Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6464
Title: A automutilação na adolescência: uma leitura psicanalítica de orientação Winnicottiana
Authors: Emmerich, Amanda Carneiro
metadata.dc.contributor.advisor: Pinto Junior, Antônio Augusto
metadata.dc.contributor.members: Frare, Ana Paola
Lima, Cláudia Henschel de
Issue Date: 2017
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: Atualmente na clínica, tem-se verificado um elevado número de casos de destrutividade direcionada ao próprio corpo. A automutilação é uma conduta em que o sujeito objetiva se machucar e deixar marcas em seu corpo, e é um importante problema de saúde pública na adolescência. Em função disso, o presente estudo visa compreender os sentidos dessa conduta, bem como os caminhos que levam o jovem a se mutilar. Para tanto, foi realizada uma revisão bibliográfica a respeito do fenômeno, utilizando como fundamentação a teoria psicanalítica de orientação Winnicottiana. Inicialmente são oferecidas informações basais a respeito do conceito, características, incidência e prevalência e fatores etiológicos associados. Em seguida, são abordadas as principais ideias da teoria do desenvolvimento emocional de Winnicott, fundamental para compreensão da psicopatologia em Winnicott e à discussão final acerca do objeto deste estudo, a automutilação em adolescentes. Como resultados, entende-se que a automutilação na adolescência pode surgir em razão de falhas ambientais que impediram a personalização do indivíduo, de maneira que o mesmo se utiliza de comportamentos auto lesivos a fim de alcançar, ainda que minimamente, a integração psicossomática que não lhe foi possível ao longo do desenvolvimento emocional.
metadata.dc.description.abstractother: Currently at the clinic, there has been a high number of cases of selfdestructiveness directed at the body itself. Self-mutilation is a conduct in which the subject aims to hurt and leave marks on their own body, and it is a major public health problem in adolescence. As a result, the present study aims to understand the meanings of this conduct, as well as the ways leading young persons to mutilate themselves. Therefore, a bibliographical revision was made regarding the phenomenon, using as basis the psychoanalytic theory of Winnicottian orientation. Baseline information is initially offered regarding the concept, characteristics, incidence and prevalence and associated etiological factors. Then, the main ideas of Winnicott's theory of emotional development, fundamental for understanding psychopathology in Winnicott, and the final discussion about the object of this study, the self-mutilation in adolescents, are being discussed. As results, it is understood that the self-mutilation in adolescence can arise due to environmental failures that prevented the personalization of individual, so that it uses self-injurious behaviors in order to reach, yet, minimally, the psychosomatic integration that does not it was possible throughout the emotional development.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6464
Appears in Collections:VGS - Trabalhos de Conclusão de Curso

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ata Amanda Carneiro Emmerich..pdf1.3 MBAdobe PDFView/Open
Tcc AMANDA CARNEIRO EMMERICH ..pdf642.86 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons