Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6319
Title: Adesão ao tratamento de pacientes com insuficiência cardíaca atendidos em clínica especializada no município de Niterói, Rio de Janeiro
Authors: Mesquita, Deborah Rey
metadata.dc.contributor.advisor: Cavalcanti, Ana Carla Dantas
metadata.dc.contributor.members: Cavalcanti, Ana Carla Dantas
Correia, Dayse Mary da Silva
Guerra, Thais de Rezende Bessa
Issue Date: 2013
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Mesquita, Deborah Rey. Adesão ao tratamento de pacientes com insuficiência cardíaca atendidos em clínica especializada no município de Niterói, Rio de Janeiro. 2013. 59 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Universidade Federal Fluminense, 2013.
Abstract: Introdução: As doenças cardiovasculares estão entre as principais doenças crônicas que acometem a população idosa brasileira e a insuficiência cardíaca, por ser a via final comum das cardiopatias, é a principal causa de reinternações sendo a adesão inadequada ao tratamento ou à dificuldade do paciente em reconhecer sinais e sintomas de descompensação da doença os principais fatores das internações. Objetivos: Avaliar a adesão ao tratamento de pacientes com insuficiência cardíaca atendidos em uma clínica especializada em acompanhamento ambulatorial; Relacionar variáveis clínicas e sócio-demográficas com a adesão ao tratamento. Metodologia: Trata-se de um estudo observacional, transversal com abordagem quantitativa. Para avaliação da adesão foi utilizado o questionário de adesão de BOOCCHI, previamente adaptado e validado cuja maior pontuação é 26. A coleta de dados ocorreu em 2012, por meio de prontuários e questionários utilizados nas consultas de enfermagem, com perguntas pertinentes a situações sócio demográficas, clínicas e a adesão ao tratamento dos pacientes. Foram incluídos no estudo pacientes com idade igual ou maior que 18 anos atendidos na clinica de IC de um Hospital Universitário em Niterói-RJ, que tenham assinado o termo de consentimento livre e esclarecido sendo excluídos aqueles que apresentaram registros de barreiras de cognição e portadores de doenças neurológicas degenerativas. Os dados foram organizados e analisados pelo programa SPSS, versão 17.0. As variáveis contínuas foram descritas como média e desvio padrão para aquelas com distribuição normal. As variáveis categóricas, com números absolutos e percentuais. As associações das variáveis clínicas e sócio demográficas foram avaliadas através do Teste T Student. Um P<0,05 bicaudal foi considerado estatisticamente significativo. Resultados: Dos 117 prontuários 60 (51,28%) são do sexo feminino; com idade média de 62,78 (± 12,6), 7,2 anos de estudos (± 4,2); 58,97% são casados (n=69), recebendo em média, dois salários mínimo. A comorbidade mais prevalente foi hipertensão arterial sistêmica (85%). A classe funcional II predominou em 48,72% dos pacientes. A média da pontuação da adesão foi de 14, 37. A única correlação que mostrou diferença estatística foi entre gênero sexual feminino e adesão (p= 0,001). A média da pontuação das mulheres e dos homens foi de 15,18 e 13,50, respectivamente. Conclusão: A única variável sociodemográfica que esteve estatisticamente relacionada à adesão foi gênero feminino. O presente estudo comprova a importância da continuidade do ambulatório de IC, com estratégias de educação em saúde voltadas para o auto-conhecimento da doença e tratamento e estimulando a participação ativa do núcleo familiar para envolver o paciente no seu auto-cuidado. Este é o diferencial que poderá trazer bons resultados ao trabalho desenvolvido aumentando, assim a adesão ao tratamento. Estudos mais detalhados, multicêntricos e o desenvolvimento de novas estratégias e intervenções que contribuam para o aumento da adesão devem ser realizados para que, possamos posteriormente obter uma melhor adesão.
metadata.dc.description.abstractother: Introduction: The cardiovascular sicknesses are among the main cronic diseases that affect the Brazilian etderly population and the heart failure, as the final compnon rout of the heart diseases, is the principal cause of rehospitalization being the inadequate adherence to the treatment or to the patient’s difficulty in recognizing signs and symptoms of the descompensation of the pickness, the main reasons for the hospitalizations. Objectives: To evalure the adherence to the heart failure patients treatment attended in a specialized clinic with outpatient; To list clinical and sociodemographic variables to the adherence to treatment. Metodology: This is an observational study with a quantitative approach. For assessing compliance, we used the BOOCCHI servetyvof adherence, previously adapted and validated which the major punctuation is 26. The data collection occurred in 2012 through medical records and questionnaires used in clinical nursing situations with questions pertaining to sociodemographic clinical and adherence to the patients’ treatment. Patient wich ages of 18 years old or more were included in the study if they attended in an heart failure clinic at a university hospital in Niterói – RJ, and that had signed a term commitment that was free and enlightened. The ones that presented records of barriers cognition and the patients with degenerative neurological diseases were excluded. The data were organized and analysed by the SPSS program, version 17.0. The continuous variables were described as average and standard deviation to the ones of normal distribution. The categorical variables were described as absolute numbers and percentages. The associations of clinical and sociodemograohic variables were evaluated through the T student Test. A P<0,05 was considered as statistically significant. Results: Considering the 117 charts, 60 of them (51,28%) belong to the female gender, with middle average of 62,78 (+_ 12,6) 7,2 years of study (+- 4,2); 58,97% are married (n=69), getting an average of 2 minimum wages. The comorbidity was more prevalent as systemic arterial hypertension (85%). The functional class II predominated in 48,72% of the patients. The mean score of adherence was of 14,37. The only correlation that showed different statistics was the one involving female sexual gender and adherence (p=0,001). The mean score of women and men were 15,18 end 13,50 respectively. Conclusion: The unique sociodemographic changeable that was statisticsly related to the adherence was the one of the female gender. This study proves the importance of the continuity of the heart failure clinic, with educational statistics in healthy, focuses on the self disease control and treatment, stimulating the active participation of the familiar nucleus to involve the patient in his self care. This is the developed work, increasing, then, the adherence to the treatment. More detailed and multicenter studies and the development of new strategies and interventions that contribute to the increase of the adherence should be performed so that, later, we can get better adherence.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6319
Appears in Collections:EEAAC - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC DEBORAH REIS MESQUITA.pdf809.85 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.