Please use this identifier to cite or link to this item: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6823
Title: Reconstruções paleoambientais e paleoclimáticas durante o quaternário superior a partir de registros palinológicos ao sul do Pará (Brasil)
Authors: Fontes, Daiana
metadata.dc.contributor.advisor: Sifeddine, Abdelfettah
metadata.dc.contributor.advisorco: Cordeiro, Renato Campello
metadata.dc.contributor.members: Behling, Hermann
Absy, Maria Lúcia
Pessenda, Luiz Carlos Ruiz
Albuquerque, Ana Luiza Spadano
Santos, Elisamara Sabadini
Issue Date: 2013
Abstract: Análises palinológicas são de grande importância na reconstituição da vegetação e do clima ao longo tempo. O Lago do Saci, onde foi coletado um testemunho com 2,42 m de profundidade, encontra-se ao sul do Pará, em uma região sob influência da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), favorecendo o reconhecimento da dinâmica paleoambiental e paleoclimática desde os últimos 35.000 anos cal A.P. Foram estabelecidas seis zonas, fundamentadas pelas análises de agrupamento através do programa CONISS e pela variabilidade ecológica dos tipos polínicos. Essas zonas também foram apoiadas pelos dados sedimentológicos e geoquímicos obtidos do testemunho Saci-1. Os resultados apontam um período com baixa precipitação na Amazônia durante o Pleistoceno Superior, entre 35.000 e 29.870 anos cal A.P. (zona SA-Ia), favorecendo a expansão da Savana Herbácea e a redução das florestas. As macrófitas aquáticas, do gênero Sagittaria, ocorriam nas margens do lago e contribuíram com o aumento da produtividade. Porém, entre 29.869 e 18.190 anos cal A.P. (zona SA-Ib), as condições de seca foram mais pronunciadas, quando comparada com o período anterior, resultando na redução dos representantes de Sagittaria, devido a exposição em solo seco quando o nível da água diminuiu. A Savana Herbácea predomina ainda nesse período, enquanto que a frequência dos taxa de floresta permanece baixa. A partir de 9.170 a 7.600 anos cal A.P. (zona SA-II), as condições climáticas tornam-se mais úmidas e com temperaturas elevadas, evidenciadas pela expansão da floresta e pelo aparecimento da palmeira Mauritia. Porém, durante o Holoceno Médio, entre 7.600 e 4.490 anos cal A.P. (zona SA-III), ocorre redução das mesmas e aumento de Poaceae. O aumento na frequência dos tipos polínicos referentes à Savana Lenhosa, principalmente Byrsonima, Curatella e Anadenanthera, caracterizam um clima sazonal e podem indicar eventos de queimadas. Para alguns autores, isso pode ter sido resultado da localização mais ao norte da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), proporcionando maior umidade ao norte e seca ao sul da bacia amazônica. A presença das algas Zygnematales, típicas de águas rasas, também sugere um clima com baixa precipitação. A umidade volta a aparecer entre 4.490 e 1.740 anos cal A.P. (zona SA-IV), influenciando na expansão da floresta, principalmente de Mauritia e de outras espécies adaptadas às inundações. Contudo, os taxa de Savana Lenhosa e de Savana Herbácea foram reduzidos neste período. Entre 1.740 e 1.305 anos cal A.P. (zona SA-V), os grupos mais representativos da floresta, tolerantes à redução da precipitação e da umidade do solo (principalmente Alchornea e Moraceae-Urticaceae) prevaleceram, constituindo a Floresta Pluvial Amazônica de Terra Firme. Contudo, Celtis e Mauritia foram restringidas,assim como Poaceae e os representantes de Savana Lenhosa, como respostas às condições climáticas menos úmidas, quando comparadas com a zona anterior (zona SA-IV).
metadata.dc.description.abstractother: Palynological analyses are important to vegetation and climate reconstruction over time. A sediment core with 2,42 m of depth was collected in Lake Saci (South Pará, Brazil) in a region influenced by South Atlantic Convergence Zone (SACZ) to recognize the paleoenvironmental and paleoclimate dynamics since 35.000 years B.P. Six zones were established through the Saci-1 core from Lake Saci. Cluster analyses was realized by CONISS software and by variability ecological of pollen types, confirmed by sedimentological and geochemical parameters. The results indicate a low precipitation in the Amazon during the Pleistocene, between 35.000 and 29.870 years cal B.P. (zone SA-Ia). It is of according with the expansion of Savanna Herbs and reduction of Forest. Aquatic macrophytes (Sagittaria) were the edge of the lake and were important to increased lake productivity. However, between 29.870 and 18.190 years cal B.P. (zone SA-Ib), the drought was more pronounced, resulting in a reduction of Sagittaria. These plants were exposure in dry soil when the water level decreased. The Savannah Herbaceous still was predominant in this period, while the frequency of forest remains low. From 9.170 to 7.600 years cal B.P. (zone SA-II), the climatic conditions were more humid and warmer, evidenced by forest expansion and the appearance of Mauritia. Between 7.600 and 4.490 years cal B.P. (Middle Holocene) there was an increase of Poaceae. Pollen type of Savanna Wood, like Byrsonima, Curatella and Anadenanthera, is important to indicate a seasonal climate and event of fire. For some authors, this result can be related to the location further of north of the Zone Intertropical Convergence Zone (ITCZ). This provides more moisture to the north and dries to the south of amazon basin. The Zygnematales algae are important indicator to shallow water and low precipitation in the Middle Holocene. The moisture reappears between 4.490 and 1.740 years cal B.P., evidenced by the expansion of forest, composed by representatives adapted to periodic flooding. Between 1.740 and 1.305 years cal B.P., the more representative groups of the forest (Alchornea-Aparisthmium e Moraceae-Urticaceae), tolerant to reduced precipitation and low soil moisture, prevailed, constituting the Terra Firme Forest. Nevertheless, Celtis and Mauritia (Forest) and Poaceae were restricted because the less humid conditions, when compared with last zone (zone SA-IV).
URI: https://app.uff.br/riuff/handle/1/6823
Appears in Collections:PPG-GEO - Teses e Dissertações

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE DE DOUTORADO (DAIANA fONTES).pdf9.7 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons