Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/5482
Title: O gato doméstico nos desenhos animados: questões de ética e comportamento animal
Authors: Machado, Juliana Clemente
metadata.dc.contributor.advisor: Paixão, Rita Leal
metadata.dc.contributor.members: Paixão, Rita Leal
D' Almeida, José Mário
Lourenço, Daniel Braga
Sarandy, Andrea Barbosa Osorio
Santori, Ricardo Tadeu
Issue Date: 2015
Abstract: Desde muito cedo na história da comunicação, os animais não humanos são usados como símbolos para representar características da sociedade humana. No presente, é comum encontrá-los em filmes, livros, propagandas e desenhos animados trazendo valores e ideologias que sinalizam o modo como entendemos o mundo. Existe uma linha de pesquisa, com contribuição da antropologia, pedagogia, sociologia e comunicação, que visa investigar como são estas representações, por que elas ocorrem e quais as consequências disto para a relação das pessoas com os demais animais na vida real. Haveria relação entre o modo como a sociedade representa os animais na mídia e o modo como ela compreende estes seres na realidade? Esta foi a pergunta principal que norteou toda a condução do presente estudo. Considerando que os desenhos animados são talvez a primeira forma de contato com animais na ficção, este trabalho dedicou-se a investigar este meio de comunicação. Entre os animais, o gato doméstico foi escolhido por se tratar de uma espécie cuja relação com a sociedade é cercada de simbolismos, misticismos, compreensões equivocadas e percepções preconceituosas. Há registros significativos, inclusive, de maus-tratos, abandono e não adoção destes animais. Assim, este trabalho objetivou investigar como ocorre a representação do gato doméstico nos desenhos animados: como é apresentado o seu comportamento, se é antropomorfizado, em que grau e em quais aspectos. Se antropomorfizado, como seria sua representação moral. Foi possível confirmar a ausência de representação fidedigna da grande maioria dos comportamentos. Também verificou-se que é um animal antropomorfizado, especialmente em sua biologia e comportamentos e em segundo lugar, por meio da linguagem. Finalmente concluiu-se que nos desenhos sua representação moral é ambígua, ora com características positivas, ora com traços negativos, reforçando a ambiguidade e incerteza presentes em outros contextos da sociedade. A discussão girou em torno das possíveis consequências deste panorama na percepção das pessoas em relação ao gato doméstico. Defende-se aqui a necessidade de uma reflexão sobre o dever moral que a mídia, pais e educadores têm em direcionar a olhar crítico das pessoas em formação sobre estes modos de representar. Esta preocupação vai ao encontro das reflexões que a ética animal vem levantando no presente. Espera-se que com este debate, possamos melhorar a forma como compreendemos e nos relacionamos com os animais não humanos em diferentes setores da nossa sociedade
metadata.dc.description.abstractother: Since very early in the history of communication, nonhuman animals are used as symbols to represent features of human society. At present, it is common to find them in films, books, advertisements and animated cartoons with values and ideologies that signal the way we understand the world. There is a research line, with contribution of anthropology, pedagogy, sociology and communication which aims to investigate how these representations are, why they occur and what the consequences of this for the relationship between people and other animals in real life. Is there a relationship between the way society represents animals in the media and the way we understand them? This was the main question that guided the conduction of this study. Considering that cartoons are perhaps the first form of contact with animals in fiction, this work was dedicated to investigate this media. Among animals, the domestic cat was chosen because it is a specie whose relationship with society is surrounded by symbolism, mysticism, wrong understandings and prejudiced perceptions. There are significant records of maltreatment, abandonment and non adoption of these animals. This work aimed to investigate how the representation of domestic cat in the cartoons is, how their behaviour is presented, whether it is anthropomorphized, to what degree and in what aspects. If cat is anthropomorphized, how his moral representation is. It was possible to confirm the absence of faithful representation of most behaviours. It was also found that cat is an anthropomorphic animal, especially in their biology and behaviours and secondly, by language. Finally it was concluded that in animated cartoons his moral representation is ambiguous, sometimes with positive characteristics, sometimes with negative traits, strengthening the ambiguity and uncertainty present in other society contexts. The discussion was around the possible consequences of this view in people perception towards the domestic cat. It is argued the need for a reflection on the moral duty of the media, parents and educators in directing the critical perception of people on these ways of representing. This concern agrees with animal ethics reflections in the present. It is hoped that with this debate, we can improve the way we understand and relate to non-human animals in different sectors of our society
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/5482
Appears in Collections:PPGBIOS - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JULIANA CLEMENTE MACHADO.pdf8.12 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons