Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6482
Title: Caracterização e aplicação de biocarvão produzido a partir de Macrofita Typha Domingues sp. no tratamento de rejeitos aquosos oleosos
Authors: Custódio, Tamires da Nóbrega
metadata.dc.contributor.advisor: Teixeira, Ana Maria Rangel de Figueiredo
metadata.dc.contributor.members: Araripe, Denise Rolão
Fontoura, Geraldo André Thurler
Issue Date: 2016
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Citation: Custódio, Tamires da Nóbrega. Caracterização e aplicação de biocarvão produzido a partir de Macrofita Typha Domingues sp no tratamento de rejeitos aquosos oleosos. 2016. 56 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Química Industrial)-Instituto de Química, Universidade Federal Fluminense, 2016.
Abstract: O óleo se tornou parte tão importante do nosso dia a dia que nem se percebe sua capacidade poluidora. Para o caso de óleo vegetal, a resolução CONAMA 357, no artigo 34, estabelece como nível de poluição o teor de 50 mg.L-1. No contexto de derramamentos em mares e contaminação de corpos hídricos surge a vasta aplicação das macrófitas como sorventes. Biocarvão de inflorescência da Typha sp. foi preparado a 350ºC, sob nitrogênio e caracterizado quanto a flutuabilidade, hidrofobicidade e quanto aos teores de umidade, cinzas, lignina e ceras. Foram realizadas também análise elementar, análise espectrométrica na região de infravermelho, investigação da microestrutura por microscopia e análise termogravimétrica. O objetivo foi tratar rejeitos oleosos gerados em ambientes domésticos, em restaurantes e em posto de abastecimento de combustíveis com este biocarvão. Amostras sintéticas (com 5% e 10% de óleo) foram colocadas em contato com o biocarvão em sistema dinâmico a fim de verificar sua eficiência, a qual variou entre 95 e 99%, em função do tempo de contato. Maior eficiência de remoção foi alcançada com o tratamento feito em coluna usando-se biocarvão, sabugo de milho moído e casca de amendoim moído e torrado como fase estacionária. Amostras reais que foram submetidas a este tratamento se enquadraram nas normas do CONAMA 357. Os resultados mostraram que o biocarvão é capaz de reter mais que 20 vezes seu próprio peso de óleo. Após tratamento do rejeito oleoso, o biocarvão fica impregnado com óleo e torna-se um rejeito em potencial, cuja análise elementar permitiu estimar uma faixa de valores para seu poder calorífico (38,33 - 45,59 MJ/Kg). Estes valores indicam que após limpar um rejeito oleoso, o biocarvão impregnado com óleo é um rejeito capaz de gerar energia tal qual o carvão vegetal (27,84MJ/Kg).
metadata.dc.description.abstractother: The oil has become such an important part of our day that neither one sees its ability polluting. For the case of vegetable oil, CONAMA resolution 357, in article 34, establishes with the level of pollution is 50 mg/mL. In case of spill in seas and contamination of water bodies comes to the wide application of macrophytes as sorbents. Biochar of inflorescence of Typha sp. was prepared to 350ºC, under nitrogen and caracterized as buoyancy, hidrophobicity and the fears of moisture, ash, lignin and screens. Elemental analysis, infrared spectrometry, scanning electronic microscopy and thermogravimetry analysis were carried out. The aim of the present study was to treat oily wastes generated in home environments, in restaurants and in the supply of fuel with this biochar. Synthetic samples were kept in contact with the biochar in a dynamic system in order to check its efficiency. The sorbed oil content was calculated and achieved yields as high as 95% to 99% depending on the time of contact. Increased efficiency of removal was achieved with the treatment in a column packed with biochar, cob of milled corn and peanuts milled and roasted, in which the aqueous phase was obtained free of oil. Real samples passed through this bed and fulfilled CONAMA 357 standards. The results showed that the biochar is able to retain more than 20 times its own weight of oil. Despite this high efficiency, after treatment of the waste oily, the biochar is impregnated with oil and becomes a reject in potential. Data from elemental analysis allowed evaluating a range of values for higher heating value of biochar (38.33 - 45.59 MJ/kg). These values indicate that the biochar impregnated with oil is a waste capable of generating energy such that the charcoal (27,84MJ/kg).
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6482
Appears in Collections:GGQ - Trabalhos de Conclusão de Curso - Bacharelado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia - Tamires da Nóbrega Custódio - Química Industrial.pdf2.36 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons