Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6378
Title: Interferência da contaminação ambiental na microbiota de camundongos mantidos em biotérios de experimentação
Authors: Müller, Carlos Alberto
metadata.dc.contributor.advisor: Lilenbaum, Walter
metadata.dc.contributor.members: Senna, José Procópio Moreno
Bastos, Otílio Machado Pereira
Issue Date: 2009
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: Um adequado controle microbiológico dos animais utilizados em pesquisas é de fundamental importância, não apenas devido ao potencial patogênico de tais agentes para os animais e para as pessoas, mas também porque estes podem interferir nos resultados dos experimentos, alterando a reprodutibilidade e qualidade das pesquisas realizadas. Atualmente diversas práticas de biossegurança e monitorização da saúde dos animais são preconizadas , afim de garantir animais de adequado padrão microbiológico. Nesse estudo, compararam-se dois biotérios de experimentação do Instituto Oswaldo Cruz/ Fiocruz, sendo um bioprotegido (A) e outro não (B), quanto ao padrão microbiológico dos camundongos, objetivando verificar a influência da contaminação ambiental na microbiota dos animais utilizados em experimentação . Bactérias, vírus e endoparasitos foram investigados em ambos os biotérios, de acordo com a metodologia preconizada para cada agente. Para os testes bacteriológico utilizou-se amostras de 222 animais do biotério A e 236 do biotério B; para testes virológicos 119 do biotério A e 316 do biotério B. Os dados foram submetidos à analise descritiva e ao teste do Qui-quadrado. Os resultados indicaram uma maior ocorrência de microrganismos e de parasitas no biotério não-bioprotegido. Klebsiella pneumoniae, Pasteurella sp. e Salmonella sp. foram encontradas em ambos os biotérios, enquanto que vírus e parasitos só foram detectados no biotério não bio-protegido. Dentre os vírus, nos animais infectados o de maior ocorrência foi o Vírus de Hepatite de Camundongos (MHV) e, dentre os parasitos, o de maior ocorrência foi Syphacia sp. Conclui-se que o biotério bio-protegido foi capaz de garantir padrões microbiológicos mais adequados para experimentação animal e que esta deve ser um prática constante nas instituições de pesquisa
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6378
Appears in Collections:PPGMPA - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009 - Carlos Alberto Müller.pdf760.86 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons