Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4934
Title: Avaliação da estrutura das unidades da saúde da família de Niterói para o atendimento ao pré-natal, 2012-2013
Authors: Janssen, Mariana
metadata.dc.contributor.advisor: Fonseca, Sandra Costa
metadata.dc.contributor.advisorco: Alexandre, Gisele Caldas
Issue Date: 2016
Abstract: A atenção básica é a porta de entrada prioritária para o sistema de saúde e entre suas atribuições encontra-se a realização do pré-natal de baixo risco. Entre os elementos necessários para um atendimento de qualidade, encontra-se a estrutura das unidades de saúde. Esta pesquisa teve como objetivo descrever variáveis relacionadas à dimensão estrutura das unidades – recursos físicos, humanos, materiais e organizacionais, no contexto da assistência pré-natal em Niterói, Rio de Janeiro, realizada pela estratégia de Saúde da Família. O banco de dados utilizado foi o da avaliação externa do PMAQ-AB, que ocorreu entre os anos de 2012 e 2013, pelo Ministério da Saúde. Foram entrevistados profissionais de 69 equipes de saúde da família, em 27 unidades. Deste total, 34,8% atuavam há menos de um ano na equipe e menos de 40% possuíam formação ligada à Saúde da Família. A média de pessoas cadastradas por equipe foi de 1.863 indivíduos. O apoio matricial e institucional foi referido por 94% dos respondentes. Quanto à estrutura predial, estavam ausentes em algumas unidades: consultório odontológico, sala para estoque de medicamentos, sala de acolhimento e banheiro para usuária. Quanto à acessibilidade, poucas unidades dispunham de equipamentos adequados. O material e os insumos necessários para a semiotécnica do pré-natal estavam presentes, mas detectou-se ausência da caderneta da gestante em quase 20% das unidades. As vacinas Dupla tipo Adulto-DT e Hepatite B estavam presentes em 96% e, dentre os medicamentos pesquisados, os antianêmicos, metoclorpramida e paracetamol estavam presentes em 92,6% das unidades. Houve falhas importantes para o tratamento das DST. Em relação aos aspectos organizacionais, apenas 31,9% tinham definidas as diretrizes terapêuticas para captação precoce de gestantes ou intercorrências na gestação. Os protocolos que orientam a priorização dos casos para pré-natal de alto risco foram referidos por 72,5% dos entrevistados. Quanto ao agendamento de ultrassonografia pré-natal, 96,5% obtiveram resposta. Dentre as equipes pesquisadas, 13% referiram não ter definição de maternidade para as gestantes, embora todas referissem disponibilidade de central de regulação de vagas. Há necessidade de aprimoramento quanto à acessibilidade nas unidades, no gerenciamento sobre o território e a população adscrita e na referência para maternidade. A caderneta da gestante deve ser priorizada e estar presente em 100% das unidades. Os demais elementos analisados estavam presentes na quase totalidade das avaliações, apontando boa adequação da estrutura das unidades de saúde da família de Niterói para a atenção pré-natal
metadata.dc.description.abstractother: Primary care is the main gate for health services, and, among its attributions, low risk prenatal care is a priority. For qualified prenatal care, health unities structure issues are relevant. This work aimed to describe variables related to structure, comprehending evaluated physical, human and material resources, and organizational issues, in the context of prenatal care offered by Family Health Strategy (ESF), in Niterói, Rio de Janeiro State. We used a database from PMAQ-AB external evaluation, applied by Ministry of Health, from 2012 to 2013. The data used came from 69 interviews with health professionals from 69 health teams, including 27 health units. Among these professionals, 34.8% worked for less than one year in the local health unity and less than 40% had specialization related to Family Health. Each health team had an average registered population of 1,863. Institutional supervision was referred by 94% of professionals. Some units did not have: dentist room, medications room, waiting room and user's bathroom. Few units had adequate accessibility equipment. Equipment and supplies specific for prenatal care were present, but the “pregnant booklet” was absent in almost 20% of unities. Anti-tetanus and anti-hepatitis B vaccines were present in 96.3% of unities, and, among drug supplies, ferrous sulfate, folic acid, cetoclopramide and paracetamol were present and sufficient in 96% of unities. There were a few deficits in medications, but as to treatment of sexually transmitted diseases, many components were absent. Organizational issues analysis revealed that only 31.9% had defined guidelines for early identification of pregnant women or for intercurrences during pregnancy. Guidelines for high risk prenatal care were referred as available by 72.5% of interviewed professionals. Scheduling appointments for ultrasonography were present in 96.5% of unities. Among health teams, 13.0% referred not having a maternity schedule for deliveries, although all units referred availability of a hospital vacancies regulation center.There is a need for improvement in accessibility, management, mainly in organizational issues, and reference for maternity. The pregnant booklet must be present in 100% of unities. Other structure issues were adequate in Health Family units in Niterói, providing good conditions for prenatal care
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/4934
Appears in Collections:PPGSC - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dissertação Mariana Janssen.pdf744.39 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons