Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6685
Title: Biodiversidade de bactérias lingnocelulolíticas da mata atlântica do Estado do Rio de Janeiro
Authors: Martinez, Ivana Bogado
metadata.dc.contributor.advisor: Thompson, Fabiano Lopes
metadata.dc.contributor.advisorco: Cavalcanti, Silvia Maria Baeta
metadata.dc.contributor.members: Cerqueira, Aloysio de Mello Figueiredo
Vicente, Ana Carolina Paulo
Leda C. S. Mendonça, Hagler
Issue Date: 2009
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: Este trabalho teve como objetivo caracterizar a biodiversidade de bactérias lignocelulolíticas cultiváveis da Mata Atlântica. Oito tipos de solo contendo características edáficas distintas foram obtidos no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (PARNASO), uma Unidade de conservação da Mata Atlântica localizada no estado do Rio de Janeiro, Brasil. As amostras de solo foram caracterizadas bioquimicamente e utilizadas para a quantificação e isolamento de bactérias presuntivamente caracterizadas como celulolíticas, lignolíticas e actinomicetos, com base no crescimento em meios de cultivo complexo, enriquecidos com carboximetil celulose, lignina, e meio seletivo para isolamento de actinomicetos, respectivamente. Os isolados foram identificadas por meio de sequenciamento parcial do rRNA 16S e avaliadas quanto à capacidade de metabolismo da carboximetil celulose e lignina, com base no crescimento em meios de cultivo à base de sair minerais suplementados com carboximetil celulose ou lignina. O resultado obtido da análise quantitativa de todos os grupos funcionais analisados se distribuiu nas faixas de 10 elevado à 6 e 10 elevado à 8 UFC/g. Uma coleção de cultura doi estabelecida contendo 77 morfotipos distintos agrupados em 14 genêros bacterianos, distribuídos nos filos Proteobacteria, firmicutes e Actinobcteria. Dentre eles, Burkholderia, Streptomyces, Mycobaterium, Arthrobacter, Bacillus e Paenibacillus foram verificados com maior freqüência na coleção demonstraram uma ampla distribuição geográfica no PARNASO. O metabolismo da lignocelulose esteve amplamente distribuído em bactérias do filo Proteobacteria. O metabolismo da carboximetil celulose foi observado na maioria dos isolados testados (90%), embora a degradação da lignina tenha se mostrado mais restrita , sendo observada em cerca de 20% dos isolados da coleção. Em alguns casos, foram obtidas sequências de rRNA 16S com níveis de similaridade muito próximos dos 97% utilizado para definir espécies bacterianas diferentes, havendo possibilidade de descrição de espécies novas. O PARNASO demonstrou ser uma área de grande ocorrência de diversidade de bactérias lignocelulolíticas , contendo muitos gêneros bacterianos com alto potencial biotecnológico.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6685
Appears in Collections:PPGMPA - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2009 - Ivana Bogado Martinez.pdf1.68 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons