Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6455
Title: O laboratório de gestão: uma análise combinada da aprendizagem vivencial conforme o ciclo de Kolb e a taxonomia revisada de Bloom
Authors: Pachêco, Érica Augusta
metadata.dc.contributor.advisor: Oliveira, Murilo Alvarenga
metadata.dc.contributor.members: Melo, Daniel Reis Armond de
Motta, Gustavo da Silva
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: A aprendizagem gerencial surgiu devido à necessidade de preencher a lacuna entre teoria e prática na área educacional com foco em gestão. Nesse contexto, a aprendizagem vivencial constitui-se em uma alternativa teórica e prática no processo de ensino-aprendizagem com foco no estímulo da autonomia e reflexão crítica por parte dos discentes. Portanto, a pesquisa, desenvolvida para a presente dissertação, utilizou esse arcabouço teórico e prático por meio da arbodagem educacional denominada Laboratório de Gestão. Por meio desta, o objetivo geral da pesquisa foi analisar se a abordagem educacional do Laboratório de Gestão (SAUAIA, 2013) promove a aprendizagem vivencial durante duas disciplinas que a utilizaram na graduação e no mestrado em Administração na Universidade Federal Fluminense. Para isso, realizou-se uma pesquisa com método misto: dados quantitativos e qualitativos foram comparados em um estudo de caso com estudantes de gestão. O estudo combinou pesquisa exploratória e descritiva. Dentre os procedimentos técnicos, foi aplicado o inventário de estilos de aprendizagem 1 (LSI-I) para verificar os estilos de cada estudante e formar os grupos de forma o mais homogênea possível para a vivência com o jogo de empresas. Em seguida, realizou-se o levantameto documental por meio das atividades avaliativas das disciplinas com o objetivo de comparar o aprendizado entre os grupos da vivência. Por fim, foi levantada a opinião dos estudantes a fim de analisar o Laboratório de Gestão enquanto método de aprendizagem vivencial de acordo com o modelo teórico de David Kolb e a Taxonomia Revisda de Bloom. Para a análise de dados, testes estatísticos permitiram avaliar se ocorreu diferença entre as notas dos estudantes, organizados de acordo com os estilos de aprendizagem para as tomadas de decisões ao longo de um jogo de empresas. Além disso, as opiniões de representantes de cada uma das empresas simuladas foram analisadas por meio da análise de conteúdo. Dentre os resultados, foi observada diferença estatisticamente significativa entre as notas finais dos integrantes do grupo 1 com o estilo de aprendizagem predominante divergente e os demais grupos, sendo as pontuações do primeiro grupo inferiores aos demais. Diante desse dado, buscou-se avaliar quais fatores poderiam ter influenciado o menor rendimento de tais discentes. Ao considerar a formação das equipes quanto aos estilos de aprendizagem, notou-se que talvez os estilos não tivessem influenciado de maneira significativa o processo de ensino-aprendizagem; pois não foi constatada diferença nas notas entre os demais grupos (equipes 2 a 6), formados por integrantes com os seguintes estilos de aprendizagem: 3 equipes com integrantes assimiladores (equipes 2, 4 e 5), 1 equipe mista (equipe 3) e 2 equipes com estudantes divergentes (equipe 6). Em seguida, então, grupos de focos e entrevistas foram conduzidas para melhor compreender a diferença na experiência dos alunos ao cursar disciplinas elaboradas por meio do Laboratório de Gestão. Por meio da análise individual das opiniões, observou-se menor frequência quanto à evolução no domínio cognitivo por parte dos entrevistados da equipe 1. Como contribuições, a pesquisa permitiu a discussão sobre o entrosamento e o desentrosamento entre estilos de aprendizagem dos estudantes e métodos educacionais, analisou o Laboratório de Gestão enquanto método de aprendizagem vivencial de acordo com o modelo de David Kolb e sugere os objetivos educacionais enquanto fatores relevantes para a análise do processo de ensino-aprendizagem de acordo com a Taxonomia Revisda de Bloom.
metadata.dc.description.abstractother: Managerial learning emerged to bridge the gap between theory and practice in educational area with focus on management. In this context, experiential learning constitutes a theoretical and practical alternative for teaching and learning process, developing autonomy and critical reflection of students. Therefore, this research used this theoretical and practical framework through Management Laboratory. Through this, the general objective of this research was analyze if the educational approach of Management Laboratory (SAUAIA, 2013) promotes experiential learning during two disciplines offered to undergraduate and master´s degree students in Administration course at Federal Fluminense University. For this, a research was done with mixed method: quantitative and qualitative data were compared in a case study with students of management. The study combined exploratory and descriptive research. Among technical procedures, the inventory of learning styles 1 (LSI-I) was applied to verify the styles of each student and form groups in most possible homogeneous manner for experience with business game. Then, documentary survey was carried out through evaluation activities of the disciplines with purpose to compare the learning between the groups. Finally, the opinion of students was raised in order to analyze Management Laboratory as a method of experiential learning according to theoretical model of David Kolb and Bloom's Taxonomy Revised. For the data analysis, statistical tests allowed to evaluate if there was difference between the students' scores, organized according to learning styles for decision making throughout a business game. In addition, the opinions of representatives of each simulated companies were analyzed through content analysis. Among the results, a statistically significant difference was observed between the final scores of group 1 with predominant divergent learning style and other groups, scores of the first group was lower than the others. Given this data, factors that could have influenced the lower income of such students was evaluated. When considering the formation of teams regarding learning styles, it was noted that perhaps the styles did not have a significant influence on teaching-learning process; formed by members with the following learning styles: 3 teams with assimilating members (teams 2, 4 and 5), 1 mixed team (team 3) and 2 teams with divergent students (team 6). Next, focus groups and interviews were conducted to better understand the difference in student experience through Management Laboratory. By the analyse of student´s opinions, it was observed a lower frequency regarding the evolution in cognitive domain between members of group 1. As contributions, the research allowed the discussion about combination and friction between student´s learning styles and educational methods, analyzed the Management Laboratory as a method of experiential learning according to model of David Kolb and suggests educational objectives as relevant factors for analysis of teaching-learning process according Bloom's Taxonomy Revised.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6455
Appears in Collections:MPA - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Érica Augusta Pachêco.pdf2.16 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons