Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6448
Title: Eficiência técnica e financeira em terminais de contêineres brasileiros
Authors: Lopes, Juliana Monteiro
metadata.dc.contributor.advisor: Leal Junior, Ilton Curty
metadata.dc.contributor.advisorco: Lacerda, Pítias Teodoro
metadata.dc.contributor.members: Guabiroba, Ricardo César da Silva
Silva, Suellem Deodoro
Issue Date: 2015
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: Os portos são fundamentais para a economia de um país, principalmente no que diz respeito ao comércio exterior, movimentando cerca de 90% do volume do comércio mundial (VAN ASPEREN, BORGMAN e DEKKER, 2013; SMITH et al., 2015). No contexto brasileiro, a movimentação portuária cresceu mais de 15% entre 2010 e 2014 (ANTAQ, 2015). Dentro da estrutura portuária, destacam-se os terminais de contêineres que desempenham um papel central na distribuição mundial de mercadorias, sendo que a sua eficiência impacta no alcance de vantagem competitiva em nível internacional (VAN ASPEREN, BORGMAN e DEKKER, 2013; TONGZON e HENG, 2005). Devido à importância dessa atividade para a economia brasileira, é importante estudar e entender melhor como os recursos são utilizados e qual a consequente eficiência desses terminais. Um terminal com melhor eficiência técnica pode não apresentar eficiência financeira no mesmo nível de desempenho. Entretanto, apesar de existirem estudos empíricos relacionando o desempenho dos terminais portuários e a eficiência, Tongzon e Heng (2005) apontam escassez na literatura sobre o efeito, quantitativo, da estrutura portuária sobre sua eficiência. Desta forma, o objetivo deste trabalho é propor e aplicar um procedimento para avaliação de eficiência técnica e financeira em terminais de contêineres brasileiros. Inicialmente foi realizado um estudo bibliométrico, para melhor entendimento do perfil das publicações em terminais de contêineres. Depois foi realizado um levantamento do referencial bibliográfico sobre terminais de contêineres, eficiência técnica e financeira e suas variáveis. Assim, foi criado e apresentado o procedimento de análise de eficiência técnica e financeira que permitiu a comparação das duas eficiências. Os terminais Tecon Santos, Convicon, Tecondi, Rodrimar, Libra Rio, Sepetiba Tecon, Tecon Rio Grande e Tecon Salvador foram selecionados para o estudo pela disponibilidade de dados. Foram então levantados os dados e realizados os cálculos de eficiência. Conclui-se que um procedimento sistematizado auxilia na avaliação de desempenho e na consequente tomada de decisões de gestores e especialistas. Conclui-se também, com a aplicação do procedimento criado, que o Tecon Rio Grande é terminal com melhor desempenho técnico, porém o Rodrimar é o melhor financeiramente. Isto ocorre devido à configuração de recursos empregados para as movimentações nos terminais, a quantidade de contêineres movimentados e a taxa de ocupação. Um determinado recurso pode apresentar maior eficiência técnica mas pode apresentar alto custo de operação. Há indícios que a utilização de porteiners e MHCs pode auxiliar a equilibrar a eficiência técnica e financeira de um terminal. Os RTGs e transteiners aparentam ser equipamentos que ajudam na melhoria da eficiência técnica, mas apresentam maiores custos de operação, o que reduz a eficiência financeira. Já os caminhões trator e os semirreboques mostram-se equipamentos com menor custo de operação, porém podem prejudicar o desempenho em termos de eficiência técnica. Conclui-se também que a eficiência técnica é mais influenciada pelo volume de movimentação e a financeira pela taxa de ocupação dos terminais. A tendência é que a medida que a movimentação aumenta, a eficiência técnica aumente e a medida que a taxa de ocupação aumenta, a eficiência financeira aumente.
metadata.dc.description.abstractother: Ports are essential to a country’s economy, especially when regarding foreign trade, since they handle about 90% of world trade volume (VAN ASPEREN, BORGMAN and DEKKER, 2013; SMITH et al., 2015). In the Brazilian context, port handling grew by over 15% between 2010 and 2014 (ANTAQ, 2015). Within port structure, containers play a central role in worldwide terminal distribution of goods, where their efficiency impacts in achieving international competitive advantage (VAN ASPEREN, BORGMAN and DEKKER, 2013; TONGZON and HENG, 2005). Because this issue is of great importance for Brazilian economy, it is necessary to study and to better understand how resources are used in this setting and what is the efficiency outcome of these terminals. A technically efficient terminal can not provide financial efficiency at the same performance level. However, even though there are empirical studies which relate port terminals’ performance and efficiency, Tongzon and Heng (2005) point out the lack of literature on the quantitative effect of port structures on their efficiency. Therefore, the goal of this study is to propose and to implement a procedure for evaluating the technical and the financial efficiency of Brazilian container terminals. Initially, a bibliometric study was performed to understand the profile of container terminals publications. After that, a search was done to find bibliographic reference on container terminals, financial and technical efficiencies, and their variables. A technical and financial efficiency analysis procedure was created and presented allowing a comparison of the two efficiencies. Tecon Santos, Convicon, Tecondi, Rodrimar, Libra Rio, Sepetiba Tecon, Tecon Rio Grande e Tecon Salvador were chosen for the study due to data availability. The data was collected and the efficiency calculations were then performed. It was concluded so, that a systematic procedure assists on performance evaluations and on the decisions of managers.We may also conclude that, by the application of the established procedure, Tecon Rio Grande turned out to be the terminal with best technical performance, where on the other hand Rodrimar turned out to be the best financially. This happens due to the configuration of the resources used for transfers in terminals, the number of containers handled and the occupancy rate. A particular resource may have greater technical efficiency but may have high operating costs. There are evidences that the use of portainers and MHCs can help to balance financial and technical efficiency in terminals. RTGs and transtainers seem to be equipments which help to improve technical efficiency, but have higher operating costs, reducing financial efficiency. Tractor trucks and semitrailers seem to have lower operation costs but can worsen the performance in terms of technical efficiency. It was also concluded that technical efficiency is more influenced by the amount of containers handled and the financial efficiency by the terminals occupancy rate. The tendency is that as movement increases in terminals, technical efficiency increases and as the occupancy rate increases, financial efficiency increases.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6448
Appears in Collections:MPA - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação - Juliana Monteiro Lopes.pdf1.85 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons