Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6699
Title: A busca por territórios midiáticos depois das remoções perspectivas de moradores da providência sobre a Cidade Olímpica
Authors: Barata, Luiza Cunha
metadata.dc.contributor.advisor: Medrado, Andrea M. L.
metadata.dc.contributor.members: Baiense, Carla
Nunes, Márcia Vidal
Issue Date: 2018
Publisher: Universidade Federal Fluminense
Abstract: Desde a intenção de candidatura para os Jogos Olímpicos de 2016, o Rio de Janeiro vem passando por inúmeras transformações urbanas. Apesar dos megaeventos terem trazido diferentes tipos de impactos para os moradores da cidade, as narrativas da mídia corporativa se concentraram, principalmente, em destacar tais mudanças de maneira bastante positiva. O que, como se sabe, não se concretizou desta forma para todos. O objetivo deste trabalho é percorrer e investigar, por meio da etnografia, “territórios midiáticos” (Tosoni; Tarantino, 2013) de pessoas que ainda vivenciam impactos de um processo de adequação frente às consequências das transformações da cidade após o período de realização dos megaevento. Territórios midiáticos são operações discursivas realizadas por atores sociais que têm como principal objetivo ganhar posições vantajosas dentro de um conflito urbano. Partindo deste princípio, vamos analisar os espaços de mídia que moradores do Morro da Providência ocupam para reafirmar a própria história e, consequentemente, a da favela neste momento seguinte às remoções. Pelo que pode ser observado, com base em duas trajetórias midiáticas que foram abordadas em profundidade, a produção de mídia é impulsionada por meio das redes sociais e caracteriza exemplo de mídia tática, reforçando laços de moradores com o próprio território (físico) da favela.
metadata.dc.description.abstractother: Since the intention to apply for the 2016 Olympic Games, Rio de Janeiro has been experiencing numerous urban transformations. Although mega-events have brought different kinds of impacts people who already live in places where they have been realized, corporate media narratives have focused mainly on highlighting such changes in a very positive way. What, as we know, did not materialize in this way for all. The objective of this work is to explore and investigate, through ethnography, "media territories" (Tosoni; Tarantino, 2013) of people who still experience impacts of a process of adaptation to the consequences of the transformations of the city after the mega-event. Media territories are discursive operations performed by social actors whose main objective is to gain advantageous positions within an urban conflict. Based on this principle, we will analyze the media spaces that residents of the Morro da Providência occupy to reaffirm their own history and, consequently, that of the favela in this moment following the removals. From what can be observed, based on two media trajectories that were approached in depth, media production is driven by social networks and is an example of tactical media, reinforcing the ties of residents with the (space) territory of the favela itself.
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6699
Appears in Collections:PPGMC - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LUIZABARATA-DEFESA.pdf3.38 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons