Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6668
Title: Buscas de uma memória: K. e o relato da dor
Authors: Marcondes, Thaís Sant’anna
metadata.dc.contributor.advisor: Helena, Lucia
metadata.dc.contributor.members: Vianna Neto, Arnaldo Rosa
Oliveira, Paulo César de
Issue Date: 24-May-2018
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: O livro K. – Relato de uma busca, de Bernardo Kucinski, é uma narrativa que mescla relatos em primeira pessoa e em terceira pessoa para apresentar ao leitor a tragédia de um pai em busca da filha desaparecida durante o regime ditatorial. Abordando um assunto que se mescla à história pessoal do escritor, uma vez que ele foi preso e exilado durante a ditadura e teve sua irmã e seu cunhado desaparecidos por obra da repressão militar, o livro não opõe o plano referencial ao ficcional. Este preenche os vazios, abre as possibilidades de interpretação resultantes do silêncio violentamente forçado. Para isso, o texto articula diversos focalizadores e fragmentos de informação dispostos numa espécie de “puzzle” que dão o tom caótico de calamidade do período. Somado a esses aspectos, o livro trata da alienação das pessoas em relação à realidade cruel que se impunha na época, travando um diálogo com a obra de Kafka e seu universo irreal e burocrático. A remissão do leitor ao clima kafkiano constrói visões sobre o Brasil ditatorial, juntamente com o olhar de estranhamento do personagem principal, pai da desaparecida, que veio fugido da Polônia durante a Segunda Guerra. Assim, este trabalho tem como objetivo estudar o tratamento dado às relações humanas e históricas na obra de Kucinski, identificando de que forma o texto apresenta interpretações para esse período do passado que está em aberto através da memória, da diluição da fronteira entre testemunho e ficção, da fragmentação e da multiplicidade
metadata.dc.description.abstractother: The book K. – Relato de uma busca, by Bernardo Kucinski, is a narrative that mixes reports in first and third person to present the tragedy of a father that searches his missing daughter during the dictatorial period to the reader. Approaching a subject that synthesis with the writer's personal history, since he was arrested and exiled during the dictatorial time and his sister and brother-in-law were vanished by military repression, the book does not oppose the referential to the fictional plane. The fiction fills the voids, opens the possibilities of interpretation arisen from the violently forced silence. For this, the text articulates several focalizers and fragments of information arranged in a kind of "puzzle" that gives the chaotic tone of calamity of the period. The book also deals with the people’s alienation in accordance to the cruel reality that was imposed at the time, engaging a dialogue with Kafka's work and it's unreal and bureaucratic universe. The reader's rebound to Kafka’s books build views of dictatorial Brazil, simultaneously with the apprehensive perspective of the main character, father of the disappeared woman, who fled Poland during World War II. Therefore, the intention of this dissertation is to study the awareness given to human and historical relations in Kucinski's book, identifying how the text presents interpretations for that period of the past that is opened through memory, fade the boundary between testimony and fiction, fragmentation and multiplicity
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6668
Appears in Collections:POSLIT - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ARQUIVO DEFESA modificado para impressão.pdf1.02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.