Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6138
Title: Estrutura e produtividade primária das comunidades de macroalgas e dinâmica de nutrientes no sistema recifal do Atol das Rocas, RN – Brasil.
Authors: Fonseca, Adriana Carvalhal
metadata.dc.contributor.advisor: Knoppers, Bastiaan Adriaan
metadata.dc.contributor.advisorco: Villaça, Roberto
metadata.dc.contributor.members: Valentin, Yocie Yoneshigue
Barbosa, Cátia Fernandes
Cordeiro, Renato Campello
Castro, Clóvis Barreira e
Issue Date: 2010
Abstract: macroalgas no recife do Atol das Rocas, RN, avaliando a influência da disponibilidade de nutrientes sobre a estrutura das comunidades de macroalgas do platô recifal. O Atol das constitui o único atol do Atlântico Sul e apresenta características bastante peculiares, já que diferente dos atóis encontrados no Indo-Pacífico e Caribe, cujos principais construtores são os corais hermatípicos, sua formação é composta majoritariamente por algas coralinas incrustantes, que correspondem a mais de 60% da construção recifal. O estudo foi realizado entre os anos de 1999 a 2003, ao longo de sete campanhas de campo com duração de aproximadamente três semanas cada, sendo quatro em meses de inverno (Julho/1999, Junho/2000, Junho/2001 e Junho/2002) e três em meses de verão (Dezembro/2000, Março/2002 e Dezembro/2003). Os resultados obtidos são apresentados em três capítulos, onde no primeiro é analisada a composição e distribuição espacial das comunidades de macroalgas no ambiente recifal, como um todo; no segundo é analisada a estrutura da comunidade bêntica do platô recifal e; no terceiro é analisada a dinâmica de nutrientes no sistema recifal e a produtividade primária das principais espécies de macroalgas no platô recifal. A flora marinha do Atol das Rocas totaliza atualmente, 143 táxons de macroalgas, sendo o Phylum Rhodophyta o grupo dominante. A distribuição e riqueza das espécies de macroalgas nos diferentes habitats recifais ocorre de forma diferenciada, sendo os habitats internos (platô recifal, crista interna e piscinas internas) menos ricos e dominados principalmente por espécies com crescimento crostoso ou em tufos, e os habitats externos (frente recifal, reentrâncias da crista recifal e piscinas externas) mais ricos e dominados principalmente por espécies frondosas. No platô recifal as espécies de algas vermelhas formadoras de tufos Digenea simplex e Gelidiella acerosa, juntamente com a alga verde crostosa Dictyosphaeria ocellata e a coralinácea incrustante Hydrolithon pachydermum são as espécies dominantes. As pequenas variações observadas para o índice de Diversidade de Shannon (2,75 – 3,18), Riqueza taxonômica (13 – 16) e Equitatividade (0,70 - 0,84), ao longo das campanhas de campo, refletem uma alta estabilidade temporal na estrutura da comunidade do platô recifal. Estimativas da produtividade líquida diária das três principais espécies de macroalgas não calcárias, por área do platô recifal, apontaram valores de 15,55g C m-2 d-1 para D. simplex, 11,11g C m-2 d-1 para G. acerosa e 1,92g C m-2 d-1 para D. ocellata. Os dados relativos à dinâmica de nutrientes no sistema recifal indicam que a alta taxa de produtividade primária observada para a comunidade de macroalgas do platô recifal é sustentada pela nutrificação da coluna d’água, devido ao guano das aves marinhas; pelo acúmulo de nutrientes remineralizados dentro dos tapetes algáceos e provavelmente também por elevadas taxas de advecção de nutrientes na coluna d’água, durante condições de maré vazante e enchente. De maneira geral, a estruturação das comunidades de macroalgas no sistema recifal do Atol das Rocas parece ser determinada por fatores ambientais, principalmente dessecação e intensa irradiação solar, associada a uma baixa pressão de herbivoria, que atuam de forma diferenciada nos diferentes habitats recifais
metadata.dc.description.abstractother: This study addressed the composition, spatial distribution and productivity of the macroalgal assemblages on Atol das Rocas reef, evaluating the influence of nutrient availability on the macroalgal community structure of the reef flat. Atol das Rocas is located 266 km off the NE Brazilian coast and corresponds to the sole atoll of the SW Atlantic and one of the smallest in the world. In contrast to the atolls of the Indo-Pacific and Caribbean waters, mainly constructed by hermatypic corals, the reef framework of Atol das Rocas is almost completely built by coralline algae. The study was performed over the years 1999 to 2003, encompassing seven (three-weekly) field surveys, with four set in winter (July/1999, June/2000, June/2002) and three set in summer (December/2000, March/2002, December/2003). The results are presented in three chapters: in the first is analyzed the composition and spatial distribution of the macroalgal assemblages in the whole reef system; in the second is analyzed the benthic community structure of the reef flat habitat and; in the third is analyzed the nutrient dynamics on the reef system and the primary productivity of the main macroalgae species of the reef flat. The marine flora of Atol das Rocas actually totalizes 143 taxa of macroalgae, with the Rhodophyta as the dominant group. The inner habitats (the reef flat, internal ridge and inner pools) harbored fewer macroalgal species and are dominated by crustose and turf-forming species. The outer habitats (the reef front, reef crest crevices and outer pools) were richer and dominated by leafy species. In the reef flat, the turf forming red macroalgae Digenea simplex and Gelidiella acerosa, along with the crustose green macroalgae Dictyosphaeria ocellata and the crustose coralline Hydrolithon pachydermum were the dominant species. The Shannon Index of Diversity ranged between 2,75 to 3,18, Richness between 13 to 16 and Evenness between 0,70 to 0,84, indicating a high equitability within the few species observed on the reef flat. The small ranges of the indices together reflected the temporal stability of the community structure. Estimates of net primary productivity of the three main non calcareous macroalgal species, per unit of reef flat surface area, pointed values of 15,55g C m-2 d-1 for D. simplex, 11,11g C m-2 d-1 for G. acerosa and 1,92g C m-2 d-1 for D. ocellata. The reef system nutrients dynamic data indicated that high primary productivity observed for the reef flat macroalgal community is due to (1) a relative guano enrichment of the water column; (2) efficient accumulation of remineralized benthic nutrients within algal mats during low tides and; (3) high nutrient advection rates from the water column during flooding and ebbing conditions. As a whole, the macroalgal community structure on Atol das Rocas reef seems to be strictly related to environmental factors, such as, prolonged desiccation periods and intense solar irradiation, together with a low herbivory pressure, which acts differentially in each
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6138
Appears in Collections:PPG-GEO - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Revisada Biblioteca c_ficha catal..pdf2.69 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons