Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/5475
Title: Riscos da instabilidade do poço durante a perfuração offshore
Authors: Mattos, Diogo Louro Alves
Campos, Igor Madureira
metadata.dc.contributor.advisor: Vallejos Carrasco, Alfredo Moisés
metadata.dc.contributor.members: Queiroz Neto, João Crisósthomo de
Simões, Rita de Cássia Colman
Issue Date: 11-Jan-2018
Abstract: A instabilidade do poço é, na maioria das vezes, uma complicação relacionada às operações de perfuração, mas também pode aparecer em outras fases da produção de petróleo. Cerca de um décimo de todos os gastos realizados na perfuração são resultados das tentativas de solucionar os problemas decorridos e associados à instabilidade do poço. Uma vez que as contrariedades resultantes da instabilidade do poço se tornam mais complicadas com o passar do tempo, a chave para que se possa alcançar uma eficiência maior na resolução desses problemas é identificá-los o mais rápido possível. Por isso se torna necessário um estudo complexado dos diferentes riscos que podem aparecer em cada operação. Uma análise geral desses riscos deve ser feita, a fim de se determinar um critério de aceitação para os mesmos. Além disso, cada poço deve ser analisado individualmente, com o intuito de se obter novos dados, que serão necessários para que seja feita uma avaliação quantitativa e avançada dos riscos consequentes da instabilidade do poço. Alguns objetivos finais para que se possa mitigar as ameaças oriundas da instabilidade do poço, na perfuração, são: antever possíveis problemas, estudar sobre suas severidades, calcular o tempo e orçamento disponível para a solução dos problemas e estudar análises bem-sucedidas que foram feitas em operações similares. Com isso em mente, foi feita uma análise de caso em 3 poços do pré-sal na bacia de Santos, onde foi feito um estudo dos procedimentos utilizados na perfuração, dos problemas que ocorreram, e de como eles foram solucioná-los e implementados na construção de um modelo mais adequado que mitigasse os contratempos de perfurações futuras.
metadata.dc.description.abstractother: For the most part, well instability is a complication related to drilling operations, but it may also appear in other phases of oil production. About one tenth of all drilling expenses are related to attempts of solving the problems associated to well instability. Since the setbacks resulting from well instability become more complicated over time, the key to achieving greater efficiency in solving these problems is to identify them as quickly as possible. Therefore, a complex study of the different risks that can appear in each operation is necessary. A general analysis of these risks should be made in order to determine an acceptance criteria for them. In addition, each well should be analyzed individually to obtain new data, which will be necessary for a quantitative and advanced assessment of the risks resulting from well instability. As a result, some final objectives to mitigate the hazards arising from well instability in drilling are: anticipated possible problems, study their severity, calculate the time and available budget to solve problems, and study successful analyzes which were made in similar operations. With that in mind, a case analysis was performed in 3 wells drilled in the pre-salt area of the Santos basin, where the procedures used in the process were studied, while also noting the problems that happened and how they were solved and implemented in the construction of a more adequate model that could minimize the setbacks in future drilling operations.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/5475
Appears in Collections:TGO - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diogo Louro e Igor Madureira.pdf1.02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.