Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/5930
Title: Qualidade de vida de idosos com alzheimer: um estudo de correlação
Authors: Assis, Cíntia Raquel da Costa de
metadata.dc.contributor.advisor: Camacho, Alessandra Conceição Leite Funchal
metadata.dc.contributor.members: Camacho, Alessandra Conceição Leite Funchal
Lins, Silvia Maria de Sá Basílio
Valente, Geilsa Soraia Cavalcanti
Silva, Carlos Magno Carvalho da
Fuly, Patrícia dos Santos Claro
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Assis, Cíntia Raquel da Costa de. Qualidade de vida de idosos com alzheimer: um estudo de correlação. 2017. 104 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico Ciências do Cuidado em Saúde) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Niterói, 2017.
Abstract: A Doença de Alzheimer (D.A.) é a demência mais prevalente no Brasil, sendo conceituada como uma doença degenerativa, progressiva, irreversível e que resulta da perda de células cerebrais que compromete o comportamento mental do portador, afetando suas integridades física, mental e social e sua independência. Com o aumento da população idosa, as demências tornam-se cada vez mais impactantes, tornando os idosos cada vez mais dependentes, afetando diretamente sua qualidade de vida, principalmente nas atividades diárias, como também no convívio com outras pessoas. Objetivo geral: Correlacionar a percepção da qualidade de vida do idoso com Doença de Alzheimer e a percepção da qualidade de vida do idoso pelo cuidador. Objetivos específicos: Caracterizar o perfil sociodemográfico de idosos com Doença de Alzheimer e dos cuidadores que frequentam as consultas de enfermagem do CASIC-UFF; Descrever a percepção da qualidade de vida dos idosos com Doença de Alzheimer e a percepção da qualidade de vida do idoso pelo cuidador; Discutir a possível correlação entre a percepção da qualidade de vida do idoso com Alzheimer e a percepção da qualidade de vida do idoso pelo cuidador. Método: Trata-se de um estudo correlacional com abordagem quantitativa. Com uma amostra de 34 pares de idosos com Doença de Alzheimer leve e/ou moderada que não apresentavam distúrbios graves de linguagem e seus cuidadores. A coleta dos dados foi realizada nas consultas de enfermagem localizado no Centro de Atenção a Saúde do Idosos e de seus cuidadores, Niterói-RJ. Sendo utilizado um instrumento para caracterizar o perfil sociodemográfico do idoso e de seu cuidador e uma escala de avaliação da qualidade de vida na doença de Alzheimer, utilizando-se apenas duas das três versões disponíveis para avaliação da qualidade de vida do idoso com D.A. Resultados: características sociodemográficas entre os 34 idosos com Alzheimer observa-se a predominância do sexo feminino na população idosa 20 (58,8%), o estado civil a maioria dos idosos são casados com 14 (41,2%). Quanto à escolaridade 50% dos idosos possuem o ensino fundamental incompleto. E com relação à renda pessoal os idosos apresentam apenas 1(hum) salário mínimo, atual 18 (53%). O cuidado desse idoso com Alzheimer está submetido ao(a) filho(a) com percentual de 41,2%. Entre os cuidadores, sexo feminino é o principal cuidador 31 (91,2%), com idade entre 40 e 59 anos 15 (44,1%), a maioria casados 20 (58,9%) e com ensino médio completo 14 (41,1%). Das 13 dimensões testadas pela escala de QV os idosos apontaram como negativas (ruim e regular) memória (55,9%), em ambos com maior percentual; como positivas (bom e excelente), moradia (91,2%), respectivamente. Já os cuidadores apontaram como negativas (ruim e regular) memória (61,8%) e disposição (64,7%), respectivamente. E como positivas (bom e excelente) moradia (61,8%) e família (29,4%). Diante do teste de Pearson, adotando um nível de significância de p≤ 0,05, verificou-se uma correlação fraca (r = 0,330) entre a correlação dos escores obtidos na escala (versão idoso e versão cuidador), sendo considerados os dados significativos (p=0,057). Conclusão: foi possível verificar que idosos com comprometimento cognitivo leve e/ou moderado possuem uma boa percepção de sua qualidade de vida, mas não deixam de evidenciar um dos principais itens negativos que influenciam significativamente sua qualidade de vida, a memória. Assim como a boa percepção da qualidade de vida por parte dos cuidadores, que tendem a subestimar estes idosos, desconsiderando seus sentimentos pela vida por estarem vivenciando um processo demencial.
metadata.dc.description.abstractother: Alzheimer's disease (AD) is the most prevalent dementia in Brazil and is considered a degenerative, progressive, irreversible disease that results from the loss of brain cells that compromises the mental behavior of the carrier, affecting their physical, mental and social integrity and their independence. As the elderly population increases, dementias become more and more impacting, making the elderly more and more dependent, directly affecting their quality of life, especially in daily activities, as well as in living with other people. Overall objective: To correlate the perception of the quality of life of the elderly with Alzheimer's Disease and the perception of the quality of life of the elderly by the caregiver. Specific Objectives: To characterize the sociodemographic profile of elderly people with Alzheimer's Disease and of the caregivers who attend the nursing consultations of the CASIC-UFF; To describe the perception of the quality of life of the elderly with Alzheimer's Disease and the perception of the quality of life of the elderly by the caregiver; To discuss the possible correlations between the perception of the quality of life of the elderly with Alzheimer's and the perception of the quality of life of the elderly by the caregiver. Method: This is a quantitative study with a cross-sectional design. With a sample of 34 pairs of elderly people with mild and / or moderate Alzheimer's disease who did not present with severe language disorders and their caregivers. Data collection was performed at the nursing consultations located at the Center for Health Care of the Elderly and their caregivers, Niterói-RJ. A form was used to characterize the socio-demographic profile of the elderly and their caregiver and a scale of evaluation of the quality of life in Alzheimer's disease, using only two of the three versions available to evaluate the quality of life of the elderly with AD Results: the socio-demographic characteristics among the 34 elderly people with Alzheimer's disease are the predominance of females in the elderly 20 (58.8%), the marital status of the elderly are married to 14 (41.2%). Regarding schooling, 50% of the elderly have incomplete elementary education. In relation to personal income, the elderly have only 1 (minimum) minimum wage, currently 18 (53%). The care of this elderly person with Alzheimer's disease is 41.2%. Among female caregivers, the main caregiver was 31 (91.2%), aged between 40 and 59 years 15 (44.1%), most married 20 (58.9%) and 14 41.1%). Of the 13 dimensions tested by the QoL scale of the elderly in the CQdV-DA version, the elderly reported negative (poor and regular) memory (32.3%), as positive (good and excellent), housing (61.8%), in both with higher percentage; On the other hand, the caregivers reported negative (poor and regular) memory (61.8%) and disposition (64.7%), respectively. And as positive (good and excellent) housing (61.8%) and family (29.4%). In the Pearson test, with a significance level of p≤0.05, there was a weak correlation (r = 0.330) between the correlation of the scores obtained in the scale (elderly version and caregiver version), considering the data significant (p = 0.057).
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/5930
Appears in Collections:PACCS - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DissertaçãoDefesaCintiaRAQUEL.pdf3.14 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.