Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/5564
Title: Construções correlatas proporcionais sob a perspectiva da Linguística Funcional Centrada no Uso
Authors: Fernandes, Thais Pedretti Lofeudo Marinho
metadata.dc.contributor.advisor: Rosário, Ivo da Costa do
metadata.dc.contributor.members: Rodrigues, Violeta Virginia
Oliveira, Mariangela Rios de
Issue Date: 22-Jan-2018
Abstract: Este trabalho tem como objetivo examinar os usos das construções correlatas proporcionais com base nos pressupostos teóricos da Linguística Funcional Centrada no Uso. Esta corrente teórica analisa a língua em pleno uso e visa a uma abordagem holística, em que nenhum nível linguístico é proeminente em relação aos demais. Além disso, o contexto em que se inserem as construções assume papel fundamental na investigação. Toma-se o conceito de construção no sentido estabelecido por Traugott e Trousdale (2013), ou seja, como uma unidade básica da língua, composta por um pareamento de forma e sentido. As construções proporcionais são analisadas em seus dois padrões instanciados: o primeiro é constituído pelas expressões conectoras à medida que e à proporção que, e o segundo é instituído pelos correlatores quanto mais/menos... (tanto) mais/menos. Os dados de pesquisa são extraídos do Corpus do Português (disponível em www.corpusdoportugues.org). Defende-se que as construções em ambos os padrões constituem estruturas correlatas em língua portuguesa. Contudo, em razão do comportamento sintático distinto, os chamados Padrão I e Padrão II recebem tratamentos particulares. No primeiro, lança-se mão do critério da telicidade para firmar a conexão sintática entre prótase e apódose, a fim de comprovar a interdependência própria da correlação. No segundo, evidencia-se a alta produtividade type do padrão, bem como se sustenta a hipótese de analogização de Quanto [mais] X, [mais] Y na manifestação de outros types. Com isso, objetiva-se estabelecer, a partir de uma visão funcional da língua, a hierarquia construcional das correlatas proporcionais, baseada em diferentes níveis de abstração
metadata.dc.description.abstractother: This study has as objective examine the uses of the proportional correlative constructions based on theoretical assumptions of Usage-based Functional Linguistics. This theory analyzes the language in use and aims at a holistic approach, in which no linguistic level is prominent in relation to the other. Furthermore, the context in which constructions are inserted assumes a fundamental role in research. The concept of construction is taken in the sense established by Traugott e Trousdale (2013), that is, as a basic unit of language, composed of a pairing of form and meaning. Thus, the proportional constructions are analyzed in their two instantiated patterns: the first consisting of the connector expressions à medida que e à proporção que, and the second set by the correlators quanto mais/menos...(tanto) mais/menos. The search data is extracted from the Corpus do Português (available in www.corpusdoportugues.org). It is argued that constructs in both patterns constitute correlate structures of the language. However, because of the distinct syntactic behavior, particular treatments are performed in Pattern I and Pattern II. In the first, the criterion of telicity is used to establish the syntactic connection between protasis and apodosis, in order to prove the interdependence which belongs to the process of correlation. In the second, it is evident the high type productivity of the pattern, as well as support the hypothesis of analogization of Quanto [mais] X, [mais] Y in the manifestation of other types. Thereby, aims to establish, from a constructional perspective of the language, the constructional hierarchy of proportional correlates, based in different levels of abstraction
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/5564
Appears in Collections:POSLING - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - final.pdf1.2 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons