Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4887
Title: Paradoxo entre passado e presente no cais do Valongo: aspectos sob a ótica da hospitalidade
Authors: Corrêa, Thamiris Saldanha
metadata.dc.contributor.advisor: Fonseca Filho, Ari da Silva
metadata.dc.contributor.members: Ferreira, Helena Catão Henriques
Mororó, Vivianne Matos de Andrade
Issue Date: 16-Oct-2017
Abstract: O presente artigo busca analisar a relação entre o passado e o presente do Cais do Valongo, tendo como base aspectos hospitaleiros. Como fonte de análise histórica, temos o período do final do século XVIII ao século XIX, que corresponde ao período do auge ao fim do tráfico negreiro no Rio de Janeiro. Para análises atuais, o objeto de pesquisa foi o grupo de estudos da cultura afro-brasileira ‘Tambor de Cumba’, que realiza mensalmente o evento ‘Tambor no Valongo’ no Cais, realizando manifestações culturais com danças, músicas e artes. O intuito deste artigo é identificar a percepção dos aspectos da hospitalidade na cultura afro-brasileira, considerando o paradoxo entre determinado momento histórico e atual. Com este artigo, busca-se entender como é possível transformar a “memória negativa” de um local em momentos agradáveis, tendo em vista que o Cais do Valongo remete à porta de entrada dos escravos traficados para o Rio de Janeiro e que hoje está sendo utilizado como fonte de sensibilização e inclusão por meio da música e dança. Para tanto, foi realizada entrevista estruturada com parte dos membros do grupo Tambor de Cumba e a bibliografia utilizada foi de autores da literatura que falam sobre hospitalidade em geral e de autores que relatam a história do local. Identificou-se que através das manifestações culturais é possível valorizar a identidade negra, porém sem perder o viés de luta e resistência. Além disso, verificou-se que o grupo Tambor de Cumba se relaciona com a hospitalidade em seu evento, transformando estigmas ligados ao passado da escravidão em fonte de luta e visibilidade ao movimento negro no Rio de Janeiro.
metadata.dc.description.abstractother: The present article seeks to analyze the relationship between the past and the present of the Cais do Valongo, based on hospitable aspects. As a source of historical analysis, the period from the end of the XVIII century to the XIX century, which corresponds from the peak to the end of the slave trade in Rio de Janeiro. For current analyzes, the research was the Afro-Brazilian culture group Tambor de Cumba, which performs monthly the Tambor no Valongo event in the Cais, performing cultural events with dances, music and arts. The purpose of this article is to identify the perception of hospitality aspects in the Afro- Brazilian culture, considering the paradox between a certain historical and current moment. This article tries to understand how it is possible to transform the "negative memory" of a place in pleasant moments, considering that the Cais do Valongo refers to the entrance door of the slaves trafficked to Rio de Janeiro and today it is being used as a source of awareness and inclusion through music and dance. A structured interview was conducted with members of the Tambor de Cumba group and the bibliography was by author’s literature that talk about hospitality in general and authors who report the place history. It was identified that through cultural manifestations it is possible to value black identity, but without losing the bias of struggle and resistance. In addition, it was verified that the group Tambor de Cumba is related to the hospitality in its event, transforming stigmas linked to the past of the slavery in source of fight and visibility to the black movement in Rio de Janeiro.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4887
Appears in Collections:GTH - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC THAMIRIS CORREA.pdfArtigo Principal723.29 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.