhecimento na contemporaneidade. Com debates que perpassam os estigmas, os mitos, os desafios que abrangem o universo dos de maior idade. Também é feito um estudo do que seria um envelhecimento saudável e de como a classe trabalhadora está tão distante desta realidade. Essa é uma condição que não é favorecida no contexto neoliberal, onde os salários baixos não conseguem suprir as demandas dos trabalhadores, futuramente aposentados. A discussão sobre o papel fundamental das políticas públicas para a proteção social da pessoa idosa é desafiado pelo aumento das terceirizações, abrindo guarda a desresponsabilização do Estado no trato das respostas à questão social. O Assistente Social como agente público precisa ter um posicionamento político, ético e crítico a favor da classe trabalhadora, pois o mesmo também é assalariado, sendo desafiado em seu espaço sócio-ocupacional a conviver com os percalços inerentes aos cortes nas políticas sociais em razão do maior investimento em capital. Enfim, o idoso é convidado a ser o próprio autor de sua história, em uma sociedade que precisa enxergá-lo e respeitá-lo como pessoa digna de direito.
metadata.dc.description.abstractother: This present work comes to add with regard to research in the field of aging in contemporary times. With debates that permeate the stigmas, myths and challenges that cover the universe of the elderly. There is also a study of what would be healthy aging and how the working class is so far removed from this reality. This is a condition that is not favored in the neoliberal context, where low wages can not meet the demands of future retired workers. The discussion about the fundamental role of public policies for the social protection of the elderly is challenged by the increase of outsourcing, guarding the state's lack of responsibility in dealing with the social question. The Social Worker as a public agent must have a political, ethical and critical position in favor of the working class, since it is also a salaried person, being challenged in its social-occupational space to cope with the mishaps inherent to the cuts in social policies due to increased capital investment. In short, the elderly are invited to be the author of their own history, in a society that needs to see it and respect it as a person worthy of rights.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4667
Appears in Collections:RGS - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Juliana Pinto de Almeida.pdf1.46 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons