Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/5481
Title: Palonosetrona e ondansetrona na profilaxia de náuseas e vômitos pós-operatórios em mulheres com 60 anos ou mais submetidas a colecistectomias videolaparoscópicas: estudo aleatório e duplamente encoberto
Authors: Braga, Estevão Luiz Carvalho
metadata.dc.contributor.advisor: Cavalcanti, Ismar Lima
metadata.dc.contributor.advisorco: Figueiredo, Nubia Verçosa
metadata.dc.contributor.members: Olej, Beni
Assad, Alexandra Rezende
Manso, José Eduardo Ferreira
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: Contexto: Apesar de diminuir com o envelhecimento, a incidência de náuseas e vômitos pósoperatórios (NVPO) permanece elevada em pacientes idosos, gerando possíveis repercussões pósoperatórias que podem ser catastróficas em indivíduos com menor reserva fisiológica. OBJETIVOS: Nosso objetivo principal foi testar a hipótese de que o uso único de palonosetrona na indução da anestesia, não é inferior ao uso da ondansetrona na indução, seguida do uso regular, em mulheres com 60 anos ou mais. MÉTODOS: Oitenta e duas mulheres com 60 anos ou mais, não fumantes, submetidas a colecistectomias laparoscópicas, receberam como intervenção palonosetrona 75 μg administradas por via endovenosa (ev) na indução de anestesia ou ondansetrona 4 mg, administrados iv na indução de anestesia seguido por administrações regulares de 4 mg a cada 8 horas no pós-operatório. A freqüência e intensidade das NVPO, os efeitos adversos, a necessidade de medicação de resgate e o nível de satisfação com a terapia antiemética foram avaliados no pós-operatório com 2, 6, 24 e 48 horas. RESULTADOS: Não houve diferença significativa durante os períodos de avaliação na freqüência e na intensidade das NVPO entre os grupos estudados. A freqüência total de náuseas pós-operatórias (0-48 horas) entre as pacientes que receberam palonosetrona e ondansetrona foi de 60 vs 55% (p = 0,65), e a freqüência total de vômitos foi de 35 vs 25% (p = 0,33), respectivamente. Não houve diferenças significativas nos efeitos adversos, no uso de medicação de resgate, como também no nível de satisfação com a terapia antiemética utilisada. CONCLUSÃO: A administração de dose única da palonosetrona na indução de anestesia foi tão eficaz quanto a administração da ondansetrona na indução, seguida de sua administração regular, para a profilaxia de NVPO em mulheres com 60 anos ou mais, submetidas a colecistectomia laparoscópica.
metadata.dc.description.abstractother: Background: Although decreases with aging, the incidence of postoperative nausea and vomiting ( PONV) remains high in elderly patients, generating possible postoperative repercussions that can be catastrophic in individuals with less physiological reserve. OBJECTIVES: Our primary objective was to test hypothesis that the single use of palonosetron at induction of anaesthesia, is non inferior to the use of ondansetron at induction, followed by regular doses, in women aged 60 years or older. METHODS: Eighty-two women aged 60 years or older, non-smokers, undergoing laparoscopic cholecystectomy received as intervention palonosetron 75 μg administered intravenously (iv) at the induction of anaesthesia or ondansetron 4 mg administered iv at the induction of anaesthesia followed by regular administrations of 4 mg every 8 hours postoperatively. The frequency and intensity of PONV, the frequency of adverse effects, the need for rescue medication and the level of satisfaction with antiemetic therapy were evaluated postoperatively at 2, 6, 24 and 48 hours. RESULTS: There was no significant difference in the frequency or intensity of PONV among the groups studied during the evaluation periods. The total frequency of postoperative nausea (0-48 hours) among patients receiving palonosetron and ondansetron was 60 vs 55% (p = 0.65), and the total frequency of vomiting was 35 vs 25% (p = 0.33), respectively. There were also no differences in adverse effects, use of rescue medication and level of satisfaction with antiemetic therapy. CONCLUSION: The administration of a single dose of palonosetron at the induction of anaesthesia was as effective as the regular administration of ondansetron at induction followed by regular administration for the prophylaxis of PONV in women 60 years of age or older who underwent laparoscopic cholecystectomy.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/5481
Appears in Collections:PPGCM - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Estêvão Braga.pdf559.87 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons