Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6056
Title: Estudo do efeito do gel de papaína como agente cicatrizante em lesões cutâneas de camundongos diabéticos
Authors: Nogueira, Thaísa Amorim
metadata.dc.contributor.advisor: Calil-Elias, Sabrina
metadata.dc.contributor.advisorco: Futuro, Débora Omena
metadata.dc.contributor.members: Melo, Paulo de Assis
Miguel, Nadia Campos de Oliveira
Quintas, Luis Eduardo Menezes
Paula, Geraldo Renato de
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: NOGUEIRA, Thaísa Amorim. Estudo do efeito do gel de papaína como agente cicatrizante em lesões cutâneas de camundongos diabéticos. Niterói, 2016. 116f. Tese (Pós-graduação em Ciências Aplicadas a Produtos para Saúde) - Universidade Federal Fluminense, 2016.
Abstract: O processo de cicatrização tecidual é orquestrado de forma a promover o menor dano possível após a lesão e reestabelecer o máximo da função celular requerida. Assim a papaína, consagrada como agente desbridante, foi utilizada em gel a 2 % para fim cicatrizante. O objetivo deste trabalho foi avaliar a efetividade do gel de papaína à 2 % na cicatrização tecidual de feridas em camundongos não diabéticos e diabéticos. Desta forma foram propostos ensaios relacionados a avaliação da ferida, de maneira macroscópica (contração da ferida) e microscópica (histopatologia e microscopoia eletrônica de transmissão). Também foram realizados ensaios em relação ao colágeno da cicatriz, tanto total quanto tipo III e I, através de coloração picrossírius red, dosagem de hidroxiprolina e imunohistoquímica. A diferenciação de fibroblastos foi avaliada por imunohistoquímica de α- actina de músculo liso. E ainda foram realizados ensaios de tração da pele cicatrizada a fim de avaliar parâmetros biomecânicos. Os resultados apontam que o gel de papaína a 2 %, embora sem evidências macroscópicas relacionadas a diminuição do tempo de contração da ferida, melhorou a organização celular da pele. Quanto a deposição de colágeno, permitiu que houvesse a retomada dos níveis de colágeno para camundongos não diabéticos, enquanto os diabéticos, independente do tratamento, apresentaram índices abaixo do parâmetro da pele íntegra. A diferenciação de fibroblastos pode ser melhorada com o uso do gel de papaína a 2 % tanto para diabéticos como não diabéticos. Enquanto os parâmetros biomecânicos revelaram que o uso do gel de papaína a 2 % poderá melhorar a tensão máxima da pele em indivíduos diabéticos. Desta forma, pode-se concluir que o gel de papaína a 2 % apresentou eficiência no processo de cicatrização da pele de camundongos diabéticos. Ademais, estes achados corroboram para seguimento da pesquisa clínica deste produto com indicadores de resultados promissores
metadata.dc.description.abstractother: The wound healing process is organized in order to promote the least possible damage after the lesion and restore the maximum of the requested cellular function. Thus papain, established as debriding agent, it was used at 2% gel order to healing. The objective of this study was to evaluate the effectiveness of papain gel to 2% in tissue wound healing in non-diabetic and diabetic mice. Thus it was proposed trials related to wound assessment, macroscopic way (wound contraction) and microscopic (histology and transmission electron microscopoia). Also tests were conducted with respect to scar collagen, either wholly as type I and III by picrosirius red staining, immunohistochemistry and hydroxyproline concentration. Differentiation of fibroblasts was assessed by immunohistochemical staining for smooth muscle α-actin. And yet they have been performed tension tests scarred skin in order to evaluate the biomechanical parameters. The results indicate that the papain gel 2%, but no macroscopic evidence relating the reduction of wound contraction time, improved cellular organization skin. The deposition of collagen, let it be the resumption of collagen levels for nondiabetic mice as diabetics, regardless of treatment, showed levels below the intact skin parameter. Differentiation of fibroblasts can be improved with the use of papain gel 2% for both diabetics and non-diabetics. While the biomechanical parameters revealed that the use of papain gel 2% may improve maximum skin tension in diabetic individuals. Thus, it can be concluded that the gel 2% papain presented efficiency in the process of healing of the skin of diabetic mice. Furthermore, these findings reinforce monitoring of clinical trials of this product with promising results indicators
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6056
Appears in Collections:PPG-CAPS - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
THAÍSA AMORIM NOGUEIRA.pdf5.22 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.