Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6520
Title: A preparação para a viagem: apontamentos sobre as diferenças entre "trabalho de campo" e "fieldwork"
Authors: Mendonça Filho, Frederico Policarpo de
Issue Date: 2013
Publisher: EdUFF
Citation: POLICARPO, Frederico. A preparação para a viagem: apontamentos sobre as diferenças entre "trabalho de campo" e "fieldwork". Antropolítica (UFF), v. 34, p. 25, 2013.
metadata.dc.relation.ispartof: Antropolítica. Niterói, EdUFF, 2013
Abstract: Por conta de uma bolsa sanduíche da Capes, passei um ano (de janeiro de 2011 a fevereiro de 2012) de meu doutorado em antropologia no PPGA/UFF na cidade de San Francisco, Califórnia, EUA. Durante a minha estadia em San Francisco, entrei em contato com os alunos de doutorado em antropologia da Universidade de Stanford. Através do diálogo com eles, percebi que os alunos se preparavam e se planejavam para suas viagens de pesquisa – “fieldwork” – de um modo distinto da preparação e do planejamento pelo qual passei para minha viagem – o meu “trabalho de campo”. O objetivo deste artigo é apontar alguns desses contrastes que observei e que me chamaram a atenção e levantar, de modo bem preliminar, a questão de que a preparação que cerca a ida ao “campo” fora do país pode informar significados específicos para, de um lado, o “trabalho de campo” e, de outro lado, o “fieldwork”. Espero, assim, contribuir para a discussão sobre a internacionalização da pesquisa, destacando a importância de refletirmos sobre as possibilidades de deslocamento e de planejamento adequados à pesquisa de campo na área da Antropologia aos pesquisadores brasileiros.
metadata.dc.description.abstractother: As part of my PhD research in Anthropology at PPGA/UFF I spent one year in San Francisco, California, USA (January 2011- February 2012) on a scholarship from Capes. During that year I met and befriended many doctoral students in Anthropology at Stanford. Through them I became aware of a training towards fieldwork that was different from what I had experienced. This article explores differences in preparation and suggests, in a preliminary way, that planning and preparation for the “field” abroad may be informed by different ideas of on one hand ‘fieldwork’ and on the other ‘trabalho de campo’ existing in the two academies. In this way I hope to contribute to the discussion of the internationalization of Brazilian research.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6520
Appears in Collections:NEPEAC - Artigos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
176-377-1-SM.pdf564.36 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.