Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6238
Title: Uso de estirpes de Leptospira sp. do estado do Rio de Janeiro como antígenos para o diagnóstico sorológico da leptospirose bovina
Authors: Pinto, Priscila da Silva
metadata.dc.contributor.advisor: Lilenbaum, Walter
metadata.dc.contributor.advisorco: Penna, Bruno
metadata.dc.contributor.members: Rabello, Renata
Pereira, Virgínia
Souza, Guilherme Nunes
Issue Date: 2015
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: A leptospirose é uma zoonose causada por espiroquetas do gênero Leptospira, que ocorre em todo o mundo, principalmente nos países tropicais. Na pecuária, o agente é responsável por problemas reprodutivos como infertilidade e aborto, e o sorogrupo Sejroe, particularmente o sorovar Hardjo, prevalece em bovinos em várias regiões. A leptospirose em bovinos é de difícil diagnóstico clínico, devido à inespecificidade da sintomatologia, visto que os sinais clínicos são facilmente confundidos com outras doenças infecciosas abortivas. O teste de soroaglutinação microscópica (“Microscopic agglutination test”, MAT) é o método recomendado para o diagnóstico da leptospirose. Estudos sugerem que a inclusão de estirpes locais poderia detectar um número maior de animais sororreativos. Nesse contexto, o objetivo do presente estudo foi avaliar se o uso de estirpes locais como antígenos aumentaria a sensibilidade do teste de soroaglutinação microscópica para leptospirose bovina. Amostras de sangue e urina foram coletadas de 314 bovinos selecionados aleatoriamente de vários rebanhos em um matadouro no Rio de Janeiro, Brasil. O diagnóstico sorológico foi feito utilizando uma coleção de 21 estirpes de referência (MAT21). Além disso, 12 estirpes locais (MAT33) foram incluídas como antígenos. A PCR foi realizada apenas com as amostras de urina e 71 das 222 amostras (31,9%) foram detectadas como positivas. Na MAT21 foram identificados como sororreativos 173 (55,1%) animais dos 314 estudados, com predominância do sorogrupo Sejroe (38,1%). Já na MAT33, 204 (65,0%) animais foram sororreativos com um aumento significativo da sororreatividade (9,9%). Em conclusão, a MAT apresentou um aumento significativo da sensibilidade quando estirpes locais foram usadas como antígenos. Entre as estirpes locais, as mais antigênicas foram a 2013_U152 (KP263062) (sorogrupo Shermani) e 2013_U280 (KP263069) (sorogrupo Grippotyphosa).
metadata.dc.description.abstractother: A leptospirose é uma zoonose causada por espiroquetas do gênero Leptospira, que ocorre em todo o mundo, principalmente nos países tropicais. Na pecuária, o agente é responsável por problemas reprodutivos como infertilidade e aborto, e o sorogrupo Sejroe, particularmente o sorovar Hardjo, prevalece em bovinos em várias regiões. A leptospirose em bovinos é de difícil diagnóstico clínico, devido à inespecificidade da sintomatologia, visto que os sinais clínicos são facilmente confundidos com outras doenças infecciosas abortivas. O teste de soroaglutinação microscópica (“Microscopic agglutination test”, MAT) é o método recomendado para o diagnóstico da leptospirose. Estudos sugerem que a inclusão de estirpes locais poderia detectar um número maior de animais sororreativos. Nesse contexto, o objetivo do presente estudo foi avaliar se o uso de estirpes locais como antígenos aumentaria a sensibilidade do teste de soroaglutinação microscópica para leptospirose bovina. Amostras de sangue e urina foram coletadas de 314 bovinos selecionados aleatoriamente de vários rebanhos em um matadouro no Rio de Janeiro, Brasil. O diagnóstico sorológico foi feito utilizando uma coleção de 21 estirpes de referência (MAT21). Além disso, 12 estirpes locais (MAT33) foram incluídas como antígenos. A PCR foi realizada apenas com as amostras de urina e 71 das 222 amostras (31,9%) foram detectadas como positivas. Na MAT21 foram identificados como sororreativos 173 (55,1%) animais dos 314 estudados, com predominância do sorogrupo Sejroe (38,1%). Já na MAT33, 204 (65,0%) animais foram sororreativos com um aumento significativo da sororreatividade (9,9%). Em conclusão, a MAT apresentou um aumento significativo da sensibilidade quando estirpes locais foram usadas como antígenos. Entre as estirpes locais, as mais antigênicas foram a 2013_U152 (KP263062) (sorogrupo Shermani) e 2013_U280 (KP263069) (sorogrupo Grippotyphosa).
Leptospirosis is a zoonotic disease determined by spirochetes of the genus Leptospira, that occurs worldwide, particularly in tropical countries. In livestock, the agent is responsible for reproductive problems such as infertility and abortion, and serogroup Sejroe, particularly serovar Hardjo, prevails in cattle in several regions. Leptospirosis in cattle is difficult to diagnose clinically, due to the nonspecific symptoms, since the clinical signs are easily confused with other infectious diseases. The microscopic agglutination test (MAT) is the current method for diagnosing leptospirosis. It has been suggested that the inclusion of local strains could detect a larger set of seroreactive animals. In that context, the aim of the present study was to evaluate if the usage of local strains as antigens increases the sensitivity of the serodiagnosis of bovine leptospirosis. Blood and urine samples were collected from 314 bovines randomly selected from several herds in a slaughterhouse in Rio de Janeiro, Brazil. Serological diagnosis was made with MAT using a 21 reference strains panel (MAT21). Additionally, 12 local strains (MAT33) were included as antigens. PCR was performed only on the urine samples and it was positive on 71out of 222 samples (31.9%). MAT21 identified as seroreactive 173 (55.1%), out of the 314 animals studied, being Sejroe the serogroup most common (38.1%). In MAT33, 204 (65.0%) animals were seroreactive, with a significant increase on seroreactivity (9.9%). In conclusion, MAT presented with a significant increase of sensitivity when local strains were used as antigens. Among the local strains, 2013_U152 (KP263062) (serogroup Shermani) and 2013_U280 (KP263069) (serogroup Grippotyphosa) showed to be more antigenic.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6238
Appears in Collections:PPGMPA - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015 - Priscila da Silva Pinto.pdf1.56 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons